[ARTE] Arte De Rua – Galeria e Considerações sobre o Grafite

Já não é de hoje e nem do início do governo Dória em São Paulo que há a discussão sobre pixação X grafite e o que é ou não é arte.

É preciso diferenciar, contudo, antes de sair apontando dedos.
Mesmo que você prefira paredes cinzas e uniformes, é legal ser mais informado. 

Quem picha, acredita que, sendo arte ou não, deixará sua marca, e é isso que importa. Normalmente há uma disputa por territórios, o que faz entender como diabos um indivíduo se dependura no vigésimo andar de um prédio para fazer um rabisco indistinto.
Na verdade, há certos tipos de pichação que não nos fazem pensar em vandalismo, mas sim no trabalho absurdo que o pichador teve pra chegar onde chegou.

Eu olho pro último andar e me pergunto como DIABOS esse puto chegou ali…

 

A pichação é isso. Nomes estilizados, recados mal-escritos ( sim, mal-escritos na maior parte das vezes), e quase sempre violando a fachada de algum coitado que acabou de pintar seu muro.
Sério… Eu, particularmente acho que o ato de pichar é um vacilo e não acho exagero ou elitismo chamar isso de crime. Está errado.
Você acorda de manhã e seu muro está todo rabiscado. É legal?
Mas acho que o peso maior da pichação recai sobre os artistas de rua.
Aqueles cujos trabalhos geniais ficam confundidos e comparados a atos de destruição de patrimônios públicos e particulares porque a maior parte das pessoas não sabe separar uma coisa da outra.
(Dória, essa foi pra você, que ainda se arrependeu e tentou grafitar o cinza)

E ainda escolheu Romero Britto

Que fique claro: Nem conheço o governo Dória. Sou carioca. 
Só soube deste episódio em especial.

O grafite é uma arte riquíssima que expressa reclames sociais, ideias, críticas ou até mesmo uma parte intimista de uma obra de arte. A diferença é que ela fica exposta em um muro ou em um portão enorme, em vez de ficar em um quadro ou numa exposição no museu.
Segue a Galeria para o deleite dos que apreciam.

Fantástico, não?
Impossível chamar isso de vandalismo.


Raquel Pinheiro (Raposinha) é míope profissional, CANCERIANA, redatora, revisora, tradutora, escritora, professora de língua inglesa, viciada em café e artista plástica. Além disso é troll nas horas vagas e é viciada em cheirar livros.