[VIDEO GAMES] Star Wars: The Force Unleashed II (resenha)

star_wars_the_force_unleashed_ii_raindrops_wide

Feito e distribuído pela LucasArts em 2010, Star Wars: The Force Unleashed II chegou sendo bastante esperado pelos fãs depois do enorme sucesso que foi Star Wars: The Force Unleashed (mais uma tentativa de pegar a famosa franquia de filmes Star Wars e espremer para tentar tirar mais um dinheiro). 

O jogo, obviamente, se passa em uma galáxia muito, muito distante em algum lugar do espaço, no futuro. Foi um dos “Greatest Hits” da PlayStation (jogos que são bons o suficiente para sofrer uma remasterizarão e serem relançados, ou não)

Star-Wars-The-Force-Unleashed-2

Como Force Unleashed II se passa no futuro em outra galáxia, esperamos ver aliens interessantes, diversos tipos de robôs futuristas, e paisagens deslumbrantes de tirar o folego, mas nem chega perto. O game todo tem apenas um alien que merece atenção, o gigante Gorog. Apenas 3 ou 4 tipos de robôs, além de várias e várias hordas de clones, que claro, tentam te matar o jogo todo. O que torna o Force Unleashed II bem chato e repetitivo, pois são as mesmas hordas do começo até o final, mesclando os inimigos em diferentes números.

star_wars_the_force_unleashed_ii_5

O jogo conta com uma árvore de talentos meio carente de opções e bem fácil de ser evoluída (ao contrário dos jogos habituais). Não é nada impossível chegar ao fim do jogo com todas as habilidades no máximo, o que o torna meio sem graça. Os inimigos não ficam mais fortes, rápidos ou inteligentes, apenas em maior número, logo, quanto mais rápido você mata, melhor. Há um ”Save Point” automático e o ”Save Point” manual, mas na realidade nenhum deles é necessário, porque não importa onde e como o jogo seja salvo, você voltará para um determinado ponto.

Star-Wars-The-Force-Unleashed-2-PC

Force Unleashed II tem uma mecânica relativamente fácil e simples, mas talvez um pouco complexa (sim, é contraditório). O game começa com uma certa dificuldade até nos acostumarmos com os comandos. Quando pegamos o jeito do jogo, são adicionados novos ataques, que acabam misturando com os antigos. No final, há tantos ataques especiais, que esquecemos de usar alguns deles. O menu principal é simples, sem muitas opções. Mas algo interessante que há nele são as opções de mudar a cor do sabre de luz (com pedras achadas durante o jogo), e a possível mudança de roupa do personagem, que pode ter sido usada anteriormente ou não.

[SPOILER]

Galen_Marek_in_Star_Wars-_The_Force_Unleashed_II

O personagem do primeiro Star Wars The Force Unleashed era um jovem rapaz Galen Marek, que foi aprendiz de Darth Vader, depois que Darth matou seus pais e o levou como órfão para ser treinado, recebendo o nome de Starkiller. Muitas coisas aconteceram, e no final do primeiro jogo, Starkiller se matou para ajudar a galáxia em um ato nobre de coragem. Passados os acontecimentos do primeiro jogo, Darth Vader realizou diversas tentativas frustradas de clonagem de Starkiller. Eis que, então, ele consegue o clone perfeito, mas esse clone retém grande parte das memórias do Galen Marek original. Ele percebe que está sendo usado por Vader e, com a ajuda do General Kota, antigo amigo do Galen Marek original, vai em busca de sua vingança contra Darth.

Avaliação final:

03

Esperava-se que Star Wars The Force Unleashed II tivesse uma bela historia e mecânica, e um ótimo game play. Mas nem chega perto disso, pois a mecânica é completamente travada, e não flui tão bem quanto deveria, o jogo se torna completamente repetitivo e cansativo, consiste apenas em matar os inimigos, resolver puzzles simples até para um bebê de 3 anos, pular de plataforma para plataforma em diversos momentos do jogo e só. Ele não é nada inovador, mas tem uma bela e interessante historia, com bons gráficos. Talvez a parte mais decepcionante do jogo seja o final, com a tão esperada vingança contra Darth Vader, que em certo momento deu vontade de desligar o console…

nota-2