[VÍDEO] Disney: Como seria “Onde Vivem os Monstros” feito pelo estúdio

Where-The-Wild-Things-Are-Parade

Poucos sabem que os direitos de adaptação de Onde Vivem os Monstros, livro homônimo de Maurice Sendak, pertenciam à Disney em 1983, mais de 20 anos antes de ganhar a versão live-action dirigida por Spike Jonze lançada em 2009.

Menos pessoas ainda sabiam, até recentemente, que há pouco mais de 30 anos atrás John Lasseter – animador da Disney e da Pixar, diretor de diversos longas de animação , e atual Diretor de Criação dos Estúdios Disney – dirigiu um mini-documentário apresentando à “Casa do Mickey” as possibilidades do uso de animação gerada por computador, na época ainda dando os primeiros passos que, 12 anos depois, geraria Toy Story, o primeiro longa metragem totalmente produzido em computação gráfica, que o próprio Lasseter dirigiu.

No vídeo abaixo podemos ver uma amostra do que seria Onde Vivem os Monstros, caso ganhasse uma versão animada produzida pela Disney. Na rápida sequência vemos Max brincando com seu cachorro dentro de seu quarto, e correndo dele para as escadas de sua casa. O que chama atenção é a mistura de animação 2D (Max e seu cachorro) com 3D (todo o cenário onde está o menino e o animal), sendo uma das primeiras tentativas do que, anos depois, permitiu criar a clássica cena de A Bela e a Fera (1991) em que vemos os casal principal, animado em 2D, dançando pelo amplo salão do castelo do príncipe monstruoso, todo construído em computação gráfica (relembre aqui). Isto faz do vídeo a seguir um registro que merece entrar pra história da animação, por sua importância no desenvolvimento de uma tecnologia que hoje é amplamente empregada pela indústria milionária que ela movimenta: