[VARIEDADES] Por que não há censura nos animes e mangás e o que poderíamos aprender com isso

Otaku2-600x679

Quando se fala de cultura japonesa, na internet, obviamente estamos falando de coisas bizarras e estranhas que não nos levam a pensar outra coisa senão “OH GOD WHY” e “Existe um público para isso? Eles são doentes!”. Não raramente está certo, não há outra coisa a pensar dos nossos amigos amarelos-san. E nós deviamos admira-los por isso.

Eu sei que você está pensando mas eu não bebi. Acompanhe o meu raciocinio e até´o fim do dia você me dará razão assim como me oferecerá suas filhas.

9d0c0ac8c305d80fe30a51f112f68194144047e1a3c261f9c732ce0d2b09c353

O Japão possui uma única regra de censura que é vetar uma parte muito especifica do orgão genital (nem é ele todo, é só uma tirinha em uma parte) e fora isso tudo esta entregue a liberdade absoluta no que tange a mangas e animes.

Pornografia infantil? Pode. Incesto? Algo rotineiro. Bizarrices que fazem você querer deixar o almoço para mais tarde? Em qualquer banca perto de você.

Aqui no ocidente, ao se deparar com uma coisa dessas, nosso primeiro instinto é gritar “POR QUE O GOVERNO NÃO FAZ ALGUMA COISA A RESPEITO? SUPER-DILMA, LULA-MARAVILHA, SALVEM NOSSAS CRIANCINHAS!” e isso é o que é fundalmente diferente do outro lado do mundo para cá.

Placa buracos

Ao contrário do Brasil e da América de modo geral, o Japão é uma nação capitalista. O seu povo tradicionalmente acredita na mão invisivel do mercado para regular o que deve ou não existir e não no canetaço de algum político vivendo em seu próprio mundinho de fantasias. Então se um manga sobre bebês sendo estuprados por tentaculos feitos de fezes fizer sucesso, bem, paciencia, é o que as PESSOAS querem. Se não gostarem é só não comprar, simples assim, e ta resolvido o problema.

Por isso não existe censura no Japão, porque o seu povo não acredita que é dever do governo entrar em nossas casas, sentar na ponta da mesa e decidir o que devemos ou não ler, ver ou assistir. Quem faz isso é uma coisa que talvez você já tenha ouvido falar chamada “educação”. São os pais, as famílias que fazem essas escolhas, não os políticos e culturalmente os japoneses acham inadmíssivel essa inversão de valores.

editorialZH

Na América também se tem um conceito totalmente esquisito de educação: educação por aqui é se livrar das crianças em um internato de 6 horas (8 nos Estados Unidos com uma hora de intervalo) que muitos querem que seja 12 horas para que o governo ensine o que é certo, errado, decente e imoral enquanto os país não tem responsabilidade nenhuma nessas coisas. Ah, e de quebra façam as crianças decorar coisas aleatórias apenas pelo prazer de faze-lo (eu te juro que tirei 10 em todas as provas de matemática sobre logarítimos e até hoje não sei o que SÃO essas coisas).

Esse é o cara que você acha que deve educar os seus filhos.
Pois é, quem é o bizarrão agora, né?.

Os japoneses são muito reticentes em dar mais poder ao governo, sobretudo coloca-lo da porta de casa para dentro, porque acreditam que censura é uma coisa que só funciona em um sentido: depois que algo é proibido pelo governo é necessário parir uma bigorna para desproibi-la. E sabiamente esse é um primeiro passo que eles não querem dar (ao contrário de nós que não só convidamos o governo para entrar e o mandamos ficar de olho nas crianças e coloca-las para dormir enquanto fazemos algo mais produtivo com o nosso tempo do que perde-lo com bobagens como educar nossos proprios filhos).

Educacao_Brasileira

Por isso não existe censura no Japão e por isso um único beijo homossexual em uma novela é o “acontecimento do ano” no Brasil. Porque os dois povos tem uma noção muito diferente sobre a quem cabe transmitir valores e educar uma pessoa.

E aí você pode me perguntar: “Tá, mas se o cara ler um manga sobre lolicon ele não vai se tornar um pedofilo e atacar criancinhas?”. Talvez você não diga isso, mas em algum lugar no fundo deve ter pensado nessa questão e seu primeiro instinto foi recorrer ao Super-Governo, protetor dos fracos e oprimidos, para resolve-la.

Mas se você parar para pensar nela vai ver o quanto a sua pergunta é estúpida. Não é um manga, um anime ou uma foto na internet que torna alguém pedofilo, ou o cara é ou não é. Não é um videogame, uma partida de RPG ou um filme que faz uma pessoa matar outra pessoa. Não são as roupas curtas que tornam ninguém em estuprador.

Pessoas inaptas a viver em sociedade (e não do tipo nerd-perdedor-sem-amigos que fica sozinho em casa como eu, e sim o tipo “esse cara é realmente perigoso”) sempre existiram e sempre existirão. Ou você pode tentar remover todos os objetos afiados do mundo por causa delas ou você pode tentar resolver o problema diretamente.

Você pode, é claro, banir as revistas em quadrinhos, os filmes violentos, os videogames, o RPG, as palavras “feias” e por aí infinitamente afinal vivemos em um país em que mais de metade da população acredita que a culpa do estupro é da vitima.

tumblr_n3ivr7R61f1txafq7o1_1280A menos que você ache mais provavel que NINGUÉM achou estranho aquele número, de TODAS as DEZENAS de pessoas que trabalharam na pesquisa DO QUE  ter vindo, de cima para baixo, a ordem de uma MAQUIAGEM para assumir a culpa pelo “erro” e enterrar uma discussão muito séria como uma grande piada… você realmente conhece o país em que vive?

Mas a pergunta que realmente importa é: você quer MESMO seguir por este caminho? Melhor ainda, quer que os POLÍTICOS (pq “o governo” não existe enquanto pessoa, é só um conjunt de políticos) decidam isso por você? Os japoneses não querem.

Pode parecer uma observação muito obvia mas que pouca gente acredita: um manga é só um pedaço de papel. Um anime é só um acetato colorido. Um manga sobre relações com menores não machuca ninguém, não são pessoas de verdade que estão lá. É diferente de filmar uma criança tendo relações sexuais (o que é crime no Japão também, alias), o personagem do manga é só isso: um personagem. Não uma pessoa real.

gg_Chuunibyou_Demo_Koi_ga_Shitai_-_04_7AA74CD9mkv_snapshot_0755_20121024_232001_zpsf2080a3aeu sei que é dificil apontar as diferenças, mas acredite: isso não é um ser humano real

Se o leitor não sabe diferenciar a realidade da fantasia (e a partir dos 7 anos de idade o ser humano já tem controle disso) a responsabilidade não é do manga, não é da opinião pública e certamente não é dos políticos. A responsabilidade é da polícia, porque essas coisas são crime (tanto aqui quanto lá) e a responsabilidade da sociedade e dos políticos (aí sim) é fazer com que o sistema funcione.

Agora veja os indices de criminalidade, assassinatos e estupros – mesmo nas regiões mais pobres – do Japão e do Brasil e me diga que o nosso sistema é o certo e o eles errado.

mulher-gostosa-burca

Então da próxima vez que você pensar em gritar para o Super Governo fazer o seu trabalho e criar seus filhos por você, lembre-se do exemplo dos japoneses. Até porque no modo que você acredita que o mundo deve funcionar nem as burcas estão ajudando.

3 thoughts on “[VARIEDADES] Por que não há censura nos animes e mangás e o que poderíamos aprender com isso

  1. Apesar de não concordar com essa alta liberalidade do japão, penso que todos, até mesmo crianças devem ter uma educação profissional e moral; onde a política deve apenas se comprometer com a política; minha opinião é que certos animes não devem ser vistos por crianças pois as mesmas ainda não tem caráter e nem opinião formada. Então por mais que seja só um mero anime, essse gênero pode distorcer mentes “não todas”, porém como dizem isso é a porta para mudar mentes.
    Concluo que com a alta tecnologia do japão que é a maior em todo o mundo, poderia fazer máquinas e captar em cada casa impressões digitais, testes oculares, etc; com isso impedindo o acesso desses materiais a menores. Esta é pra pensar, tá OK!

    • Cooncordo plenamente que nem tudo é para todos, mas aí é que está: a quem cabe decidir que o seu filho vai ter a mente distorcida ou não é a própria familia.
      O ideal seria uma criança não assistir uma determinada coisa porque seus pais mandaram (no meu tempo existia isso pelo menos, imagina na terra da disciplina), mas na pior das hipoteses ferramentas tecnologicas para isso é o que não falta. Ainda mais no Japão.

  2. Pingback: Censurar não resolve | Sociedade Secreta Zvezda

Comments are closed.