[VARIEDADES] Como alguém vira Zumbi?

Os mortos-vivos sempre foram uma atração a parte para quem gosta de cultura POP em geral.

Há inclusive a parcela (predominantemente nerd) da população que acredita piamente que a existência humana não findará com um meteoro ou com um apocalipse de fogo (para quem não sabe, previsto no Apocalipse apócrifo de Pedro); há quem diga que o mundo vai mesmo acabar em um Apocalipse zumbi.
Claro que os defensores maiores dessa ideia não pensam na possibilidade de se tornarem zumbis em primeira mão. É como em The Walking Dead: eles serão os sobreviventes em meio a um mundo cheio de mortos-vivos prestes a atacá-los.
Esse seria um caso de Síndrome de Cotard ao contrário?

Bem… independente de quem seremos quando o apocalipse zumbi chegar, é fato que nossos amiguinhos necrosados estão cada vez mais populares entre as pessoas. Mas, pelo menos por enquanto, ainda não existe nenhum zumbi no mundo, apenas quem acha que é um zumbi.

Pois é… Talvez você nunca tenha ouvido falar nisso, mas há pessoas que, acometidas por um problema psiquiátrico sério, passam a acreditar que já não estão realmente vivas.

Essa condição é o que chamamos de Síndrome de Cotard, também conhecida como síndrome do cadáver ambulante.

Essa condição mental, por si só, já vem repleta de pequenas maldades embutidas, que só pioram o estado mental do doente: as pessoas acometidas por esse mal passam a acreditar que estão sem sangue (ou que têm o sangue já necrosado e endurecido nas veias), que seus órgãos internos estão podres e todo o corpo está passando por um processo de decomposição.

A cereja do bolo é que até mesmo para pedir ajuda as vítimas da síndrome de Cotard encontram barreiras, já que quase sempre existe o pensamento recorrente de que seus amigos e familiares não existem mais ou também são mortos vivos.
A condição pode apresentar vários graus de gravidade. Nos casos mais leves, os pacientes sentem desespero. Já nos mais severos, a pessoa pode negar a sua existência e até a de outras pessoas.

O fato de o paciente delirar que está morto evidencia um pensamento depressivo. A síndrome pode surgir no contexto de uma doença neurológica ou mental. O tratamento é feito por meio do uso de antidepressivos e, em alguns casos, com eletrochoque (sim, pode parecer uma prática medieval, mas na época medieval não havia descargas elétricas e o tratamento gera resultados).
A descoberta da síndrome aconteceu em 1880, quando o neurologista francês Jules Cotard descreveu o caso de Mademoiselle X, uma mulher de 43 anos que sofria de uma melancolia ansiosa grave, com um delírio hipocondríaco caracterizado pela convicção de que seus órgãos não existiam. Desde então, começaram a surgir novos casos.
Recentemente, Graham Harrison, ex-encanador da cidade de Exeter (Reino Unido), acordou após uma tentativa de suicídio fracassada. Como tentou se matar eletrocutado, achou que não tinha mais cérebro e que era um zumbi.

Harrison foi diagnosticado com a síndrome. Ele afirma que não tinha mais olfato ou paladar, e nem via sentido em comer. Claramente, partindo da premissa de que a mente controla os efeitos psicossomáticos, é fácil imaginar que a descrença de Grahan quanto a sua capacidade de não ter mais sentidos básicos acabou realmente gerando o desaparecimento de seu paladar e olfato. O homem já não sentia prazer em nada, e começou a vagar em cemitérios como um zumbi. (Por que não piorar sua condição depressiva vagando por um cemitério?)

Exames de imagem do cérebro mostraram que algumas áreas estavam inativas no paciente, como de uma pessoa em estado vegetativo. Ele se livrou do delírio após anos de psicoterapia e remédios.

Essa estranha síndrome, que mais parece ter saído de um livro de terror, tem tratamento e é relativamente rara (daí a ignorância de grande parte da população com relação a ela).

Mas todo cuidado é pouco quando o assunto é saúde mental.

Em todo caso, se você um dia der de cara com uma pessoa se comportando como um zumbi, chame ajuda (ambulância, 190, polícia, KGB, FBI, MOSHAD, qualquer coisa). Apenas não tente resolver sozinho.

Pode ser um zumbi de verdade.