[QUADRINHOS] Turma da Mônica Jovem pela centésima vez.

turma-da-monica-jovem-wallpapeer

Quando eu era mais novo já tinha lido várias edições da Turma da Mônica. Eu gostava dos personagens e de suas personalidades cativantes, cada um com suas manias e hábitos. Quando eu estava no fundamental uma colega chegou na sala com a edição número 1 da Turma da Mônica Jovem, e eu fiquei meio tipo assim: Será que vai ser bom?

Bem, cem edições depois eu estou aqui pra tentar expressar com palavras o que eu achei dessa bagunça maravilhosa.

A revistas basearam seus designes nos mangás japoneses, tentaram trazer tramas mais complexas, e principalmente contar as aventuras daqueles personagens que marcaram nossas infâncias.

Nas primeiras edições eles fizeram longas tramas que duravam quatro revistas para sua conclusão. Eram historias boas, eu as achava muito viajadas, mas, com o tempo, eu me acostumei. Depois vieram outras historias mais diversificadas e menores.

Passado um tempo veio uma mudança no design dos personagens, e as histórias que ficaram bagunçadas em um nível parecido com a cronologia dos filmes do X-Men depois de uma visitinha do Barry. A história geral não tinha um rumo, e os fillers eram tão ruins que, por diversas vezes, eu pensei em parar de compra as revistas. Mas minhas esperanças voltaram com as edições 74, 75, 76. A Saga Umbra é aquele tipo de história que você lê cem vezes e não enjoa, e ela ainda apresentou um vilão chamado A Serpente, uma entidade cósmica que ainda não apareceu, mas foi a responsável por varias outras sagas geniais como Os Herdeiros da Terra, A Torre Inversa e O Parque Assombrado. #ASerpenteEstáVoltando

As histórias falharam em aproveitar alguns personagens dos Gibis clássicos, mas, em compensação, criaram novos personagens, que particularmente adorei. Aí vão alguns:

Brisa, A Androide

android_brisa_by_mallagueta_pepper-d7wcz4i

Apareceu nas edições 32 e 73. É minha personagem original favorita da TMJ. Por sinal ela anda sumida e já tá na hora de voltar. #VoltaBrisa

Os filhos da Umbra

turma-da-monica-jovem-filhos-de-umbra

São sete ao todo, Porta Voz, Perna de Pau, Violinista, Bailarina, Absinto, Sangria e A Viúva. Apareceram nas edições 74, 75, 76. P arco deles já encerrou, mas eu tenho uma teoria de que talvez eles ainda apareçam na revista Chico Bento Moço.

Bem, depois de cem revistas, personagens novos e velhos, arcos malucos e maravilhosos, o final do primeiro ciclo vem aí e uma nova edição um também, pra quem não começou a ler. Então em breve nos encontramos no Limoeiro.