[TOP] Os 30 melhores filmes de Halloween ever.

imagem-destacadaQuando comentamos dos melhores filmes do Dia das Bruxas de todos os tempos, estamos claramente falando de horror, em todas as suas formas e tamanhos. Poderíamos compor uma lista repleta de confeitos e perfumarias, mas preferimos lhe dar material gore, baixo e sujo. Deixe que os docinhos continuem sendo o pesadelo do seu dentista.

Alguns dos filmes abaixo foram de grande sucesso nas temporadas de verão passadas, uns já ganharam o Oscar, outros são de fabricação estrangeira. Todos, com certeza, vão aterrorizar você. Então, basta escolher: doçuras ou travessuras?

Os 30 melhores filmes de Halloween ever.

3130) A Bruxa de Blair (1999)

Se este título ocupa a menor posição na nossa lista, imagine como vai ser o resto do negócio.

Menos aterrorizante do que assustador, no entanto, é digno de menção pela maravilha que o baixo orçamento de Daniel Myrick e Eduardo Sánchez consegue realizar: é ouro puro. O que mais assusta é a maneira com a qual aquelas crianças se mantem filmando, independentemente da quantidade de perigo sobrenatural que se volta contra elas. Não diga que este filme não foi profético!

 


saw29) Jogos Mortais (2004)

Lançado há exatos 12 anos, de forma independente, com baixo orçamento e gravado em apenas 18 dias. James Wan e Leigh Whannell escreveram o roteiro e Wan dirigiu o filme que foi um sucesso de bilheteria, começando assim uma série que totaliza sete filmes. O original acompanha os atos do serial killer Jigsaw (Tobin Bell), um senhor que sequestra as pessoas que não valorizam a vida e oferece uma chance de reabilitação, sendo a condição da liberdade que elas sacrifiquem algo, normalmente em uma engenhoca que envolve muita dor e, frequentemente, a morte.


3028) Noite do Terror (1974)

Foi distribuído pela Europa Filmes no Brasil com o título Noite do Terror. O filme foca num grupo de estudantes universitárias que têm de enfrentar um serial killer enlouquecido. É estrelado por Olivia Hussey, Andrea Martin, Keir Dullea, Margot Kidder, Marian Waldman e John Saxon. Teve uma refilmagem dirigida por Glen Morgan em 2006, com o título Natal Negro.

 

 

 


2927) Sob a pele (2002)

Esther é uma mulher de negócios de alto calão. Ela gosta de fechar grandes acordos comerciais, indo a festas chiques, seduzindo homens estranhos e pegando naquela crosta desagradável em sua perna. Na verdade, esqueça dos negócios e dos partidos da executiva, aquilo que habita sob a pele dela é muito mais interessante. Melhor chamar de doentio. Escrito e dirigido pela estrela dentuço-francesa, Marina de Van, este thriller de obsessão deve enervá-lo durante semanas, até que você encontre a sua própria sarna para se coçar.

 


2826) Abismo do Medo (2005)

O filme segue um grupo de mulheres que estão em uma expedição a uma caverna e acabam presas no subsolo, precisando lutar para sobreviver quando são atacadas.

 

 

 

 

 


2725) Premonição 3 (2006)

A terceira edição desta franquia subestimada é dedicada à morte predestinada: um acidente brutal na montanha russa. Com o compromisso de uma atuação dramática e incomum se encontra Mary Elizabeth Winstead (Rua Cloverfield, 10). Aviso: Este filme vai fazer você ter medo de tudo.

 

 

 


2624) Vampiros de Almas ou Vampiros da Noite (1978)

Embora não seja tão fiel ao romance de Jack Finney como a adaptação de 1956, o diretor de Me Decade, Philip Kaufman, a carga de terror dessa versão funciona sensacionalmente bem em seus próprios termos, graças ao trabalho afiado, semi-satírico de Donald Sutherland, Jeff Goldblum, Brooke Adams e Leonard Nimoy. A verdadeira estrela do filme pode ser a sinistra e moderna São Francisco, um lugar no qual a contracultura está morrendo.

 

 


2523) Psicose (1960)

Trabalhando com sua exigente equipe de TV, Alfred Hitchcock filmou em preto e branco e acabou produzindo um de seus thrillers mais aventureiros, brutais e corajosamente perversos. Esse diretor se destaca da maioria dos cineastas nesta lista. Psicose só está mais próxima do final, porque o seu horror está contido em apenas um punhado de cenas (poucas, mas que reinventaram o terror).

 

 


2422) A Mosca (1986)

A performance eloquente de Jeff Goldblum como um cientista geneticamente modificado, juntamente com a jornalista encantadora de Geena Davis que passa a se preocupar com ele, eleva este remake bem acima da versão piegas que a precedeu nos anos 50.

 

 

 

 


2221) Audição (1999)

Dois homens japoneses estão ficando bêbados num bar. Eles se queixam da indústria de entretenimento, das mulheres, e do seu país. “É como um jogo de tortura”, diz um deles. De repente, o outro tem uma ideia: fazer testes de gostosas para um filme fake. É claro que o esperado é que eles se deem mal, mas o quão ruim será a merecida punição deles coloca este suspense de Takashi Miike no panteão da mais pura dor.

 

 


2120) Tubarão (1975)

Ou, como gostamos de chamá-lo, Três Homens e um Tubarão. Sim, é o filme que criou o modelo para o blockbuster moderno de Hollywood. É pena que a maioria de seus sucessores absorveram tão pouco do original. Tubarão é um drama no mar perfeito, talvez não seja nem mesmo um filme de terror, tecnicamente. Mas, por seus vislumbres de terror cheio de dentes afiados (e um monólogo assombroso da meia-noite de Robert Shaw, a parte mais assustadora de todo o roteiro), ficamos felizes em incluí-lo.

 


2019) O Chamado (2002)

Uma revolução milenar no cinema japonês, remonta ao thriller sobrenatural de Hideo Nakata de 1998, sobre uma fita VHS amaldiçoada que impõe muito mais do que multas por atraso (lembra disso?) aos seus telespectadores azarados. Estão presentes, em O Chamado, várias referências visuais a filmes dirigidos por Alfred Hitchcock, como Janela Indiscreta, Psicose e Trama Diabólica. O diretor Gore Verbinski realmente melhora no original.

 

 


1918) Madrugada dos Mortos (1978)

A continuação tardia de George Romero à sua primeira obra-prima, A Noite dos Mortos-Vivos (que está chegando), dá ao material zumbi um tom sarcástico, que por, muitas vezes, corta a tensão, a fim de gozar com a cultura de consumo (ao estilo americano de se viver): os heróis barricaram-se num shopping center e vivem suas vidas como pássaros numa gaiola dourada. Dá a impressão a qualquer um de que o horror é burro.

 

 


1717) O Babadook (2014)

O Babadook é um filme de terror psicológico de 2014 coproduzido pela Austrália e Canadá, escrito e dirigido por Jennifer Kent em sua estreia como diretora, no qual uma mulher e seu filho são atormentados por uma entidade do mal.

 

 

 

 


1616) A Noite dos Mortos-Vivos (1968)

Fantasmas” comedores de carne (“Sim, eles estão mortos – todos se decompondo”) aterrorizam uma fazenda num filme que inventou um subgênero inteiro: hoje conhecemos essas criaturas como zumbis.

As limitações orçamentais de George Romero passaram longe de ser um obstáculo, na verdade, contribuíram para criar a atmosfera de pesadelo de seu filme. Há uma alegoria racial aqui, também, para aqueles que a quiserem ver.

 


1515) A Hora do Pesadelo (1984)

Preste uma homenagem ao falecido Wes Craven, retornando à sua criação mais duradoura, um assassino que habita o mundo dos sonhos com lâminas de barbear nas mãos, ao invés de unhas. Você sabe o nome dele. E sim, de fato Johnny Depp foi destroçado (e desperdiçado) na cama d’água, numa das mortes mais sangrentas de A Hora do Pesadelo. Este filme questiona num nível mais profundo (expresso sob o ponto de vista da mãe, Ronee Blakley), os pecados dos pais que devem ser pagos pelos filhos.

 


1414) Um Lobisomem Americano em Londres (1981)

Esta mistura quase perfeita de humor judaico e horror de John Landis (Animal House) foi um filme seminal para florescentes cinéfilos e assinantes da revista Fangoria nos anos 80; felizmente, também é uma das poucas comédias assustadoras daquela época que parecem atemporais. A cena da transformação, engenhosamente assinada pela música tema “Bad Moon Rising” da banda Creedence Clearwater Revival, continua a ser um destaque.

 

 


1313) Invocação do Mal (2013)

Os fãs de horror da velha escola se alegraram e perdoaram o diretor James Wan por Jogos Mortais: sua sensação de verão provou que certos truques e dispositivos não vão nunca sair de moda enquanto forem adicionados com elegância.

Invocação do Mal narra a investigação empreendida por Ed e Lorraine Warren (sim, o casal do livro recentemente lançado pela DarkSide Books), mundialmente conhecidos, chamados para ajudar a família Perron, que estava sendo assombrada por fenômenos sobrenaturais.

 


1212) Halloween (1978)

Se não foi o primeiro filme de terror com slasher em si, esta pérola minimalista e engenhosa de John Carpenter sobre adolescentes suburbanos e um assassino irrefreável é facilmente um dos mais influentes, especialmente pelo tamanho de sua audiência.

Um menino de seis anos, Michael Myers, vestido em um traje de palhaço assassina sua irmã mais velha após esfaqueá-la com uma faca de cozinha. Quinze anos depois, Michael Myers, com 21, foge do hospital psiquiátrico, volta para casa, e persegue Laurie Strode e seus amigos.

A máscara branca e desbotada ainda nos faz suar frio…


1111) Cidade dos Sonhos (2001)

Claro que é um filme de terror: um romance glamoroso que se transforma em rejeição amarga, um mistério de Hollywood que mergulha em desgraça. No outono problemático do lançamento deste psicodrama em 2001, nós poderíamos ter entendido o seu cisma muito bem. Cidade dos Sonhos é o monstro atrás da geladeira; é o sonho auto delirante que se transforma em pesadelo. O triunfo pertence a David Lynch, que superou a si mesmo.

 

 


1010) Creepshow – Arrepio do Medo (1982)

Potencialmente traumatizante se visto na idade certa, a homenagem escabrosa de George Romero ao horror histriônico da EC Comics também é o seu filme mais “agradável”. Preenchido com aparições em geral engraçados dos recém-chegados Ted Danson e Ed Harris, o filme também tem disputas mil de baratas em seu último segmento. Stephen King, escrevendo em apogeu, é responsável pelo roteiro original.

 

 


99) O Exorcista (1973)

O que se passa com esses hippies, xingando seus pais, rindo da autoridade e vomitando o jantar? Eles com certeza poderiam ter, com certa frequência, alguma conversa com um padre. (Nunca deixe ninguém lhe dizer que o horror não expressa as preocupações do momento.) A indústria da sopa de ervilha ainda não se recuperou do memorável “camafeu” protagonista deste filme. O poder de Cristo te obriga a vê-lo novamente!

 

 


88) Extermínio (2002)

Extermínio, dirigido por Danny Boyle e escrito por Alex Garland, é um filme de terror pós-apocalítico de baixo orçamento. É a prova de que o vídeo digital e zumbis agindo juntos tem sabor de pêssegos e creme rançoso. A corrida desesperada dos comedores de miolos está bastante ajustada à euforia de Trainspotting – Sem Limites.

 

 

 


77) O Iluminado (1980)

De uma certa perspectiva, todos os filmes de Stanley Kubrick são filmes de terror: a aterrorizante solidão cósmica de 2001, a aniquilação alegre do Dr. Strangelove, os duelos de morte de Barry Lyndon… Parecem todos uma maneira de dizer que, quando o diretor finalmente fosse capaz de montar um thriller adequado, ele produziria, paradoxalmente, a sátira cômica final da família americana, com sangue em elevadores.

 

 


66) Monstros (1932)

Ainda enervando quase 85 anos depois de sua estreia, essa vingança carnavalesca povoada por atos de circo da vida real continua a ser uma verdadeira prova de determinação. Uma inegável obra-prima do horror feita por um diretor, Tod Browning, que estava na parte superior do mundo depois de sua esmagadora bilheteria em Drácula. O filme foi tão ousado que chocou Hollywood e destruiu a carreira de Browning.

 

 


55) O Enigma de Outro Mundo (1982)

É hora de perceber que John Carpenter costumeiramente se superava no Dia das Bruxas: A versão de 1951 de A Coisa pode ser considerada melhor para alguns, mas nós preferimos a refilmagem brilhantemente paranoica de Carpenter, que é tanto mais fiel à sua fonte (do filho de John W. Campbell “Quem está aí?”) e menos desajeitadamente expositiva. O Enigma de Outro Mundo de John Carpenter também possui os mais asquerosos efeitos especiais jamais “apropriados” para o cinema, cortesia do gênio Rob Bottin.


44) Poltergeist (1982)

As histórias de fantasmas tomaram um impulso de alta tecnologia depois desta história de punição suburbana, agora vista como uma crítica ao segredo do materialismo americano: o televisor irá devorá-lo. (É ainda mais surpreendente que tenha sido dirigida e produzida pelo familiar Steven Spielberg.) A produção foi impecável, incluindo um maravilho trabalho de tela azul cedo e iluminação deslumbrante, e um palhaço de brinquedo possuído que permanece inesquecível.

 

 


33Alien, o Oitavo Passageiro (1979)

As pessoas se lembram do visual do filme: montes de poeira suspensa no ar, calafrios da trilha sonora de Jerry Goldsmith, uma espessa atmosfera de medo. Um radical filme de sci-fi de forte apelo sexual, que transforma homens em hospedeiros – e uma mulher grávida, interpretada por Sigourney Weaver, na heroína mais icônica no cinema deste gênero.

 

 


22) Suspiria (1977)

O maior destaque da carreira bem-sucedida de Dario Argento, com produção de seu irmão Claudio e do pai Salvatore Argento, foi escrito pelo próprio diretor em parceria com sua esposa na época, a atriz Daria Nicolodi, inspirados no livro Suspiria de Profundis, de Thomas De Quincey. É o primeiro filme de uma trilogia sobre o esconderijo de três criaturas demoníacas misteriosas conhecidas como As Três Mães, baseado no caso da Mãe dos Suspiros que vive na Alemanha.

 

 


11) O Massacre da Serra Elétrica (1974)

Que este seja o ano, se você ainda não tiver feito isso, que finalmente tomará coragem para ver o clássico criminosamente subestimado de Tobe Hooper, o primeiro do ranking da guerra americana de classe (a sobrevivência do mais faminto), uma desgraça adolescente e uma das obras-primas mais escuras dos anos 70. Embora envolta em uma reputação horrível gerada por esse título, O Massacre da Serra Elétrica não é particularmente sangrenta. É, no entanto, o filme mais assustador de todos os tempos.

 

Concorda? Discorda das nossas opiniões? Solte o verbo aí, nerd, e sucumba aos terrores do especial NGF Halloween. 😉

3 thoughts on “[TOP] Os 30 melhores filmes de Halloween ever.

  1. Acho que um muito bom seria “As Criaturas Atrás das Paredes”, de Wes Craven. E “A Casa das Almas Perdidas”.

    Vocês tem as manhas de me ajudar a lembrar o título de um filme dos anos 1990? É sobre uns vampiros ou warlocks que atormentam um cara que ajudou uma garota que estava sendo agredida num estacionamento, mas ela também era parte do “coven”(?) e no fim aparece ela armando pra outro cara no mesmo estacionamento… a cena que mais lembro é ela tirando uma assadeira do forno sem luvas e quando tem quase toda a galera flutuando com a cara na janela do sujeito.

    • Moisés, certamente, numa listagem dos TOP 40, um dos dois títulos estaria presente. Esse filme dos anos 90 parece ser bem interessante. Na segunda-feira, vou perguntar ao pessoal dos grupos de cinéfilos no Facebook, para tentar lembrar do nome.

Comments are closed.