[TOP 10] Wolverine: Os Melhores Quadrinhos do Herói Mutante

Com a proximidade da prenunciada morte de Wolverine, que ocorrerá na próxima quarta-feira, é chegada a hora de relembrarmos seus momentos mais marcantes nos quadrinhos, e algumas das melhores histórias protagonizadas por ele. Confira abaixo uma lista delas:

Wolverine vs Clube do Inferno (1980)

melhores-quadrinhos-wolverine-vs-clube-do-inferno

A Saga da Fênix Negra não é um clássico incontestável à toa. Ela é um dos pontos da história dos X-Men que mais gerou repercussões durante os mais de 50 anos de existência da equipe de heróis mutantes.

Mas não é só por isto que ela é um clássico. Foi durante ela que ocorreu a primeira grande atuação solo de Wolverine, quando ele foi arremessado por um dos membros do Clube do Inferno para os esgotos do covil dos vilões, e acabou tornando-se o único capaz de libertar seus companheiros de equipe, que foram derrotados e capturados pela sociedade secreta de mutantes liderados por Sebastian Shaw (sim, isto mesmo, o vilão de X-Men Primeira Classe, que foi interpretado por Kevin Bacon). Como ele faz isto? Simplesmente peitando cada capanga e membro do Clube do Inferno que encontrou pelo caminho, até chegar onde seus amigos estavam presos.

Simplesmente um dos momentos mais memoráveis da carreira de Wolverine, desenhado por John Byrne, e co-escrito por Chris Claremont (boatos dizem que a história na verdade foi toda escrita por Byrne, que era mais fã de Wolverine do que o Claremont, que gostava mais da Tempestade).

Esta história foi republicada recentemente na Coleção Graphic Novels Marvel n° 2, da editora Salvat.

Eu, Wolverine (1982)

melhores-quadrinhos-wolverine-eu-wolverine

Feita numa época em que Wolverine aparecia apenas nas páginas da série dos X-Men, esta foi a primeira história solo do personagem, e não poderia ter caído em mãos melhores. Chris Clarement estava no auge de seu trabalho com a equipe de heróis mutantes, sendo um dos grandes responsáveis por popularizá-los, enquanto Frank Miller estava em plena ascensão em sua carreira de hábil narrador visual.

A minissérie em quatro edições foi revolucionária para o personagem quando publicada, pois nela Logan foi reinterpretado como um samurai fracassado em busca de redenção. Na trama ele volta ao Japão pela primeira vez desde o período em que viveu lá há muitas décadas atrás, e tem que lutar contra Lorde Shingen pelo direito de desposar sua filha, Mariko.

Enquanto o texto de Claremont pode soar datado para os padrões atuais, a arte de Miller consegue segurar muito bem a história, por sua narrativa impactante, e as lutas bem coreografadas.

A história foi a principal inspiração do filme Wolverine Imortal, e já foi reunida duas vezes em encadernados da Panini Comics, o último deles publicado em 2009.

Wolverine & Kitty Pryde (1984-1985)

melhores-quadrinhos-wolverine-kitty-pryde

Escrita por Chris Claremont com arte de Al Milgrom, nesta o passado de Wolverine no Japão é novamente revisitado. Na trama é introduzido Ogun, o velho sensei de Logan, e descobrimos um pouco mais sobre o que fez o herói tornar-se o guerreiro beberrão e casca-dura que conhecemos hoje.

Outro acréscimo feito pela minissérie, originalmente publicada em 6 edições, foi estreitar os laços de amizade entre Wolverine e Kitty Pryde, que ele toma como sua pupila, e quase como uma filha adotiva, numa relação que lembra um bocado a de Batman e Robin no clássico O Cavaleiro das Trevas. Aqui, Pryde deixa de ser uma adolescente ingênua e torna-se uma ninja muito habilidosa e uma heroína mais confiante.

No Brasil a história foi publicada uma só vez, em duas edições, pela Abril Jovem, em 1989. Republica essa, Panini ou Salvat! >.<

Círculo Vicioso (1988)

melhores-quadrinhos-wolverine-hulk-circulo-vicioso

A primeira aparição de Wolverine nos quadrinhos foi em uma edição da série solo do Hulk, em que ambos se enfrentaram. Na época o herói mutante era um agente de campo do governo canadense, cuja missão era derrubar o Hulk. No meio da briga entrou o Wendigo, e acabou que os dois se uniram para derrotá-lo, e tudo terminou mais ou menos bem.

Anos se passaram desde então, até os dois se reencontrarem numa outra fase de suas vidas. Nesta história, escrita por Peter David e desenhada por Todd McFarlane, Bruce Banner estava preso à sua forma de Hulk Cinza, cuja personalidade era uma criatura bruta que estava sempre caçando alguém com quem lutar. Já Wolverine estava num momento mais tranquilo de sua vida. O problema acontece quando ambos ficam perdidos numa tempestade de neve, e acabam se trombando. O resultado: uma das lutas mais selvagens e sangrentas entre o baixinho com garras de adamantium e o Gigante Cinza. E quando a luta termina, ambos passam a questionar sua sede de violência desmedida.

Esta história foi republicada recentemente pela Panini no encadernado Hulk – Círculo Vicioso.

Wolverine & Destrutor – Fusão (1989)

melhores-quadrinhos-wolverine-destrutor-fusao

Houve um tempo em que algumas histórias recebiam um tratamento diferenciado e mais adulto. A arte era mais elaborada, assim como as tramas. Isto era uma graphic novel, que aqui no Brasil saía num formato maior que a maioria dos quadrinhos (publicados pela Abril Jovem no saudoso formatinho), impressas num papel de melhor qualidade, que valorizava a arte.

Uma dessas graphic novels trazia uma história protagonizada pela inusitava dupla formada por Wolverine e Destrutor, o primeiro todo mundo já conhece, o segundo é Alex Summers, irmão de Scott Summers, o Ciclope dos X-Men, muitos anos antes de sequer imaginar que lideraria uma equipe dos Vingadores, como vem ocorrendo atualmente em Fabulosos Vingadores.

Na trama, publicada como uma minissérie de luxo em 4 edições, Wolverine ajuda Destrutor a impedir que uma célula terrorista desencadeie um desastre nuclear. Enquanto Destrutor tenta absorver a energia que vaza do reator da usina atacada pelos terroristas, Wolverine luta contra Fusão, um mutante capaz de gerar reações nucleares em seu corpo.

O grande destaque desta história, escrita por Walter e Louise Simonson, é a arte aquarelada de Jon J. Muth e Kent Williams. Enquanto o primeiro, que tem um estilo mais “clássico”, cuidou das cenas em que Destrutor aparece, o segundo ficou encarregado das sequências envolvendo Wolverine, que em sua arte está mais animalesco e selvagem que nunca. Aliás, é graças à arte de Williams que Wolverine tem uma das batalhas mais sangrentas nas quais se envolveu até hoje. O baixinho sofre nas mãos de Fusão, tem seu braço destroçado, e ainda assim dá conta de derrotar o brucutu no final.

Infelizmente a minissérie saiu pela última vez aqui em 1991, ainda pela Abril, e se minha opinião vale alguma coisa, eu diria que JÁ PASSOU DA HORA da Panini ou da Salvat republicarem esta história, que é uma das mais MELHORES protagonizadas por Wolverine.

Cavaleiros de Madripoor (1990)

melhores-quadrinhos-wolverine-cavaleiros-madripoor

Nesta história, com roteiro de Chris Claremont e desenhos de Jim Lee, um episódio do passado de Wolverine é revelado. Nele acompanhamos uma missão em que o herói une-se ao Capitão América e à Viúva Negra na 2ª Guerra Mundial.

A trama é ambientada na ilha-nação Madripoor, que tornou-se um lugar de grande importância para a vida de Wolverine, além de mostrá-lo ao lado de outros heróis da Marvel numa época em que os X-Men pouco interagiam com o restante dos heróis da editora que não fossem diretamente ligados aos mutantes.

Esta história foi republicada recentemente no encadernado X-Men – Gênese Mutante #1, lançado em abril deste ano pela Panini Comics.

Arma X (1991)

melhores-quadrinhos-wolverine-arma-x-edicao-definitiva

Em 1991, Barry Windsor-Smith resolveu contar, em detalhes, todo o processo que transformou Logan na Arma X, e fez isto não do ponto de vista dele, mas do de seus captores, incluindo os idealizadores do processo que revestiu seu esqueleto e garras com a liga metálica indestrutível batizada de adamantium.

Com uma arte e cores viscerais, e um estilo narrativo que contou a história a partir de múltiplos narradores, toda a trama tem um tom brutal, violento, um tanto fantasmagórico e, por vezes, surreal, tudo isto muito bem coordenado por Smith, numa das histórias essenciais para qualquer um que se considere fã do personagem.

A história foi republicada no final do ano passado no encadernado Wolverine: Arma X – Edição Definitiva, pela Panini, e em maio deste ano na Coleção Graphic Novels Marvel n° 12, da Salvat. Ainda dá pra encontrar ambas em livrarias e comic shops.

Origem (2001-2002)

melhores-quadrinhos-wolverine-origem

Depois de fazer mistério em torno das origens de Wolverine por 25 anos, em 2001 a Marvel resolveu revelar eventos dos primeiros anos de vida do personagem. A tarefa coube ao escritor Paul Jenkins e ao desenhista Andy Kubert.

É a história trágica sobre o fim de uma família bem abastada, destruída pela revelação de traições, e pelo afloramento dos poderes de um jovem adoentado que se descobre mais forte do que qualquer um suspeitava, e que é forçado a despertar sua fera interior para sobreviver no mundo. Origem revelou quando surgiu a tendência de Logan em envolver-se em romances condenados, e sob quais circunstâncias teve início sua luta para conter sua natureza selvagem.

Publicada inicialmente como uma minissérie em 3 edições em 2002, no ano seguinte a Panini a republicou em encadernados, e desde então ela não foi republicada. Quem sabe com a morte do personagem uma nova edição não é lançada?

Wolverine – Inimigo do Estado (2006)

melhores-quadrinhos-wolverine-inimigo-do-estado

Wolverine sofre lavagem cerebral da HIDRA e do Tentáculo, tornando-se uma arma humana das duas organizações criminosas, que o voltam contra diversos super-heróis. Isto o torna um dos nomes mais temidos da comunidade super-heroica da noite pro dia. Com esta premissa simples, Mark Millar e John Romita Jr. tiveram a chance de trabalhar com um Wolverine sem amarras, e botá-lo pra enfrentar alguns dos maiores heróis do Universo Marvel, num quebra-pau após outro. Claro que isto dura até metade do arco, quando o herói liberta-se do controle mental da HIDRA e parte pra cima da organização.

Se você gosta de histórias com uma abordagem realista, passe longe desta. Agora se você é do tipo que se diverte com porradaria super-heroica, e ver Wolverine atravessando as muralhas da fortaleza do Tentáculo nas costas de um Sentinela para enfrentar centenas de ninjas de uma vez é uma idéia que lhe atrai muito, vai fundo, pois esta história é perfeita pra você! 😀

Todo o arco foi reunido em um encadernado que a Panini publicou em 2009. Se ainda não leu, ENCHA a caixa de e-mails da editora para republicá-la ano que vem, quando a Morte de Wolverine sairá por aqui, pois Inimigo do Estado é uma das histórias mais divertidas e empolgantes do personagem.

X-Men – O Cisma (2011)

melhores-quadrinhos-wolverine-x-men-o-cisma

A história em 5 partes, escrita por Jason Aaron e desenhada por Carlos Pacheco Frank ChoDaniel Acuña, Alan DavisAdam Kubert, girou em torno das diferenças ideológicas entre Wolverine e Ciclope a respeito de como liberar e educar os jovens mutantes. Mas, cá entre nós, a premissa foi é uma ótima desculpa pra botar os dois rivais num quebra-pau pra ninguém botar defeito. Que fã do baixinho nunca quis ver isto acontecendo algum dia?

No Brasil O Cisma foi publicado em X-Men #131 e 132 de novembro e dezembro de 2012.

(Esta lista foi parcialmente baseada na do site IGN, com alguns acréscimos feitos por mim)

2 thoughts on “[TOP 10] Wolverine: Os Melhores Quadrinhos do Herói Mutante

    • Faltou mesmo, Jonatas. Mas como é um top 10, tive que deixar algumas de fora da lista. E como Velho Logan é um arco que se passa num futuro alternativo, isto acabou pesando mais na hora de decidir entre incluí-la ou não na lista. Mas merece uma menção honrosa.

      Particularmente, das histórias que o Mark Millar escreveu do personagem, prefiro mais o arco Inimigo de Estado, que achei mais divertido.

Comments are closed.