[TOP 10] Teorias de fãs que são mais legais que a versão oficial

tumblr_m4uu0fcjLO1r6oqyh

Espalhadas pela internet, algumas teorias dos fãs sobre porque determinada coisa aconteceu em determinada obra que podem ser estranhas ou meramente ruins, mas volta e meia aparece uma que faz você pensar “SANTA VACA!” e considerar que, de fato, esse headcannon dos fãs acabou mais legal que a obra original.

Confira agora 10 exemplos de teorias que não são oficiais, mas seriam muito legais se fossem!

HARRY POTTER: Harry é imortal agora

qDCFiT8

A profecia sobre Harry e Voldemort dizia que “and either must die at the hand of the other for neither can live while the other survives”, ou seja um deveria morrer pela mão do outro e nenhum poderia viver enquanto o outro sobrevivesse.

Ok, mas e se a profecia quisesse dizer LITERALMENTE isso? Que Harry e Voldemort só poderiam morrer um pela mão do outro? E como Voldão foi pra terra dos pés juntos, então nada nem ninguém poderia matar Harry Potter e ele viveria para sempre, vendo seus amigos e entes queridos morrerem um a um, e lentamente caminhando em direção à insanidade até o fim dos tempos…

Lost_season_6_cast

LOST: Qualquer teoria criada pelos fãs.

Sério, escolha uma. Qualquer uma. Vai ser melhor que o original. Escolha sua teoria favorita e vá na fé, porque honestamente Lost não se ajudou muito.

Em caso de dúvida, algumas opções aqui.

BATTLESTAR GALACTICA: Starbuck é meio-cylon

008-46

Kara Thrace, a.k.a. Starbuck seria filha de um Cylon. Alguns fãs apontam que o Daniel sempre foi descrito como artístico bem como o pai da Kara também era. Adicionalmente, ela tem uma longa visão do pai dela no bar, no que parece ser uma revelação sobre sua herança, e ser metade máquina ajudaria a explicar como ela sobreviveu em diversas ocasiões.

O que ainda é melhor do que a coisa do anjo que desaparece.

STAR WARS: Obi-wan é um clone

198b968cebd2ed226d5fc6ba7d620bf53e8059c40a33c5f7c310564e36d86f6e

Pegando a trilogia original, o que sabíamos sobre o velho Ben Kenobi? Que ele lutou nas guerras clônicas e desde aquela época não era chamado de Obi-wan Kenobi, que também soa como OB-1 Kenobi (o que parece muito com uma designação técnica para um clone, poderia haver um OB-2 Kenobi, um OC-1 Kenobi e até mesmo um UC-4 Kenobi). Adicionalmente, se fosse para fazer um exercito de clones, eu diria que faz muito mais sentido clonar os guerreiros mais poderosos da galáxia (clonar de um jedi foda, no caso), do que um caçador de recompensa aleatório.

Mesmo que a conexão com a Força não possa ser clonada, as aptidões físicas de um Jedi – um chamado Ben Kenobi – são incríveis o suficiente para fazer um exército.

Obviamente depois George Lucas não curtiu a ideia, mas que teria sido muito mais legal, teria…

HOMEM ARANHA: O Duende Verde fez um pacto com Mephisto, não Peter Parker

onemoreday_01

Um Dia a Mais” é um arco estranho. Após a Tia May levar um tiro, Peter Parker faz um pacto com Mephisto para salvar a vida dela em troca de mudar as coisas na vida dele, e se tem algo que aprendemos sobre fazer pactos com demônios sacanas é que, bem, ele vai te sacanear demonicamente.

Tudo dá o mais errado possível para Peter, e Jameson acaba como prefeito de Nova York, os seus amigos o abandonam, e por algum motivo o Harry Osborn está vivo de novo.

Tudo isso faria muito mais sentido se, na verdade, o pacto tivesse sido feito por Norman Osborn, que teria o seu filho de volta e, de bônus, ferraria lazarentamente a vida do seu maior inimigo. E Peter ainda acharia que foi ele que fez a merda toda.

MATRIX: A Matrix existe para ensinar as máquinas

peszko12_worldRecord

Ok, aqui vai uma teoria louca: a humanidade na verdade venceu a guerra contra as máquinas e criou a Matrix (em seus diversos níveis, Matrix e Zion) para ensinar às máquinas uma coisinha ou outra sobre a natureza humana – e com isso evitar futuras guerras.

Assim, na verdade as máquinas é que estariam dentro da Matrix, e quando elas aprendessem o bastante sobre os humanos, poderiam sair para o mundo real. O que é curioso, porque ao fim da trilogia as máquinas realmente aprenderam uma coisa ou outra sobre o que é “ser humano”.

JAMES BOND: “James Bond” é um codinome, não um nome próprio

tumblr_md0400msm11qz874do1_1280

Antiga mas boa. A teoria é que “James Bond” não é o nome de uma pessoa e sim um título dado a determinado espião da MI6. Isso colocaria todos os filmes do agente no mesmo universo, assim como explicaria sua mudança de rosto.

A teoria nasceu no filme “007 – A Serviço Secreto de Sua Majestade” (1969), quando George Lazenby diz “isso nunca aconteceu com o outro cara“, supostamente se referindo a Sean Connery, que interpretou o agente anteriormente no cinema.

Em “Operação Skyfall” (2007), no entanto, é mostrado o túmulo dos pais de James Bond, mostrando que isso é um nome mesmo, mas a teoria seria muito mais legal…

Outra possibilidade é que James Bond seja um Senhor do Tempo, isso também resolveria a questão 🙂

DOCTOR WHO: Clara é Jenny, a filha do Doutor

tumblr_m9r7drraum1r94b2eo1_500

Existe uma tonelada de teorias para explicar Clara Oswald que são muito mais legais que a versão oficial de que Moffat quer meter goela abaixo que ela seja a pessoa mais importante de todas as vidas do Doutor. Uma delas é que Clara na verdade seria uma regeneração de Jenny – a filha perdida do Doutor do episódio “A filha do Doutor“, e que os fãs realmente gostariam de ver em cena novamente.

Apesar de ter sido dito o contrário, e que Jenny não poderia se regenerar como uma Senhora do Tempo de verdade, faz muito mais sentido dizer que o Doutor estava enganado, do que engolir que Clara é a pessoa mais importante de todo o tempo e espaço em Doctor Who. Porque sério, Moffat, sério…

Adicionalmente, já aconteceu mais de uma vez de os Senhores do Tempo trancarem suas memórias e acharem que são humanos, não seria tão forçado de todo.

Outra teoria é que Clara seria uma regeneração previa de River Song, mas eu gosto mais da Jenny mesmo…

OBS: Uma curiosidade é que a atriz que interpretou a filha do Doutor é DE FATO a filha do Doutor. Georgia Moffet é filha de Peter Davidson, que foi o quinto Doutor de 1981 a 1984.

MY LITTLE PONY: FRIENDSHIP IS MAGIC: Celestia apanha tanto porque ela tem que usar a maior parte do seu poder para impedir que o Sol destrua Equestria

celestia

A princesa Celestia é tida não só como o alicórnio mais poderoso de toda face de Equestria, mas como uma legítima deusa. De fato, não parece ter um único personagem na série que não tenha um culto divino pela sua figura (com efeito, os pôneis falam “Ah minha Celestia” no lugar de “ah meu deus“). O que fica estranho, porque toda vez que algum problema recaí sobre Equestria, a sua divindade é a primeira a ser tirada do caminho sem muita dificuldade para que Twilight e sua gangue tenham que salvar o dia.

Uma teoria dos fãs é que na verdade Celestia tem que usar a maior parte do seu verdadeiro poder para manter o Sol (e a Lua, durante o exílio de Nightmare Moon) nos seus lugares certos, e impedir que ele fique perto demais ou longe demais, o que acabaria com a vida em Equestria. Realmente não parece algo fácil de se fazer e ela seria tão “vencível” porque está dedicando a maior parte de seus poderes a fazer com que o mundo continue existindo – o que faria sentido com a figura divina que se pinta dela.

O que foi provado que não é verdade, quando Twilight controlou os astros com o poder de todos alicórnios, e não pareceu tão difícil assim, e não limitou muito ela at all, mas ainda assim a teoria fazia sentido.

SENHOR DOS ANÉIS: Gandalf pretendia usar as águias o tempo todo

lotr03

Na versão original do livro, quando está caindo no abismo de Moria com o Balrog, Gandalf diz “Fly, you fools!”. Isso poderia significar que o plano original de Gandalf era passar as montanhas para então contatar as águias e apenas largar o anel dentro do vulcão sem muita celeuma.

O que seria bem prático, na verdade.

Na verdade “fly” é a forma imperativa antiga do inglês para “flee”, assim como as águias estavam pouco se fudendo para a Terra Média e só “ajudaram” depois que a questão já estava resolvida.

Adicionalmente, se formos pensar de um ponto de vista prático, temos que lembrar que as águias são, bem, águias, e não bombardeiros orbitais blindados, e se elas tentassem entrar em Mordor à força, certamente seria isso que aconteceria:

Sério, não rolava.

POKÉMON: Ash é filho do Red

17ys11d9lc2rnpng

Pokémon tem diversas teorias de fãs muito interessantes (uma das minhas favoritas é que os cães lendários Entei, Raikou e Suikune eram um Flameon, Jolteon e Vaporeon antes de serem revividos por Ho-Oh) e é difícil escolher uma.

Uma das mais legais é que Ash não é a “versão anime” do personagem Red do jogo original e sim o filho dele. Isso explicaria as semelhanças fisicas (mas não identicas), e a história que “o seu pai partiu para ser um treinador pokémon”.

Outro ponto muito interessante: já reparou que nos jogos originais quase não existem homens adultos? Todos são crianças ou mais velhos – como o professor Carvalho. Os poucos adultos que aparecem pertencem ao crime organizado. Isso faz sentido quando o sargento Surge diz, no ginásio de Vermillion, que houve uma guerra recentemente – e que ele só está vivo porque o seu Raichu salvou sua vida.

Juntando tudo, realmente pode-se deduzir que pouco antes de Pokemon Red/Blue houve uma guerra ferrenha, e que a maior parte da população morreu. Uma guerra com pokémons. Uau.

Mas não, Pokémon não é conhecido por se preocupar em fazer um universo consistente antes de soltar as coisas, como eu já havia escrito a respeito antes…

4 thoughts on “[TOP 10] Teorias de fãs que são mais legais que a versão oficial

  1. A teoria do Harry Potter é 333 (meio besta) porque se baseia em uma interpretação completamente falha da profecia. A profecia só diz que um dos dois (Harry ou Voldemort) vai matar o outro, e portanto não há como ambos permanecerem vivos simultaneamente por muito tempo. Não diz nada sobre só ser possível para os dois morrerem um pela mão do outro.

    Já quanto a Matrix, eu não tinha ouvido falar nessa teoria de que a Matrix na verdade aprisiona as máquinas (então os humanos que tem lá dentro são simulações de inteligência artificial ou pessoas reais jogando um joguinho?) mas tem um headcanon que é bastante difundido, e que eu acredito, porque corrige uma enorme idiotice que tem no primeiro filme e o torna praticamente perfeito (ignorando as continuações): a ideia de que os humanos estão lá não pra fornecer energia às máquinas, o que não faz absolutamente o menor sentido, mas para fornecer poder computacional, em um sistema de processamento distribuído (estilo o projeto Seti@home). Isso sim o cérebro humano tem condições de fornecer sem problema, e também explica o porquê de precisar manter um monte de pessoas inteligentes conscientes (o que pode gerar problemas como rebeldes e tal) ao invés de, digamos, uma população enorme de bois e vacas mantidos em coma induzido. De bônus, isso poderia explicar o porquê de a sociedade moderna incentivar as pessoas a não pensar muito e ficar vegetando na frente do Zorra Total e coisas afins; o poder de processamento não-utilizado do seu cérebro está sendo aproveitado pelas máquinas. Se você tá quebrando a cabeça desenvolvendo novos teoremas da física quântica, não sobra poder computacional no seu cérebro pra ser utilizado em prol da Matrix.

  2. Na verdade não é bem assim. As máquinas dizem claramente que eles poderiam sobreviver sem os humanos, esse não é o objetivo da Matrix. Eles não fizeram a Matrix porque ela é prática ou otimizada e sim porque foi o meio de obter uma convivencia pacífica com a humanidade que ele conseguiram.

  3. Não me lembro disso… tá onde, no blablablá do Arquiteto no segundo filme? Ou em outro lugar? Não questionando, eu acredito que seja verdade, só não lembro mesmo. E isso dá toda uma outra conotação à franquia que inverte completamente a moralidade da coisa – entre isso e o “The Second Renaissance” do Animatrix, a conclusão é que as máquinas só queriam viver sua vida eletrônica em paz e deixar os humanos de boa, mas nós somos tão filhadaputa que a única maneira de as máquinas preservarem sua existência sem genocidar a humanidade toda é colocando a gente nesse mundo simulado (e um mundo cheio de mazelas, aliás, porque não somos capazes de aceitar um “paraíso”, como nos disse o brilhante agente Smith).

    Mas o meu ponto é que o headcanon que eu mencionei (somos recurso computacional, não fonte de energia) é da época do primeiro filme, e é a única coisa que falta para fazer o primeiro filme ficar perfeito se for considerado só ele, à parte do resto. E o que você disse, se não me engano, não tá no primeiro filme, pois a única explicação que ouvimos é a do Morpheus, com direito a merchan da Duracell. Além do comentário do agente Smith sobre o paraíso fracassado e tals.

    • Sim, está nos outros filmes. é como o Ob-1 ser um clone, na época era um idéia legal que foi desmentida depois, mas ainda sim melhor que o canon. Mas junto com a animatrix mostra que sim, o grande problema é que somos filhos da puta cronicos.
      O que tornaria o primeiro filme mais perfeito ainda seria na verdade ele ser o unico
      E o que tornaria o primeiro filme perfeito realmente seria ele ser o único

Comments are closed.