[TOP 10] Melhores Desenhos Animados Baseados em Quadrinhos

(texto original da equipe do site Newsarama, traduzido e adaptado livremente por Rodrigo F. S. Souza, que acrescentou as menções honrosas no final)

Seja você um fã da Marvel (Os Vingadores – Os Maiores Heróis da Terra, O Espetacular Homem-Aranha), ou da DC (Lanterna Verde: A Série Animada, Justiça Jovem) existe a chance de haver algum desenho animado baseado em quadrinhos que esteve no ar recentemente e que você perdeu.

Como há muitos desenhos animados baseados em quadrinhos nos restringimos às séries e às adaptações americanas de quadrinhos para a TV, deixando de fora os longas animados, como a adaptação de Batman Ano Um, por exemplo.

Dito isto, vamos à lista!

10 – OS VINGADORES – OS MAIORES HERÓIS DA TERRA
(2010 – 2012)

Os-Vingadores-Os-Maiores-Herois-da-Terra-The-Avengers-Earths-Mightiest-Heroes

Uma das séries mais novas desta lista, ela teve uma primeira temporada explosiva. Com episódios solo que convergiram para a equipe se unindo em grande estilo, esta pode ser considerada a versão mais pura dos Vingadores. Tem heróis trabalhando em equipe, vilões loucos e ameaçadores, muita ação, e uma constante sensação de contentamento em todos os episódios.

Ah, e a música tema é tão boa que não sai da sua cabeça até o próximo episódio.

A série terminou na segunda temporada, sendo logo substituída por Avengers Assemble, que se passa no mesmo universo da série animada Ultimate Homem-Aranha.

9 – DUCKTALES
(1987 – 1990)

ducktales

DuckTales, que foi exibida entre 1987 e 1990, é uma adaptação de quadrinhos, embora não tão óbvia quanto as outras desta lista. Diferente de Pato Donald (que aparece em alguns episódios), DuckTales é estrelada pelo Tio Patinhas – que surgiu primeiro nos quadrinhos – e baseada em histórias de Carl Barks, o criador do personagem.

Alguns episódios são adaptações diretas de histórias de Barks, como Micropatos do Espaço (Micro Ducks From Outer Space), enquanto outros pegaram emprestados alguns elementos dos quadrinhos, mas todos eles têm o mesmo tom de aventura para todas as idades. Vilões como Pão Duro Mac Mônei, Maga Patalógika e os Irmãos Metralha vieram todos dos quadrinhos de Barks, assim como personagens coadjuvantes, como o Professor Pardal. (já Capitão Boeing, Patrícia e vários outros foram criados especialmente para a série)

DuckTales teve 100 episódios, e inspirou o longa animado DuckTales, o Filme – O Tesouro da Lâmpada Perdida, e a criação das séries Esquadrilha Parafuso (TaleSpin) e o spinoff Darkwing Duck.

E, claro, tem uma das músicas temas mais memoráveis da história da TV… Cantem comigo: “Aí vem um furacão… Ve-eeem emoção…”

8 – THE TICK
(1994 – 1996)

The-Tick-animated-series

Uma grande e surpreendente quantidade de quadrinhos independentes acabaram se tornando séries animadas nos anos 90 (talvez por conta do sucesso de Tartarugas Ninja), da adaptação quase literal de The Maxx pela MTV, às breves séries de Savage Dragon e dos WildC.A.T.S.

Mas não houve nenhuma como The Tick, exibida entre 1994 e 1996. Ela foi fiel ao material original do criador Ben Edlund, e expandiu o universo com vários acréscimos hilários como Morcego Defletor (Die Fledermaus), Empregada Americana (American Maid), Ouriço Fedor (Sewer Urchin) e Dinossauro Neil. The Tick era surpreendentemente subversivo para um desenho animado de manhãs de sábado, atraindo tanto crianças como adultos com tramas como a do invasor alienígena Thrakkorzog criando um clone Tick a partir de um muco, e Tick criando um parceiro a partir de uma árvore quando ele se sente abandonado por Arthur. Embora a série nunca tenha realmente ido longe demais, seu apelo com adultos foi forte o bastante para fazê-la entrar na programação do Comedy Central após ser exibido na saudosa Fox Kids.

Com três temporadas a série inspirou videogames, brinquedos e uma breve série em live-action em 2001. E no Brasil ele foi dublado por ninguém menos que Marcio Seixas, o Batman:

7 – AS TARTARUGAS NINJA
(1987 – 1996)

tartarugas-ninja-teenage-mutant-ninja-turtles

Esta série pegou um quadrinho em preto e branco, que sempre teve a intenção de ser uma paródia, e o transformou num grande sucesso de sua época (além de inspirar várias reformulações, incluindo o desenho animado lançado recentemente pela Nickelodeon).

Tartarugas Ninja tornou a franquia lucrativa o bastante para gerar vários filmes, videogames e outros produtos. Estas tartarugas que moram no esgoto, adoram pizza e chutam bundas são a prova de que não precisa ser um herói da Marvel ou da DC para fazer a transição dos quadrinhos para a TV.

6 – LIGA DA JUSTIÇA SEM LIMITES
(2001 – 2006)

liga-da-justica-sem-limites-justice-league-unlimited

Quando os sete maiores heróis da DC não são o bastante, que tal pegar os mais de 150 que restam?

Em essência foi o que aconteceu quando Liga da Justiça tornou-se Liga da Justiça Sem Limites na 3ª temporada, e usou quase todos os principais super-heróis da DC. Vimos o Arqueiro Verde, o Questão, o Dr. Destino, e muitos outros, entrarem na briga ao lado de grandes heróis como a Mulher-Maravilha e o Batman.

De repente já não era mais uma série só para os fãs, mas uma que podia trazer pessoas para o amplo Universo DC. Vários escritores dos quadrinhos escreveram episódios para ela, incluindo o brilhante trabalho do falecido Dwayne McDuffie [nota do tradutor: showrunner e roteirista da maioria dos episódios da 4ª temporada da série, que considero a melhor e mais ambiciosa de todas].

Liga da Justiça Sem Limites foi a interpretação definitiva do Universo DC, reimaginado por Bruce Timm, e inaugurado por Batman – A Série Animada.

5 – SUPER AMIGOS
(1973 – 1986)

super-amigos-super-friends

Totalizando 109 episódios produzidos e exibidos ao longo de 13 anos, a infantil Super Amigos transformou fãs de uma série de TV em leitores de quadrinhos mais do que qualquer outra adaptação para a TV ou cinema.

Embora não possa ocupar o 1º lugar de nossa lista das melhores adaptações já feitas devido a sua qualidade, das listadas aqui é sem dúvida o produto pop cultural mais conhecido por várias gerações.

Quem de nós não sabe que, quando os poderes dos Super Gêmeos são ativados, Jayna pode transformar-se em qualquer animal, e Jan em qualquer forma de água? Quem nunca ouviu a famosa frase “Mais tarde, na Sala da Justiça…”?

4 – HOMEM-ARANHA
(1967 – 1970)

homem-aranha-anos-60-spider-man-60s

Embora alguns possam alegar que as adaptações animadas mais recentes são melhores (O Espetacular Homem-Aranha, de 2008, é uma das favoritas da crítica), a série exibida entre 1967 e 1970 continua sendo uma das mais icônicas, além de ser uma das melhores séries animadas baseadas em quadrinhos de todos os tempos.

Tudo bem que 2ª e 3ª temporada tiveram pouco a ver com os quadrinhos, e foi uma confusa viagem psicodélica saída da mente de Ralph Bakski, uma lenda da animação (devido às limitações orçamentárias, que fizeram estas temporadas ferrarem as mentes de muitas crianças de 10 anos). Mas eis nossa defesa final para que ela esteja no 4º lugar de nossa lista…

Caso encerrado.

3 – X-MEN – A SÉRIE ANIMADA
(1992 – 1997)

x-men-the-animated-series-90s

Semelhante ao que Super Amigos fez duas décadas antes, a série animada dos X-Men, exibida entre 1992 e 1997, foi responsável por introduzir uma nova geração aos super-heróis dos quadrinhos. Se você perguntar a um fã dos quadrinhos na casa dos 20 ou 30 anos sobre qual foi sua primeira exposição ao meio, é seguro apostar que este desenho animado teve parte da culpa, e que sua música tema continua em sua cabeça 20 anos depois (notaram o padrão?).

A série se parecia com um quadrinho, com os personagens usando um visual quase idêntico ao que tinham na fase de Chris Claremont e Jim Lee nas HQs. Com um elenco principal de nove personagens, ela se aproveitou da complicada cronologia dos X-Men, adaptando arcos como A Saga da Fênix Negra e Aliança Falange, e acabou apresentando quase todos os principais heróis mutantes da época (com exceção de Kitty Pryde – Aliás, qual o problema com ela, se até o esquecível vilão Trevor Fitzroy apareceu?).

Claro que ao assisti-la hoje em dia fica claro que a série não envelheceu muito bem, tanto pelos diálogos cafonas como pela animação precária. Mas não há dúvidas sobre a importância da série, cujo sucesso encorajou a produção de sete filmes da franquia X-Men. E apostamos que muitos leitores que assistiram a série nos anos 90 ainda imaginam o Wolverine dos quadrinhos com a voz do Isaac Bardavid.

2 – JUSTIÇA JOVEM
(2010 – 2013)

justica-jovem-young-justice

A série pode ter durado apenas duas temporadas, mas ofereceu um vislumbre do Universo DC com intriga, humor, romance, diversão – e também momentos difíceis. Ela trabalhou muito bem um grande elenco de personagens, focando nos jovens heróis da DC, ao mesmo tempo que usou os membros da Liga da Justiça como seus mentores.

O salto de cinco anos que ocorreu após a primeira temporada podia ter sido chocante, mas isto tornou a série ainda melhor, trazendo personagens como Tim Drake / Robin, Bart Allen / Impulso, Mutano, e vários outros aliens.

A série terminou amarrando várias subtramas, mas também com a promessa da chegada iminente de Darkseid, que aparentemente jamais será cumprida. Até hoje seus fãs continuam fazendo campanhas para ganharem mais uma temporada, nem que seja nos quadrinhos, algo que os criadores de Justiça Jovem já disseram que gostariam de fazer.

1 – BATMAN: A SÉRIE ANIMADA
(1992 – 1998)

batman-the-animated-series

Batman – A Série Animada não foi nada menos do que revolucionária. Quando Bruce Timm e Paul Dini se uniram para oferecerem uma abordagem do Batman jamais vista numa mídia de massa, eles mudaram mais de uma percepção.

Timm aproximou o máximo que pôde o tom da série ao Batman da seminal O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller, ao invés da exagerada versão de Adam West, que até então era a mais conhecida pela maioria. O Batman de Timm era uma alma torturada, cuja maioria dos inimigos eram igualmente torturados. Era fácil compadecer-se do Sr. Frio, que só queria salvar a vida de sua pobre esposa Nora. Ou identificar-se com Harvey “Duas Caras” Dent, em sua guerra interna contra si mesmo. Até mesmo o Coringa, com seu carisma e insanidade genuínos, era claramente retratado como a outra face da moeda que era o Batman.

A trilha sonora, o visual estilo anos 30, as vozes de Kevin Conroy (Batman), Mark Hamill (Coringa) e Arleen Sorkin (Arlequina) – respectivamente dublados no Brasil pelos igualmente brilhantes e talentosos Marcio Seixas, Darcy Pedrosa e Iara Riça – , o tom sombrio, e as histórias excelentes, fazem a série funcionar até hoje, com suas tramas que definiram o Batman para uma geração inteira (e talvez faça o mesmo para outras). Seu desejo de ser diferente, e mostrar ao mundo que animações não precisam ser infantis e exageradas para tornar-se A Melhor Série Animada Baseada em Quadrinhos de Todos os Tempos.

Menções honrosas:

THE MAXX (1995)

the-maxx-animated-sam-kieth

Adaptação brilhante da série em quadrinhos criada por Sam Kieth, que é uma mistura bem dosada de aventura super-heroica, fantasia psicológica, humor negro e vigilantismo urbano. A animação era de primeira qualidade e adaptava fielmente o traço estiloso de Kieth, tornando-a uma das transições mais fiéis dos quadrinhos pra TV.

SPAWN (1997 – 1999)

spawn-animated-series

Era bem fiel ao clima de terror e à violência da criação de Todd McFarlane, que na época tinha seu próprio estúdio de animação, e aparecia no início de todo episódio arte-finalizando páginas da série em quadrinhos do personagem, e comentando algo relacionado ao tema abordado pela série naquela semana.

Abaixo vocês podem assistir os três primeiros episódios da primeira temporada:

HOMEM-ARANHA (1994 – 1998)

homem-aranha-anos-90-spider-man-90s

Semelhante ao desenho animado dos X-Men da mesma década, foi uma das responsáveis por trazer novos leitores para os quadrinhos do Homem-Aranha. É muito querida por vários fãs do herói. Chegou, inclusive, a adaptar sagas conhecidas, como Guerras Secretas, A Saga dos Clones, A Morte de Gwen Stacy (que na série foi substituída por Mary Jane) e a fase do uniforme negro.