[TOP 10] Dez Filmes de Super-Heróis esquecidos (e porque que você precisa vê-los) – PARTE I

Hollywood pode ganhar dinheiro com qualquer coisa. Qualquer coisa mesmo. Ou pelos menos tentar. Depois das adaptações literárias, os filmes baseados em heróis são escolha certa. Não é de hoje que temos uma constante febre de lançamentos responsáveis por sempre manter algum herói em destaque no cinema. Mas, depois de poucos anos alguns desses heróis são esquecidos. Vamos então relembrar 10 desses filmes esquecidos de super-heróis e também saber porque devemos vê-los novamente, por bem ou por mal.

10 – Batman: O Filme (1966)

294892-shark-repellent-bat-spray

Muita gente nem sabe que esse filme existe, o que chega a ser triste, pois se trata de um ótimo entretenimento. Adam West como Batman e Burt Ward como Robin são perfeitos. O filme é antiquado, brega e engraçado – é aqui que o Batman tira de seu cinto de utilidades o clássico “Bat-repelente de tubarões”.

9 – O Justiceiro: Em Zona de Guerra (2008)

punisher-war-zone

Se tem um herói com dificuldades de se adaptar ao cinema, esse herói é O Justiceiro. Até hoje já tivemos três filmes sobre ele, cada um com um ator diferente.  A primeira adaptação é de 1989 e conta com Dolph Lundgren no papel principal e não se parece muito com o que representa o Justiceiro. A segunda, com Thomas Jane, de 2004, não foi bem aceita pelo público devido ao tom mais brando adotado (faltou sangue e matança). Outro problema dessa versão é que ela contava a origem do Justiceiro, então só no fim do filme Frank Castle se torna o personagem. A terceira e última, feita em 2008, foi um novo reboot, dirigido por Lexi Alexander e se chamava O Justiceiro: Em Zona de Guerra.

O consenso geral sobre esse filme é de que se trata uma completa perda de tempo, mas eis o meu ponto: ele é exatamente o que um filme do Justiceiro deveria ser. Ele faz o que os outros filmes sobre heróis não costumam fazer: imitar os quadrinhos. As falas e a ação desenfreada o tempo todo estão presentes. Meu conselho? Desligue  o cérebro por uma hora e meia e aprecie essa obra de arte.

 8 – Super (2010)

approved-super-rainn-wilson

 Quando “Kick-Ass’ saiu em 2010, foi um choque para a audiência em todo o mundo, porque até essa data nenhum filme sobre super-heróis havia tido censura 18 anos ou classificado como “R-Rated”. Mas 15 dias antes de “Kick-Ass” arrecadar milhões, um filme foi lançado sem que ninguém tivesse notado: Super.

O filme, descrito como uma versão “ultra-dark” de “Kick-Ass”, conta a história de Frank Darbo (Rainn Wilson), que está em depressão profunda depois de tudo ter dado errado em sua vida. Então ele vê um super-herói na tv, chamado “O Vingador Sagrado”, e tem a ideia de que tem que se tornar um super-herói para poder colocar sua vida em ordem novamente.

Pouco tempo depois ele ganha uma ajudante, Bolty (Ellen Page) e então suas aventuras começam. Até então o filme não é nada “dark”, mas depois de alguns minutos ele tem uma virada e se torna algo tão pesado, tão perturbador, que você se pergunta se está vendo o mesmo filme ainda. Não direi o motivo de tal virada no filme para não estragar a surpresa. Super não é o melhor filme de todos e tem muitas falhas, mas o filme tem suas partes boas.  E você vai ter que ver para saber porque ele é tão “dark” e perturbador.

7 – O Sombra (1994)

ENT_DiscJockey_0303

Antes de “X-Men” quebrar a regra que dizia que qualquer filme sobre super-heróis que não fosse baseado em Batman ou Super-Homem estaria fadado ao fracasso, houve um tempo em que filmes do tipo não se baseavam em heróis conhecidos e tinham uma enorme ênfase na estilização para fazê-los parecer bem fieis às HQs, ou pelo menos fieis ao material da fonte em que foram baseados. O Sombra é um desses filmes.

Com Alec Baldwin no papel principal, o filme foi um enorme fracasso. Baseado em antigas histórias de rádio e em livretos (penny deadfulls/novelas pulp), ao invés de quadrinhos, o filme tem um estilo estético peculiar, cenas de lutas engenhosamente coreografadas e efeitos especiais interessantes – é um filme, na melhor das hipóteses, curioso.

6 – O Fantasma (1996)

10153732_367697966702116_1778913886_n

 Esse filme pode ser considerado o oposto de O Sombra, pois ele definitivamente não se leva a sério como O Sombra levou, até demais. O Fantasma foi baseado em uma tirinha de jornal escrita por Lee Falk, que gira em torno das aventuras de um herói vestido de maneira patética – com um spandex roxo, que completamente anula a noção de camuflagem ou qualquer tentativa de se esconder do lado de fora de uma janela.

Para enquadrar O Fantasma em um contexto atual que a audiência de hoje entenderia, talvez o melhor modo de descrevê-lo seja como uma versão boboca e barata do Batman, já que ele é um personagem sem super-poderes e que usa suas habilidades para impedir crimes. A omissão mais notável no filme é a total falta de raiva ou tristeza no Fantasma. E no lugar de usar corda e ganchos para se movimentar, ele cavalga em seu corcel chamado “Hero” para chegar onde quer. O filme foi um fracasso nos cinemas mas vendeu bem no formato home-vídeo. O motivo pelo qual deve vê-lo? Trata-se de um engraçado filme de super-herói, agradável, despretensioso e cheio de clichês como irmandades sombrias, devastação florestal e piratas voadores. O que mais você precisa para apreciar esse entretenimento do tipo “desligue-o-cérebro-e-curta”?

 

2 thoughts on “[TOP 10] Dez Filmes de Super-Heróis esquecidos (e porque que você precisa vê-los) – PARTE I

  1. Vale lembrar que ele não tem na haver com o Batman pois na verdade ele foi o primeiro super herói uniformizado das Hqs!

  2. o comentário sobre o personagem ” O Fantasma ” , é totalmente desnecessário , “pré-conceituoso” e sem ” informação ” .

Comments are closed.