[TOP 10] As Melhores Versões Alternativas do Batman

batman-75-years-by-gene-ocampo

(texto original de George Marston, traduzido e adaptado por Rodrigo F.S. Souza)

Por mais de 70 anos o Batman tem sido um dos personagens mais populares e conhecidos da ficção. Neste período, a principal versão do herói nos quadrinhos foi reformulada, relançada e reiniciada diversas vezes, mas sua história central continuou sempre a mesma: um jovem Bruce Wayne é inspirado a combater o crime quando vê seus pais serem mortos a tiros na sua frente. Usando a vasta fortuna de sua família, e um rico treinamento para desenvolver suas habilidades, Wayne dedica sua vida a eliminar o mal e proteger os inocentes como Batman, o cruzado encapuzado de Gotham City.

No mundo dos videogames, a popularidade do Batman vem sendo novamente alavancada na série Arkham, que será encerrada pelo Rocksteady Studios em Batman: Arkham Knight.

Ao mesmo tempo a série Gotham estréia na Fox em setembro, com a trama focando num jovem James Gordon – e é claro que um jovem Bruce Wayne também estará presente.

Com uma das origens mais adaptáveis e ressonantes de toda a ficção, não surpreende que incontáveis versões “alternativas” do Batman surgiram ao longo dos anos, seja na linha Túnel do Tempo (Elseworlds, no original) da DC, na televisão e em outras mídias, ou nas mãos de um criador talentoso com uma abordagem única do Cavaleiro das Trevas.

Abaixo você encontrará uma lista das 10 melhores versões alternativas do Batman para várias mídias.

10 – PONTO DE IGNIÇÃO

batman-best-alternate-takes-flashpoint

Graças às maquinações de Zoom, o Flash Reverso, uma linha temporal alternativa foi criada na qual Thomas Wayne – pai de Bruce Wayne – foi quem sobreviveu ao ataque que matou seu filho. O Batman de Thomas Wayne era bem mais violento que seu filho Bruce, e até mesmo matava criminosos. Depois de ser o único herói que acreditou na história que Barry Allen contou sobre uma linha temporal que deu errado, Thomas Wayne também descobriu que o Coringa de sua linha temporal era na verdade sua esposa Martha Wayne.

Os dois se confrontaram antes do Batman ajudar Barry a restaurar a linha temporal correta, mas não sem antes Thomas deixar ao seu filho um bilhete explicando as ações de Barry, e os eventos que levaram à sua morte pela segunda vez. A saga ganhou uma [ótima] adaptação em desenho animado chamada Liga da Justiça – Ponto de Ignição, e, nos quadrinhos, a carta de Thomas permanece nos Novos 52 como o único resquício da linha temporal perdida (até onde sabemos).

Thomas Wayne também tornou-se o Batman na Terra-2 dos Novos 52, embora ele tenha feito isto depois de Bruce ter sido o Batman por décadas e morrer em ação. Este Thomas Wayne é velho, mas ainda capaz de lutar graças ao superpoder fornecido pela droga Miraclo. [nota do tradutor: o que me fez imaginá-la como um Viagra para super-heróis]

9 – ENTRE A FOICE E O MARTELO

batman-best-alternate-takes-red-son

Comicamente chamado de “Batmankoff” pelo artista Dave Johnson em seus esboços do personagem, o Batman que aparece em Superman – Entre a Foice e o Martelo (leia mais sobre ela neste artigo) tem uma participação pequena mas memorável como o anarquista russo que se une a agentes americanos para destruir o Superman.

Ambientada durante a Guerra Fria, Entre a Foice e o Martelo conta a história de um Superman que cresceu na Rússia comunista como uma super-arma governamental. Na história o Batman se alia ao agente Jim Olsen da CIA, ao cientista Luthor e a um agente corrupto da KGB para sequestrarem a Mulher Maravilha, amante do Superman.

Quando se vê prestes a ser capturado, o Batman comete suicídio para não tornar-se um peão lobotomizado do governo, provando que o Batman não é peão de ninguém em nenhuma realidade.

8 – BAT-MANGÁ

batman-best-alternate-takes-batmanga

No final dos anos 60, graças à série live action americana, o Batman virou febre no Japão, o que levou à publicação de um mangá licenciado do herói.

Uma vez que todo o trabalho foi criado pelo cartunista japonês Jiro Kuwata, muitas pessoas, incluindo da DC, não sabiam da existência destes quadrinhos até Chipp Kidd compilá-los em seu livro Bat-Mangá! em 2008. As aventuras do “Battoman,” como ele é chamado num estilo japonês ocidentalizado, eram obviamente inspiradas não apenas na série de Adam West/Burt Ward, mas também nas alegorias dos mangás japoneses.

Battoman lutava contra robôs, dinossauros, super-vilões estranhos, alguns dos quais até mesmo apareceram nos quadrinhos ocidentais do Batman. Homem-Morte (Lord Death Man, no original), um personagem inspirado num antigo e obscuro vilão americano simplesmente chamado Death Man, deve ser o melhor exemplo disto, ocupando um papel importante nos vários arcos de Corporação Batman de Grant Morrison.

7 – CHUVA RUBRA

batman-best-alternate-takes-red-rain

Na clássica história de Doug Moench e Kelly Jones para a linha Túnel do Tempo (Elseworlds), o Batman se une a uma jovem vampira chamada Tanya para derrotar o lendário Drácula em pessoa.

Rapidamente se dando conta de que a única maneira de derrotá-lo seria tornar-se um vampiro, o Batman convence Tanya a mordê-lo, dando-lhe todos os poderes e habilidades de um vampiro.

O Batman eventualmente derrota o Drácula, sacrificando sua própria humanidade para isto, mas a história não termina aí. Chuva Rubra tornou-se uma história aclamada pelos fãs, gerando sequências, spin-offs, e até mesmo sendo incorporada pelo novo Multiverso DC que nasceu da maxissérie 52, como uma das 52 Terras alternativas. Esta versão do Batman tornou-se o personagem central das propagandas do game Infinite Crisis.

6 – REINO DO AMANHÃ

batman-best-alternate-takes-kingdom-come

A épica minissérie de Mark Waid e Alex Ross estabeleceu um Batman idoso que abriu mão de sua identidade secreta anos atrás.

Com seu corpo comprometido pela idade e por inúmeros ferimentos, Bruce Wayne agora usa um verdadeiro exército de Bat-robôs para patrulhar Gotham City. Quando seu velho amigo Superman abandona a aposentadoria para impedir o reino de terror de uma nova geração de heróis descontrolados, o Batman usa um traje exo-esqueleto, e reúne-se com seus velhos amigos para entrar na luta.

A armadura do Batman de Reino do Amanhã tornou-se icônica, e a ideia de Bruce Wayne liderando uma equipe de autômatos e substitutos no lugar d’ele próprio ir para as ruas, tornou-se recorrente em várias histórias de linhas temporais alternativas, e parte da premissa da série Corporação Batman de Grant Morrison, que mostrou o Cavaleiro das Trevas original recrutando e liderando vários heróis inspirados por ele, originários de diversos países.

5 – GOTHAM CITY 1889

batman-best-alternate-takes-gotham-1889

Considerada por muitos a primeira história da linha Túnel do Tempo, Brian Augustyn e Mike Mignola imaginaram um Bruce Wayne da virada do século que veste o manto do assustador Batman quando seu amigo, o Inspetor Gordon, apresenta-lhe a uma série de estranhos assassinatos. Quando descobrem que Jack o Estripador chegou a Gotham City, Bruce Wayne é acusado dos crimes, cabendo ao Batman limpar seu próprio nome e desvendar os terríveis homicídios.

Gotham City 1889 foi amplamente elogiada, inspirando vários Túneis do Tempo estrelados por Batman, Superman e vários outros personagens. Ganhou até mesmo uma sequência, que foi integrada ao novo Multiverso DC, onde esta versão do Batman apareceu em DC Especial: Arena – Contagem Regressiva, onde várias versões alternativas de heróis populares da DC competiram para serem suas versões definitivas.

Várias versões de personagens de 1889 aparecerão no game Infinite Crisis, e a Mulher-Gato 1889 estrelará o primeiro quadrinho digital baseado no game, a ser lançado no segundo semestre de 2014.

4 – BATMAN DO FUTURO

batman-best-alternate-takes-beyond

Batman – A Série Animada fez um enorme sucesso e inspirou os spinoffs Superman – A Série Animada e Liga da Justiça. Quando a série acabou, os produtores Bruce Timm e Paul Dini foram contratados pela Warner Bros. para preencherem a lacuna. Quando perguntaram o que a dupla tinha em mente, Timm diz que a primeira coisa que pensou foi: “Batman adolescente.”

Trabalhando a partir desta premissa, Timm e Dini desenvolveram a história de Terry McGinnis, um estudante do ensino médio cujo pai foi assassinado por criminosos corporativos, iniciando uma sequência de eventos que levaram McGuinnis a descobrir a história secreta do então aposentado Bruce Wayne como Batman. Wayne toma McGinnis como seu protegido, dando a ele um traje high-tech com vários apetrechos e armas, e passa a “instruir” Terry por um link especial de comunicação.

Ao longo de três temporadas, o Batman do Futuro conquistou vários fãs, e estabeleceu Terry como uma versão forte e única do Cavaleiro das Trevas, que encarava não apenas seus próprios vilões, como também alguns vilões clássicos do Batman. Recentemente McGinnis ganhou uma versão em quadrinhos na série Batman Beyond 2.0, um quadrinho digital que já gerou seus próprios spin-offs. E atualmente foi integrado ao Universo DC na série semanal Futures End (mais sobre ela aqui), que estreou no início deste mês lá nos EUA.

3 – O BATMAN DE ADAM WEST

batman-best-alternate-takes-adam-west-bomb

Estimulados pelo renascimento dos quadrinhos na Era de Prata, os executivos da ABC desenvolveram a amplamente divulgada série de TV Batman, estrelada por Adam West e Burt Ward como Batman e Robin, respectivamente, para lucrarem com a nova tendência.

A confiança que a série de TV dos anos ’60 depositou em comediantes convidados, tramas exageradas, e diálogos bregas tornaram-na amada por uns e odiada por outros. Os fãs que não engolem um Batman cujas aventuras e atitudes são radicalmente diferentes das vistas nos quadrinhos detestam a série, enquanto aqueles que a apreciam como um produto de seu tempo e lugar formam uma legião de fãs devotos.

Seja quais forem seus sentimentos pela série, não há dúvidas de que ela definiu a percepção pública do Batman para uma geração, e reviveu não apenas vários vilões do Batman, como o Charada e o Coringa, como deu origem a um Batman mais sombrio e sério nos quadrinhos como resposta à premissa exagerada da série.

Semelhante ao Batman do Futuro, a série de TV agora tem uma versão em quadrinhos digitais chamada, simplesmente, Batman ‘66.

2 – O CAVALEIRO DAS TREVAS DE FRANK MILLER

batman-best-alternate-takes-dark-knight-returns

Batman – O Cavaleiro das Trevas de Frank Miller nasceu de uma busca para retornar o Batman à sua forma e história originais. Procurando contar uma história mais violenta e sombria do Batman, a trama de Miller focou-se num Bruce Wayne mais velho, que abandona a aposentadoria ao ver que Gotham City continua ficando pior a cada dia, e que o Duas Caras voltou, após ser “curado” de sua insanidade criminal.

O Batman de Cavaleiro das Trevas é mais brutal, direto e bem mais sombrio que muitas das versões do herói. Enquanto a sequência de Cavaleiro das Trevas é amplamente considerada um pálido esforço em comparação à história original, a primeira definiu e reinventou o Batman – muitos diriam que os quadrinhos em geral – como um personagem e um meio para fãs mais velhos e maduros.

Muitos anos atrás, Miller reviveu sua versão do Batman em Grandes Astros Batman e Robin, criando uma versão ainda mais exagerada [e escrachada] do Batman de Cavaleiro das Trevas em sua juventude.

O Cavaleiro das Trevas ganhou uma adaptação animada em duas partes, e especula-se que servirá de inspiração para a próxima aparição do Batman nas telonas, que será interpretado por Ben Affleck, e enfrentará o Superman na sequência d’O Homem de Aço.

1 – A SÉRIE ANIMADA

batman-best-alternate-takes-animated-series

Com grandes contribuições de Bruce Timm e Paul Dini, Batman – A Série Animada focou-se numa versão do Batman que não era diferente da versão mais popular vista nos quadrinhos, mas que procurou alinhar muitas das várias alegorias, tramas e conceitos que nasceram em diferentes períodos do personagem numa visão simples e acessível do cruzado encapuzado.

Reinventando e revitalizando diversos dos nêmesis clássicos do Batman, assim como o próprio, A Série Animada apresentou uma visão do herói que era ao mesmo tempo excitante, colorida, misteriosa e sombria, reunindo com sucesso inúmeros conceitos do personagem num só pacote.

Para muitos fãs A Série Animada foi seu primeiro contato com o Batman, e até mesmo alguns criadores, como Devin Grayson, então escritora do Batman, envolveram-se com os quadrinhos influenciados pela série.

Embora não seja uma reimaginação do Batman como algumas desta lista, Batman – A Série Animada é considerada por muitos a versão definitiva do personagem, que até mesmo gerou todo um universo animado com uma continuidade alternativa da DC apresentado em várias séries (Superman – A Série Animada, Batman do Futuro, Liga da Justiça e Liga da Justiça Sem Limites).

Fonte: Newsarama

One thought on “[TOP 10] As Melhores Versões Alternativas do Batman

Comments are closed.