[TOP 10] Artistas dos Quadrinhos Que Merecem Nossa Atenção em 2014

capa_artistas_2014

(texto original de Chris Arrant, livremente traduzido, adaptado e editado por Rodrigo F. S. Souza)

Os criadores são a força vital dos quadrinhos. Literalmente você não teria quadrinhos sem eles, pelo menos até os robôs dominarem a indústria e começarem a gerar randomicamente novas aventuras de nossos personagens favoritos. Enfim… 2013 foi um ano de visibilidade para vários criadores dos quadrinhos, entre os novatos e veteranos que supreenderam leitores mostrando o que esperar deles. 2014 promete ser parecido – talvez até melhor neste aspecto, na verdade – com uma supersafra de criadores novatos e veteranos procurando desafiar as expectativas. A questão é: quais deles? Separamos 10 dos melhores talentos deste ano a fim de ficarmos atentos a seus trabalhos no ano que vem. O grupo inclui nomes de todos os cantos do mundo: Croácia, Turquia, Irlanda e Califórnia.

Stjepan Sejic

Stjepan-Sejic

O artista croata Stjepan Sejic discretamente subiu nos ranks e ficou bem conhecido por seu trabalho em séries da Top Cow, sendo elogiado por David Finch, Francis Manapul e Kenneth Rocafort. Sejic parece que está se preparando para um 2014 cheio de trabalhos autorais, contratuais, entre vários outros.

Atualmente ilustrando a série mensal Aphodite IX da Top Cow, Sejic também está trabalhando em um novo volume de sua série de graphic novels Ravine, além de um terceiro projeto chamado Death Vigil. Como se isto não fosse o bastante, o croata vem postando na internet algumas fan arts de vários personagens da Marvel e da DC que chamaram a atenção de muitos fãs de quadrinhos e mostraram um outro lado do pintor digital para o qual ambas deveriam dar atenção.

Confira abaixo algumas fan arts de Sejic (há muito mais na galeria do artista no DevianART):

 

 

Mahmud Asrar

Mahmud-Asrar

O cartunista Mahmud Asrar percorreu um longo caminho desde sua terra natal em Ankara, Turquia. Asrar passou os últimos três anos como um dos melhores jovens talentos da DC desenhando a Supergirl antes e depois dos Novos 52, mas recentemente ele decidiu desenhar um pequeno arco em Ultimate Comics X-Men e agora desenhará Wolverine & The X-Men, que será relançada em março.

Asrar, que tornou-se exclusivo da Marvel recentemente (e foi citado como um dos melhores artistas de capa de 2013), parece estar lucrando com os anos de trabalho duro para as Duas Grandes [Marvel e DC] e está disposto a provar-se como um dos proeminentes contadores de histórias gráficas de super-heróis. O trabalho de Asrar, que recentemente desenhou uma edição de Indestructible Hulk, evoca o de outro artista que já desenhou o HulkStuart Immonen. Embora seus estilos e traços sejam distintamente diferentes, o trabalho de Asrar lembra os últimos anos de Immonen na DC, antes de sua arte inovadora em Superman: Identidade Secreta (leia sobre ela aqui). Com o elenco de Wolverine & The X-Men e o notável Jason Latour, um artista que tornou-se escritor (mais sobre ele logo abaixo), ele pode alcançar o mesmo sucesso desenhando histórias do título.

Veja abaixo algumas ilustrações de Asrar (e veja muitas outras em sua galeria no DeviantART):

 

 

James Harren

James-Harren

Ninguém melhor para medir as qualidades e virtudes de um artista dos quadrinhos do que outro artista dos quadrinhos. E James Harren vem sendo um dos artistas mais confiáveis de Mike Mignola e da Dark Horse desde que juntou-se à família Hellboy de criadores em 2011. O artista já está planejando um retorno para desenhar B.P.R.D. Hell on Earth #117, que sairá em março, mas 2014 pode ser o ano que Harren expandirá seus horizontes e levará seu trabalho para um próximo nível.

Muitos artistas comparam a posição de Harren àquela ocupada por Chris Burnham antes de assumir os desenhos de Corporação Batman, que, assim como Harren, parecia o epítome de um artista vibrante para editores que desejam destacar uma série. Mas seria este o desejo de Harren? Isto permanece um mistério.

Harren, cujos interesses pessoais tendem mais entre mangakas autores de dramas e artistas europeus do que para artistas tradicionais de super-heróis, tem uma quantia incomum de talento e estilo pessoal apenas esperando para serem aproveitados por uma editora.

Veja abaixo uma pequena amostra da arte espetacular de Harren:

 

 

J.H. Williams III

JH-Williams-III

Nas três posições anteriores tivemos novatos que estão tentando fazer um nome na indústria. Mas para J.H. Williams III, 2014 parece ser o ano de pegar seu bem conhecido nome e usá-lo para ganhar maiores liberdades criativas e benefícios. Williams já revelou que tem planos para um trabalho autoral assim que concluir Sandman: Overture.

Williams, que já trabalhou com Alan Moore e Alejandro Jodorwsky, expandiu seus horizontes ao tornar-se escritor e artista da série Batwoman em 2010 (saiba mais sobre isto nesta entrevista dele). Embora sua temporada, ao lado do co-escritor Haden Blackman, já tenha acabado, Williams continua interessado em usar este tipo de pensamento criativo em projetos autorais, tanto nos quadrinhos como em belas artes. Ele já falou em reunir-se com Blackman, assim como com outros artistas como Lauren McCubin, e 2014 parece ser o ano em que tudo isto se acertará.

Declan Shalvey

Declan-Shalvey

Chegou a vez de Declan Shalvey, o artista irlandês que ralou em quadrinhos indie no Reino Unido, e tornou-se um dos mais versáteis da Marvel e um nome respeitado pela indústria. Shalvey, que desenhou este ano quatorze edições inteiras e segmentos de outras três, recebeu sua grande chance ao unir-se a Warren Ellis para o relançamento do Cavaleiro da Lua em 2014 (saiba mais aqui).

Shalvey cresceu aos trancos e barrancos desde sua estréia na série indie Hero Killer em 2006, e nos últimos anos virou um artista de capas da Marvel, fez as de Forever Evil: Rogue’s Rebellion para a DC, e a de RoboCop: Last Stand para a Boom!. Suas capas para a série do Soldado Invernal chamaram atenção (tanto que ele foi listado como um dos melhores artistas de capa de 2013), e Shalvey e sua parceira/colorista Jordi Bellaire já prometeram duas capas para cada edição de Moon Knight quando a série for lançada em 2014.

Entre sua prodigiosa produção e o talento exibido tanto na arte das páginas internas como nas capas, Shalvey é o tipo de artista que a Marvel, a DC e outros admiradores valorizam imensamente – o que levanta a questão de como ele se sairia em um quadrinho autoral.

Confira abaixo alguns desenhos de Shalvey:

 

 

Rags Morales

Rags-Morales

2013 foi um grande ano para os fã dos quadrinhos, e também para as editoras. A indústria estadunidense de quadrinhos dispõe de uma ampla riqueza no que diz respeito a escritores e artistas talentosos para escolher, e um dos favoritos, que ficou ligado a uma editora por mais de uma década, acabou de entrar no mercado como um free lancer. Seu nome? Rags Morales.

Morales, que ficou 15 anos quase exclusivamente trabalhando para a DC desenhando quadrinhos importantes como Crise de Identidade e a reformulação do Superman por Grant Morrison em Action Comics (leia mais sobre ela nesta série de artigos que publicamos este ano), descobriu em agosto que a DC não renovaria seu contrato de exclusividade. Quem ganhou com a perda da DC foi a Marvel, que rapidamente o pegou para desenhar All-New Marvel NOW! Point One e uma edição da nova série Avengers World (mais sobre ela aqui).

A Marvel já disse que tem “grande planos” envolvendo Morales em 2014, mas torcemos para que ele também tenha planos para quadrinhos que vão além dos da Marvel.

Kris Anka

Kris-Anka

Normalmente artistas dos quadrinhos têm que ralar desenhando páginas internas e, se tiver sorte e talento o bastante, consegue um trabalho de luxo ilustrando capas. Mas para Kris Anka aconteceu o contrário. Depois de desenhar capas sob encomenda para séries como Uncanny X-Force, Novos Mutantes e quadrinhos independentes como The Hypernaturals (e graças a isto ser listado como um dos melhores artistas de capa de 2013), Anka aventurou-se a desenhar uma história em quadrinhos de verdade – e pulou direto para uma das mais famosas ao ilustrar uma edição de All-New X-Men escrita por Brian Michael Bendis. Agora Anka está prestes a assumir os desenhos da mensal X-Men, escrita por Brian Wood, a partir de fevereiro. Nada mal pra alguém que só desenhou três edições inteiras de uma série em quadrinhos.

E mais do que apenas um artista de capa e de interior, Anka também está se tornando um requisitado designer de uniformes de super-heróis. Ele foi escolhido para redesenhar a equipe de Uncanny X-Force em 2013, e já foi dito que dará uma repaginada no visual das garotas do título X-Men quando começar em fevereiro. E Anka já é um dos artistas favoritos da comunidade de quadrinhos digitais por suas fan arts onde redesenhou uniformes de alguns super-heróis (confira algumas abaixo), e parece que ele está só começando a usar isto em seus trabalhos oficiais.

Embora seja relativamente novo como contador de histórias em quadrinhos, considerando o imenso talento já exibido por Anka em suas capas e raras partipações em páginas internas, conforme ganha mais experiência ele pode passar de um promissor novato para uma grande força no mundo dos quadrinhos.

Galeria de artes de Kris Anka:

 

 

Jason Latour

Jason-Latour

Capa de Mahmur Asrar

Jason Latour fez por merecer vários elogios e louvores pela habilidade artística exibida em trabalhos como Escalpo, Sledgehammer 44, e algumas ótimas histórias curtas para a Marvel. Mas Latour não é “só” um artista, mas um contador de histórias… e ele apostou nisto em vários bem recebidos quadrinhos como Soldado Invernal, Infinity: Against The Tide e sua série autoral Loose Ends. E agora, depois de vários anos fazendo isto por conta própria e em trabalhos menores para as maiores editoras, Latour ganhou sua maior chance ao tornar-se escritor da prestes a ser relançada Wolverine & the X-Men.

Como se isto não fosse o bastante, Latour não pretende encerrar sua carreira como artista. Ao lado de Jason Aaron, seu colaborador frequente, Latour lançará pela Image em 2014 sua nova série autoral chamada Southern Bastardes.

A trajetória de um artista que tornou-se um escritor e artista é algo raro mas que merece ser celebrado, tal como ocorreu com Frank Miller, Brian Michael Bendis e Ed Brubaker. Mas não queremos que ele seja o próximo Frank Miller, e sim que ela seja um Jason Latour ainda melhor.

Ryan Stegman

Ryan-Stegman

Depois de anos desenhando várias séries do Homem-Aranha, e algumas edições especiais e mini-séries como Incrível Hércules e Sif, Stegman foi escolhido como um dos artistas em destaque para trabalhar no relançamento da série Wolverine, escrita por Paul Cornell.

Stegman, cujo trabalho sofre inspirações de desenhistas populares das décadas de 80 e 90 como Art Adams e Todd McFarlane, recentemente progrediu bastante na tarefa de criar um estilo próprio em um arco recente da série Aranha Escarlate. No relançamento de Wolverine em 2014, Stegman ganhará a chance de transformar os fãs de Wolverine em fãs de seu trabalho.

 

 

Charles Soule

Charles-Soule

Arte de Joe Madureira

James Brown era conhecido como “o cara que mais dava duro no show business,” e parece que Charles Soule está se tornando o James Brown dos quadrinhos. Em 2014, Soule escreverá três séries para a Marvel (Inumanos, Mulher Hulk e Thunderbolts), três para a DC (Superman/Mulher Maravilha, Monstro do Pântano e Lanternas Vermelhos) e a série autoral Letter 44 para a Oni – totalizando sete séries mensais. E isto tudo enquanto continua sua carreira como advogado em Nova York e faz parte de uma banda de rock. Seria ruim se Soule não fosse tão bom.

O anúncio recente de que Soule assumiria o título dos Inumanos após a saída de Matt Fraction foi a cereja no bolo da meteórica ascensão de Soule, tornando-o oficialmente um dos mais procurados escritores de quadrinhos de super-heróis não ligados exclusivamente a uma só editora. Soule assumiu admiravelmente o título do Monstro do Pântano após a saída de Scott Snyder, dando nova vida ao Verde de Alec Holland, enquanto exibiu uma abordagem multifacetada dos “vilões” de Lanternas Vermelhos e Thunderbolts. Seu Superman/Mulher-Maravilha tapou a boca de vários críticos que temiam uma abordagem estilo Crepúsculo para este romance de super-heróis, e seu trabalho com a Mulher Hulk e os Inumanos já são muito esperados.

Não seria uma surpresa se Soule pulasse fora de alguma de suas sete séries mensais pra não perder o foco, mas 2014 parece que será o ano em que o escritor poderá definir-se a longo prazo. E com sua formação em direito e suas habilidades de negociação, ele não parece um amador se aventurando na indústria dos quadrinhos.

Fonte: http://www.newsarama.com