[TOP 10] 10 Fatos Históricos que Aprendemos Errados

Que a história é escrita pelos vencedores de conflitos, ou pela categoria dominante, disso não resta dúvidas. Isso certamente faz com que muito dos fatos sejam distorcidos, refeitos, escritos de forma errônea, etc.

Mas é um fato que há fatos históricos que são simplesmente mal contados, perpetuados em um formato mais popular por razões de “ouvi assim e vou passar pra frente” e por aí vai. Não é como se fosse incomum… A maior parte dos adolescentes de classe média, por exemplo, estuda em colégios obscenamente caros e não sabe ainda a metade de coisas que deveria saber.

Culpa deles? Claro que não! Culpa dos professores incompetentes que perpetuam versões erradas de acontecimentos irreais.

Para quebrar um pouco isso, vamos a dez fatos históricos que todos vocês achavam que eram factuais maaaaaaaaaas… aconteceram de outra forma.

6- CLEÓPATRA

Cleópatra, a célebre Rainha do Egito (51-30 aC), era grega. Sua família, que se recusou a falar a língua egípcia, fazia parte de uma dinastia originária da Macedônia. Cleópatra teve uma boa educação e falava várias línguas. Ela aprendeu latim através de seu relacionamento (deveras assanhado) com o imperador romano Júlio César.

5 – GUILHOTINA

A famosa  guilhotina, frequentemente usada durante a Revolução Francesa, foi inventada por Antoine Louis, não pelo médico Joseph Ignace Guillotin, como a história nos levou a crer. Guillotin sugeriu que o dispositivo fosse usado para tornar as decapitações mais humanas, se é que isso é possível. Ele ficou bastante desgostoso por ter seu nome associado à máquina.

4 – O TELEFONE VERMELHO NÃO EXISTIU

1 – NAPOLEÃO BAIXINHO

Se você tem um complexo de Napoleão, você pode estar compensando a sua baixa estatura com um comportamento excessivamente agressivo, ou não. Na verdade, medindo 1,68 m, Napoleão Bonaparte (1769-1821) era ligeiramente mais alto do que a média para os homens de sua época.

Deixe uma resposta