[TECNOLOGIA] Anti-Fake News: Elon Musk quer criar site que pontua a credibilidade de notícias

Golpe midiático? Não sabemos, mas nosso Tony Stark da vida real andou deixando notícias interessantes no twitter.

Em uma era em que o fenômeno das fake news é mais presente do que nunca, o bilionário Elon Musk pretende criar uma ferramenta que diminua o alcance das notícias falsas.

Em seu Twitter, Musk disse que pretende criar um site em que o público pontue a credibilidade de notícias, jornalistas e editores.

“Vou criar um site onde o público possa pontuar a credibilidade de qualquer notícia e acompanhar a pontuação de credibilidade de cada jornalista, editor e publicação. Estou pensando em chamar ele de Pravda…”

Pravda é uma palavra que em russo significa “verdade“. Além disso, a palavra batizava o jornal oficial do Partido Comunista da União Soviética, que se tornou uma das principais publicações do mundo após a Revolução Russa, de Outubro de 1917, e que circula até os dias de hoje.

Para Musk, mesmo que o público não se interesse por essa pontuação, outros membros da comunidade jornalística se preocuparão com o ranking, já que a credibilidade é a peça fundamental de qualquer veículo de comunicação noticioso.

“Mesmo se o público não se importar com a pontuação de credibilidade, os jornalistas, editores e veículos vão. É como eles vão se definir.”

Até o momento não se sabe se Musk vai realmente investir no projeto ou se os tweets foram apenas uma espécie de desabafo após ele ser alvo de notícias falsas em abril, que acusavam-no de colocar a segurança dos funcionários da Tesla supostamente por detestar a cor amarela, o que impedia a instalação de fitas e outros aparatos que previnem acidentes.

A ideia foi criticada por alguns jornalistas e especialistas na área de comunicação, que apontaram que o voto popular em uma plataforma desse tipo pode facilmente manipular os resultados do ranking. Siva Vaidhyanathan, professor de Estudos da Mídia na Universidade da Virgínia, disse à CNN que um serviço como o Pravda “pode fazer sentido caso seja feito com uma metodologia cuidadosa, monitorada por uma instituição jornalística independente”.

Na mesma reportagem da CNN, Timothy Karr, diretor sênior da ONG Free Press, declarou:

A última coisa que precisamos é de outro cara rico e poderoso ameaçando silenciar qualquer jornalista que não veja o mundo da mesma maneira que ele vê. Com suas ações, Musk implica que todos os veículos jornalísticos não são confiáveis. É uma mensagem vergonhosa de se espalhar.

Ainda no Twitter, Musk disparou: “A mídia merece essa desconfiança. Mas talvez exista uma solução”.

Fica a pergunta: E se essa for uma fake news?