[QUADRINHOS] Três Sombras, de Cyril Pedrosa (resenha)

Algumas histórias, mesmo nos revelando fatos terríveis a despeito da vida, sobre nossa finitude, ou a possibilidade irrevogável da perda de quem amamos, parecem nos elevar a regiões talvez mais familiares do que nossa própria casa. Foi exatamente assim com Três Sombras. Logo na primeira página, eu senti que retornava a um lar feito de…