[SÉRIES] The one with F.R.I.E.N.D.S – parte I – Porque amamos FRIENDS.

20130608-140105.jpg
Quem nunca bateu palminha junto com a música da entrada de Friends?
Quem nunca cantou “I’ll be there for you”?
Quem nunca dançou igual ao Chandler? (tá… Só eu…)

Iniciada em 1994 e tendo seu fim exatos dez anos e dez temporadas depois, em 2004, essa trupe de seis amigos conquistou muitos corações mundo afora.

Moradores de NY, embora vivendo num pequeno núcleo onde toda a trama de mais de 260 episódios se desenrola, Mônica, Chandler, Phoebe, Rachel, Ross e Joey, foram tão longe com suas cenas emocionantes, absurdas, realistas e engraçadas que não dificilmente achamos versões traduzidas desta fantástica série para as mais diversas línguas (já encontrei em italiano, russo e em Hindi). FRIENDS conquistou o mundo, e seu sucesso perdura.

Até hoje as sitcoms lutam pra ocupar na mente e no coração das pessoas o mesmo espaço que FRIENDS ocupou. Mas, por mais bem sucedida, ainda não houve aquela que pudesse se igualar…

Os motivos do sucesso são muitos. As cenas sem noção, as piadas que mesmo óbvias têm muita graça, o sarcasmo, as situações com as quais nos identificamos… Enfim… Todo um conjunto de loucuras que se uniram para nos divertir…

Sem mais delongas, vamos aos elementos primordiais ( lembremos que este é só o primeiro post sobre FRIENDS) que deram vida e emoção aos melhores amigos das tardes tediosas ou noites insones de tantos de nós.

Aqueles com absurdos que aprendemos

20130608-140204.jpg

20130608-140303.jpg
O humor de FRIENDS foi uma novação em vários aspectos. Um deles, e porque não dizer, o mais notável é a reunião de pequenos absurdos que parece fazer todo o sentido dentro de cada capítulo.

É claro que pra quem conhece Monty Python e Seinfeld, ver absurdos como um recurso de comédia não é novidade. Mas parece que FRIENDS extrapola a marca… (isso ficará mais claro ao fim do post com um vídeo das melhores partes… ).

Além disso, há coisas que aprendemos e que, funcionando ou não, incorporamos às nossas vidas.
Mas vamos quantificar:

-Unagui é essencial para que você possa se defender do mundo violento ( mesmo sendo só uma espécie de comida japonesa).
– Chandler tem um pai travesti e ganhava dinheiro na adolescência fazendo a sobrancelha dos amigos de seu pai;
– Mônica tem uma localização exata para cada coisa em sua casa
– Ross tem um bipe para o caso de haver uma urgência quanto aos dinossauros ( Por que, se eles morreram há milhões de anos?)

20130608-162331.jpg
– Phoebe lê pensamentos…
– Rachel não conseguia usar um balancinho de parque de diversões. Isso nem parece tão ridículo diante do medo que Ross tem de aranhas.
– “We were on a break” parece uma desculpa plausível para trair sua namorada. Isso vindo do cara que casou 3 vezes e terminou a série civilmente solteiro.
– Phoebe tem como teoria de vida amorosa que cada um tem sua lagosta.
– Yemen é um bom lugar para escapar de ex-namoradas.
– Nunca se deve contar mississipianamente ao se fazer um bronzeamento artificial.
– Todo mundo tem um gêmeo de mão. E isso pode te fazer ficar rico NOT
– Se sua esposa resolve sair muito com uma amiga só, creia… Isso não é um bom sinal para o seu casamento.
– Nunca troque o nome de sua noiva! Muito menos no altar!
– O mundo não está preparado para batons masculinos…

20130608-162549.jpg
– Uma vez que você se acostuma a ver o Chandler falar, você passa a falar como o Chandler…

20130608-162109.jpg
– É humanamente possível tomar um galão de leite em dez segundos só que não
– Ver TV vestida de noiva pode ser bom pra seu humor… E péssimo pro seu relacionamento
E… Apesar de tantos mais o que dizer ( e só será dito nos próximos posts):
– “How you doin” é a cantada infalível…

Aquele com a evolução de cada um de nossos amigos

20130608-140336.jpg

Durante dez anos acompanhamos os seis malucos que nos arrancam risadas. No início, os jovens de cerca de 24 ou 25 anos se mostram mais inseguros, nada prontos para situações da vida adulta, precisando enfrentá-la assim mesmo. Esse aspecto fica mais claro quando Rachel abandona o noivo no primeiro episódio, para viver independentemente dos cuidados de sua família.

Vemos contudo que todos os personagens ao longo da história se moldam lentamente com o passar do tempo e das experiências.

Rachel aprende a ser uma mulher independente, forte e decidida, sendo capaz de tomar decisões difíceis e lutar por seu espaço. Muito diferente de seu perfil adolescente e mimado do início da história.

Acho justo dizer que a personagem que mais evoluiu durante a trama foi mesmo Rachel Green.

Chandler, nosso engraçadinho, aprende a lidar com mulheres, amadurecendo quanto a visão de relacionamentos. Perdendo o medo de compromissos, nosso ilustre e amado piadista, aprende que não tem medo de compromisso, mas sim que não havia até então achado a mulher certa…

Ross, nosso nerd de plantão, que no início da série, mostra-se muito inseguro com relação a mulheres e a si mesmo, aprende a ser mais confiante, conquistando ao longo da história muitas belas companheiras, e Rachel – a quem ama e é correspondido, apesar das idas e vindas.

Mônica, sempre mais maternal e madura que todos, larga um pouco suas neuras e manias e torna-se uma mulher livre. MENTIRA. A caçula de Ross, ao encontrar o amor em um amigo de tantos anos e conseguir constituir uma família assume um caráter ainda mais maduro, sem largar o lado engraçado de ser.

Phoebe e Joey continuam loucos mesmo… 😉 sério… Não dava pra esperar muito dos responsáveis pelas maiores maluquices da série.

O mais legal da evolução de cada um dos personagens é ver o desenvolvimento da maturidade de cada um, sem contudo que nenhum deles perca a essência de humor que os faz insubstituíveis. Cada um deles cresce sem deixar de ser criança, amadurece, sem deixar de ter o ar de jovialidade… E de maluquice!

Aqueles com uma sequência independente

20130608-144104.jpg
Outra coisa interessante sobre FRIENDS é notar que, mesmo a série seguindo uma trama com episódios dependentes, não é difícil pegar qualquer capítulo aleatório de Friends e assistir a ele sem dificuldade de entender o que se passa.

Apesar de sequencial, FRIENDS tem em seus episódios um caráter de independência dentro da dependência do enredo que tem início meio e fim, que faz com que possamos ver e rever as temporadas ao nosso gosto, sem necessitar de uma ordem cronológica exata para isso.

Aquele com momentos engraçados

20130608-140757.jpg

Segue para terminar este post I sobre FRIENDS uma compilação dos melhores momentos de nossos amáveis alienados, cometendo suas loucuras inenarráveis.

Pra chorar de rir. LEGENDADO!

Ainda tem muito mais o que falar de FRIENDS. Até o próximo episódio…Ops… Post!

20130608-162221.jpg