[SERIES] DOCTOR WHO: Christopher Eccleston explica sua saída da série

bananas are good

Existem alguns mistérios que giram em torno das aventuras do último dos Senhores do Tempo que, mesmo em mais de 50 anos de seriado, nunca foram respondidos, como, por exemplo, qual o verdadeiro nome do Doutor, ou porque Christopher Eccleston deixou o seriado após uma única temporada de imenso sucesso.

Até recentemente tudo que sabíamos era que o 9º Doutor havia tido “diferenças criativas” com os produtores do seriado. “Diferenças criativas” no mundo do entretenimento é mais ou menos o equivalente a quando um médico diz que você tem uma virose: é um termo vago que pode ser absolutamente qualquer coisa (ou coisa nenhuma).

Embora Eccleston não odeie o seriado nem nada do tipo, ele evita falar publicamente sobre o assunto e, além de “não concordar com a forma com que as coisas estavam sendo feitas“, nunca se soube muito além disso.

Isto até recentemente, quando Eccleston deu uma entrevista a Radio Times, e jogou alguma luz sobre a questão. O principal motivo pelo qual ele deixou o seriado foi… o sotaque. Não, sério, e acredite ou não, essa é uma questão bastante séria na Inglaterra.

“Eu queria afastá-lo do RP pela primeira vez, porque nós não devemos fazer uma correlação entre o sotaque e o intelecto, embora seja algo que ainda precisa ser abordado. Eu espero ser lembrado como um dos Doutores, eu não tenho ressentimento em relação ao personagem ou a série”, Eccleston disse.

sonic whatRP significa “received pronunciation”, que é como se chama o tom de voz e sotaque esperado de uma obra com o “padrão BBC de qualidade”. Na Inglaterra, ter um sotaque do norte (como o de Eccleston) é visto como sinal de que o personagem é ignorante ou cômico (exatamente o mesmo que acontece no Brasil e nos Estados Unidos acontece com o sotaque sulista). Christopher, que cresceu na classe média-baixa do norte da Inglaterra, acrescentou mais sobre a questão:

“Eu ainda me sinto inseguro, como muitos de meus contemporâneos de classe trabalhadora. Eu tinha a sensação de que atuar não era pra mim, porque eu não sou estudado. Eu era apenas um sujeito magrelo esquisito com sotaque, como eu ainda sou.

A sociedade britânica sempre foi baseada em desigualdade, particularmente cultural. Eu vivi com isso, mas é muito mais evidente agora, e seria difícil para alguém como eu passar por isso. Você não pode culpar Eddie Redmayne, Benedict Cumberbatch e outros por aproveitarem a oportunidade, mas isso vai levar a uma cultura branca e insossa. Em um certo nível, isso já aconteceu.”

Então basicamente foi isso, a direção do programa queria que Eccleston fizesse mais o estereótipo de lorde britânico branco, que é como estamos acostumados a imaginar os ingleses. Não por nada que seu sucessor, David Tennant, deixou de lado seu sotaque escocês para interpretar o Doutor.

eccleston are you kidding

Para efeitos de compreensão e comparação com a nossa realidade, imagine se fosse pedido a um ator nordestino que parecesse “mais paulista/carioca e menos nordestino”. Essas foram as tais “diferenças criativas” de Eccleston com o programa.

Recentemente a cantora Pitty (nordestina com sotaque pra mais de metro) dublou uma personagem em Mortal Kombat X e isso imediatamente virou motivo de piada na internet ao som de gritos de “queimem esse lixo! O horror, ó, o horror!“. Essa mesmíssima questão pega forte na Inglaterra (e em todo lugar na verdade, não ache que vai ser tão cedo que você vai ver um protagonista de blockbuster casualmente com um sotaque carregado de redneck sulista americano)

Ainda sobre interpretar o Doutor, Eccleston (que raramente fala sobre isso) disse:

“Meu rosto não servia, e tenho certeza que eles ficaram contentes em me ver pelas costas. A coisa importante é que eu tive sucesso. Foi a melhor parte. Eu adorei interpretá-lo. Eu adorei a forma com que você se conecta com a audiência. Porque eu sempre atuei para adultos e, então, de repente, você está atuando para crianças, que são muito mais exigentes; elas não aceitam serem enroladas, ou é bom ou é ruim. Elas não vão em festas depois do programa com coquetéis na mão te darem tapinhas nas costas.”

Moral da história: muitos planetas tem um norte, mas nem todos lidam muito bem com isso…

4 thoughts on “[SERIES] DOCTOR WHO: Christopher Eccleston explica sua saída da série

  1. Realmente uma pena, ele é o meu doutor favorito, o mais alegre, no começo não ia com a cara dele, mas no fim da primeira temporada já havia conquistado o seu lugar no meu coração,

  2. terminei agora a primeira temporada e fiquei bem triste com a saida dele, mais como já tinha ouvido um podcast sobre a série sabia que uma hora isto aconteceria(não pensei que fosse tão cedo).

    Mais sobre a parte em que o texto cita o caso da dublagem da Pitty no mortal kombat, não foi preconceito por ela ser Bahiana/nordestina mais sim por ter ficado uma bosta mesmo, ela não conseguiu passar nenhuma emoção nas falas, agora pega o dublador do Cid da era do gelo, é nordestino e faz o maior sucesso.

Comments are closed.