[SERIES] – BREAKING BAD: a serie mais overrated de 2013

TWD-S5-Key-Art-796

Uma coisa que você certamente não sabe sobre mim é que eu não sou o tipo de nerd que você tipicamente imagina. Em grande parte porque diferentemente da grande massa peganinguém-nerdica eu realmente gosto de futebol. . O que significa que diferente de qualquer uma das wannabe divas que escrevem neste site eu posso efetivamente falar sobre esporte com você com dada desenvoltura. Na verdade eu posso falar sobre diversas coisas aleatórias por mais desconexas que sejam, eu tenho esse talento. Claro, dada a opção de escolha eu trocaria isso pela habilidade de pegar moças que pesem menos que três digitos mas a gente joga o jogo da vida com as cartas que tem (e aquela roletinha bacana).

Eu fiz essa introdução porque há uma boa chance que você não saiba que o campeonato brasileiro deste ano foi tecnicamente o PIOR campeonato de todos os tempos e dizer que ganhou o “menos pior” já é por si só um profissional do sexo eufemismo. O nível do campeonato foi tão ruim, mas tão ruim que o jogador que foi eleito o melhor lateral esquerdo do campeonato (Alex Telles, do Grêmio) não consegue levantar uma bola pra dentro da area acima da linha da cintura. Você não precisa ser um phd em futebol para imaginar que quando o cara que tem como função ofensiva principal cruzar a bola para dentro da area para alguem cabecear só consegue ter sucesso nisso se ele jogar em um time composto por mini-mins ser escolhido o melhor do campeonato só coroa o quão mal estão as coisas.

E porque eu estou falando disso em um blog sobre nerdices, você pergunta antes que o Eduardo me defenestre com uma rajada de bonecas do Rupaul Drag Race?

Bem, porque se você colocar o seu google-fu em dia vai ver que o maior evento seriatico deste ano foi o megafoda final bombastico de Breaking Bad que pendurou as chuteiras ao fim da quinta temporada… mas será que foi isso tudo mesmo?

E é´aí que entra minha comparação com o campeonato brasileiro: 2013 foi um ano tão fraco de séries mas tão fraco que o “grande acontecimento” do seriesverso (essa palavra agora existe e é minha, me paguem royalites) é o fim de uma série que é no máximo no máximo mediana. Sim, Breaking Bad terminou e não é nem perto disso tudo que você ouviu falar #prontofalei.

ca-02-03

Esta é a sua cara neste exato momento, chokitando por ouvir umas VERDADES

Caso você seja lesado mental da cabeça, aí vai um quick attack intro da série:

 Walter Zézinho White é um gênio idiota. E por genio idiota entenda um cara que ganhou um nobel de quimica nos anos 90 mas acabou como um professorzinho aleatório de quimica do segundo grau numa escola aleatória de uma cidadezinha aleatória. Como Valtinho acabou assim nunca é claramente dito, mas é dado a entender o suficiente que ele fez todas as escolhas erradas nas horas erradas.

Então que ao completar seu cinquentenario, Valtinho chegou a conclusão que sua vida fede mais que peido de gordo que fugiu do regime. Alem de ter um filho com paralisia cerebral e a profissão mais ingrata do mundo: ter por contrato a obrigação de falar com adolescentes e tentar ser ouvido por eles – adolescentes de merda estes que tem um carro, ganho do papai, muito melhor do que ele jamais terá em toda sua vida. Mas até aí OK, Valtinho já tinha se conformado em ter uma vidinha marromeno até o momento em que ele tem o pior dia da sua vida: ele tem um segundo emprego num lava-rapido fudengoso e descobre que tem cancer de pulmão. Inoperavel, estagio terminal.
Para adicionar insulto a injuria, ele recebe de presente de aniversário de 50 anos uma punhetinha da esposa. PORRA! MESMO! Punhetinha já é sacanagem! Ah vai a merda porra!

Breaking Bad significa, numa tradução livre, “surtar geral”, “despirucar”, “pirar de vez” e foi isso que aconteceu com o Valtinho após a punhetinha de aniversário (e a coisa do cancer terminal de pulmão tambem, mas o que deixou ele fudido da cara foi a punhetinha) ele decidiu que iria virar a mesa e sua familia iria ter a vida que merece ter antes que ele comesse campim cozido pela raiz.

Aproveitando que o seu cunhado é um policial da divisão de drogas, ele ouve-o falando de uma apreensão que fez e de quanta grana rola nesse mundo. Somando dois mais dois, ele que é um genio da quimica mesmo decide que vai usar os ultimos meses como produtor de metaanfetaminas para deixar um caixa para sua familia.

DORGAS FOR EVERYONE!!!

Assim, Breaking Bad narra as desventuras do Valtinho e seu parceiro juvenil drogadito Jesse Ventura em seu mundo de produção de dorgas e tentar levantar uma cashola afro-descendente

A melhor coisa da série é que mostra o quão fudidamente dificil é entrar neste mundinho e sair vivo para contar a história. Sério, a policia é o menor dos seus problemas: tem os outros traficantes, lidar com viciados não é exatamente seguro, a logistica da coisa é infernal (armazenar, transporte, etc), ao mesmo tempo em que tenta esconder isso de uma esposa mega-controladora, enfim dá um trabalho do cão que eu fico com preguiça só de lembrar. Ao contrário do que poderiamos imaginar, esse jogo não é para nerds. Mesmo.

É dito mais de uma vez a Valtinho e seu parceiro Jesse prodigio que honestamente, eles estão vivos nesse negócio porque tem mais sorte do que juizo – e tambem porque o professor Heisenberg, o codinome do Valtinho, fabrica a melhor dorga das parada. Convenhamos que não é todo dia que temos um nobel de quimica cozinhando dorgas né…

A série basicamente se divide entre Valtinho fazendo dorgas e tentando levantar grana com isso e Valtinho tentando esconder isso da sua familia.  O que é cool, voce torce pro Valtinho ter sucesso em sua empreitada e é empolgante os desdobres para manter a verdade oculta da ‘sociedade”.

E por um tempo é bom.

breaking_bad_57827

O problema é que depois de determinada feita (lá por volta da segunda temporada) a idéia básica do plot começa a cansar entre estes dois temas e a série fracassa épicamente em sair desse feijão com arroz. Personagens secundários surgem para tentar criar subplots, mas você vê claramente – do tipo esta tatuado na testa deles – que eles entram de supetão na série para cumprir uma função X ou Y sem muita sutileza. O roteiro é mal amarrado e os personagens secundários que surgem tem uma plaquinha pendurada no pescoço escrita “plot device”.

Falando em plot, a série também é muito confusa nesse aspecto. Subtramas surgem e são abandonados na cara dura. Vão de nada a lugar nenhum por motivo nenhum. Por exemplo, em determinado ponto o cunhado do Valtinho é transferido para a divisão de dorgas no Texas, fica por lá uns dois episódios, a trama é claramente abandonada, ele volta e não se fala mais no assunto. Ou então o problema da cunhada dele com cleptomania que sinceramente não vai a lugar nenhum e voce fica pensando “sério, que porra foi essa?”

uh-wtf-was-that

“Sério, que porra foi essa?” – ponei maldito, sobre os subplots abandonados do nada no meio da série

Pode-se atribuir isso (mas nunca perdoar, por que uma participação do lendário MACHETE foi desperdiçada sem pé nem cabeça – literalmente depois, quando ele deveria ganhar uma série só pra ele) em grande parte a inexperiencia do diretor, porque Vince Gilligan (tambem o roteirista e o cara que ficou de pegar cupcakes pra galera no happy hour) tem como curriculo ser CO-PRODUTOR EXECUTIVO de Arquivo X no tempo que não tinhamos photoshop e sonhar com a playboy da Gillian Anderson era tudo que podiamos fazer naquelas longas noites solitarias de verão e… bom, aham, digo…

Seja como for, outro indicio da inexperiencia do diretor é que os ganchos de final de episódio são muito fracos. Os episódios não terminam com aquele “aimelwdews o que acontece agora eu vou parir um javali japones se tiver que esperar até semana que vem para sabeeeeeeeer” embora visivelmente tentem.

Mas o pior mesmo é que como diretor novato, o lazarento manfranhudo viscoso pestilento pulguento gato polar resolveu chupinhar LOST na cara dura. E ae cabou a amizade. Porque quando põe a mãe no meio ou tenta chupinhar um cancê (trocadilho intencional) como Lost, aí não tem mais papo.

Qual a formula de sucesso de Lost afinal? Soca uma imagem aleatória bizarra (tipo um urso polar numa ilha tropical) e depois, bem depois, inventa uma desculpa nas coxas isso QUANDO se dá ao trabalho de pensar em algo. É o que eu sempre digo, pra que ser bom quando marromeno resolve, né?

Imagem aleatória que você encontra no inicio de um episódo de Lost ou de Breaking Bad

E assim como Lost, Breaking Bad vai se tornando mais vagal e preguiçosa conforme sua fanbase aumenta ao ponto de “ah, taca qualquer merda ae”.

Pra ter uma idéia, a série começa com uma cena épica do Valtinho dirigindo um trailer pelo deserto do México de cueca camisa e mascara de gas enquanto é perseguido pela policia e voce pensa WTF, DORGAS VOADORA MANOLOOOO!!!

Esse post contem googleplex de referencias a dorgas

Eventualmente é explicado porque dessa cena e faz bastante sentido dentro do contexto (inclusive virou o poster de chamada da série afinal e capa do Devede e Raioazul)

Dorgas fazem isso com voce e todos que voce ama, assim como vacas fariam se pudessem.
Seja carnivoro.

Mais pra frente no entanto a falta de vergonha na cara, marca registrada de Lost, faz com que a série apresente imagens apocalipticas desconexas sem que isso leve a lugar nenhum. Pra ter uma idéia, durante toda a segunda temporada varios episódios abrem com flashes de algo terrivel que aconteceu na casa do Valtinho (com direito a camburão do IML, pessoas com roupa de isolamento toxico retirando objetos da piscina, corpos na calçada) e voce fica esperando pra ver que porra foi aquela. No final da temporada voce descobre que … não foi nada demais, era só pra chamar atenção mesmo. Aff, vadiagem malemolente de cu é rola, né Bátima?

Mas se a direção vareia entre a malemolencia e a preguiça absoluta (como Lost nos ensinou que uma série deve ser feita), os atores definitivamente salvam a série.

Costumamos associar pessoas com doenças terminais ou histórias tragicas como sendo automaticamente boas pessoas e santos e é assim no começo. Ohh, tadinho do Valtinho.
Mas com o desenrolar da série voce percebe que o Valtinho na verdade é um puta dum mala e definitivamente merece mesmo se fuder infinitamente com niveis gonorréicos esquistossomicos épicos seu mala du inferno!

A sua esposa Skylab (que se casou com ele só porque achou que ninguem mais ia querer casar com ela por ela ter esse nome idiota… ou por ter tamanho pra ser um traveco, jamais saberemos) começa a série como sendo uma megera ultra-controladora, mas com o desenrolar dos fatos voce percebe que na verdade ela é uma mulher bastante razoavel (quer dizer, tanto quanto mulheres podem ser seres racionais, que não é o forte delas) e voce realmente simpatiza com a causa dela e passa a torcer para que ela mando o Valtinho juntar suas duzias de mentiras e ir tomar no meio do seu orificio retal anatomico! Vai Skynet! Se livre do Valtinho e lidere a rebelião das maquinas!

b471454a.jpg

Skynet its a trap!

Outra grande surpresa é o seu cunhado policial Gavião, que começa a série postulante ao posto de macho alfa babaca da série, mas que acaba se mostrando um cara gente fina pra caralho, tentando inclusive ajudar Valtinho a ser um bom pai e não pisar nele e mostrar como ele é fodão (que é o que manda a cartilha do macho-alfa fodão)

Falando em personagens, nao tem como não reparar que sem a menor e única excessão, todos os jovens da série são mostrados como completos mentecaptos retardados idiotas. Desde o seu parceiro Jesse prodigio a qualquer outro personagem, se tiver menos de 30 pode apostar: é um retardado absoluto e sem igual

Embora eu não seja o maior fã dessa juventude criada a leite com pera e ovomaltino, chega a um ponto que a coisa fica caricata demais e voce se incomoda que tem um velho rabugento escrevendo essa porra que acha que todo jovem é um animal de coxo. Ok, é verdade, mas ficar batendo tanto nessa tecla enche o saco e perde a credibilidade da coisa de “ta cara, eu ja entendo, agora vira o disco”. E quando eu, que gosto de falar mal, acho que a pegação no pé tá demais é porque tá demais mesmo, sério.

ESSE BANDO DE BADERNISTA! TUDUS ALUNO CRIADO A LEITE COM PERA, COM OVOMALTINO, COM PÃO COM MORTADELA!

A julgar pela premissa, eu esperava que a série puxasse mais para “Um dia de fúria”, mesmo que o Valtinho tenha lá seus momentos, mas ok. Os atores acabam compensando a direção inexperiente e o plot de uma tecla só e fazem de Breaking Bad uma série assistivel. Com prazo de validade curto, verdade, mas assistivel. Nem de perto tão boa quanto vendem, no entanto.

Ah sim, e para encerrar o “grande evento seriatico deste ano” que foi a quinta temporada foi, adivinhem só, mais do mesmo.
Muitas cenas aleatórias que parecem fodas mas que não ali para proposito nenhum (a começar pela cena de abertura da temporada, do Valtinho entrando nas ruínas da sua antiga casa) e que não levam a lugar nenhum, muitas discussões irrelevantes sobre coisas que voce prefere passar a fita adiante e no fim o Valtinho sendo mais surtado do que nunca (com direito a um showdown final contra los bandidos brancos, pq pegaria mal ele só matar latinos afinal, que não é nem de perto tão legal quanto outros momentos da série.


Eis aqui um momento do Valtinho sendo foda pacaraio. Então depois vem outros 46 minutos em que ele não é.
Se isso não é a definição de “mediano”, então eu não sei o que seria

Gostaria de lembrar também que piadas a parte, Cilon não apoia o uso de dorgas. Se tem algo que aprendemos nos fliperamas nos anos 80 é que espancar meia cidade (ou mesmo chacinar quantas raças forem necessárias)  para resgatar sua namorada é totalmente válido e o mais importante: VENCEDORES NÃO USAM DORGAS.

Já dizia o sábio e lendário Willian S. Sessions.

E se você não sabe quem é Willian S. Sessions, só posso torcer para que o seu suicidio de errado e que sua morte seja lenta e dolorosa, já que é o que voce merece. True Story.

Mas caso você não quiser acreditar em mim (grande erro, Junior) e assistir por si próprio Breaking Bad a série completa é só clicar aqui

One thought on “[SERIES] – BREAKING BAD: a serie mais overrated de 2013

  1. Respeito sua opinião,sério,de verdade mesmo.
    Mas pra mim Breaking Bad ainda é uma das melhores séries que já assisti,por vários motivos,seja pelo alto nível da atuação,seja pelos personagens complexos que estão sempre em transformação,seja pelo roteiro (muita coisa que você falou foi meio assim…desvirtuada).
    Já acompanho teu site há um bom tempo sei que você é um cara inteligente e tem um vasto conhecimento cultural,mas tua análise foi totalmente desvirtuada,mas enfim,não vou me estender,afinal não ganho nada pra defender a série kkkk

    https://www.facebook.com/Dozen51

Comments are closed.