[SÉRIE] Westworld: Revelações e mais revelações (S01E09)

The Well-Temperade Clavier” faz com que você recolha seu cérebro do teto no seu final. O episódio acaba e você só fica encarando a tela, sem esboçar reações, aturdido com tudo o que aconteceu. Inclusive, no momento da produção desse texto, eu ainda estou meio abobado. Mas vamos com calma.

westworld

“Um pouco de trauma pode ser esclarecedor.”

É incrível como a série consegue criar todo um clima de mistério e ao mesmo tempo avançar com a trama absurdamente, fazendo com que, em nenhum momento, a história se torne arrastada ou enfrente algum desgaste por repetição. É como uma máquina funcionando com todas as peças em conjunto. Esse episódio nos traz a maioria dos núcleos apresentados até agora, dividindo bem suas participações e encaminhando todos para o final que veremos semana que vem. Na trama de William (Jimmi Simpson) e Logan (Ben Barnes) finalmente vemos o primeiro se soltando de todas as suas amarras éticas e morais, Maeve (Thandie Newton) e Hector (Rodrigo Santoro) se preparam para realizar seu plano de fuga, Bernard (Jeffrey Wright) e Ford (Anthony Hopkins) se envolvem em uma espiral de descobertas em memórias antigas e Dolores (Evan Rachel Wood) finalmente se lembra de seu passado. É muito conteúdo, mas todos os personagens têm o tempo de tela necessário para se desenvolverem de forma extremamente satisfatória.

O episódio confirma a teoria de que Bernard foi feito por Ford à imagem de Albert, não só fisicamente, mas também no seu modo de pensar e nas memórias que carrega. Todas essas revelações a respeito de sua natureza são retratadas na forma de uma jornada “onírica” que envolve diversos momentos da existência de Bernard, e é finalizada de um modo cíclico, que nos traz o questionamento sobre quantas vezes isso já aconteceu. Tanto Jeffrey Wright quando Anthony Hopkins dão shows de atuação.

westworld2

O capítulo também coloca mais lenha na fogueira da teoria que diz que a série está se passando em duas linhas temporais diferentes, já que vemos William agindo de forma muito semelhante ao Homem de Preto (Ed Harris), dando a entender que os dois podem ser apenas um, e também pelas cenas onde Dolores transita entre histórias que aconteceram no presente e no passado do parque. A jornada da personagem nesse episódio traz revelações bombásticas sobre ela e sobre sua relação com Arnold.

SPOILERS

Foi ela quem matou o antigo sócio de Ford!

[collapse]

Nesse momento o choque é tão grande para a personagem quanto para o público. Eu mesmo assisti o episódio quase todo em pé, a emoção era tanta que não conseguia me manter sentado. As duas grandes revelações do episódio, a de Bernard e a de Dolores, são montadas de forma a culminarem juntas, fazendo com que as porradas venham de sentidos diferentes e acertem seu cérebro simultaneamente. E é nesse momento que sua massa encefálica esguicha no teto.

The Well-Temperade Clavier” tem tudo o que um penúltimo episódio de uma temporada deveria ter: revelações que deixam os espectadores malucos, a ocultação de outras revelações, para que o público anseie pela season finale e o encaminhamento, extremamente bem executado, de todas as tramas para um fim amarrado. Agora basta esperar pelas próximas porradas que a série nos proporcionará em seu final.

Deixe uma resposta