[QUADRINHOS] Turma da Mônica Jovem N.05/105 – Entre o Céu e o Inferno (Resenha)

A edição de Maio de 2017 da revista/mangá Turma da Mônica Jovem pecou em muitos aspectos, mas conseguiu surpreender bastante em outros. A história apresentou um novo personagem chamado Alef, e colocou ele e a Dorinha como os protagonistas de boa parte dos eventos da trama, explorando uma relação completamente diferente de todas as outras já mostradas, que sustenta a história inteira, porque ela tem mais furos que trapo velho.

Sinopse: Um aluno novo e misterioso entra na escola onde a turma estuda. Ele é albino e se julga superior aos outros (sério, porque não pode entrar um aluno normal nessa escola), mas ele acaba se envolvendo com a Dorinha e a turma começa a achar isso suspeito.

Avaliação:

Arte de Capa e Storyboard – A capa pode ser definida em uma frase, “falta de proporção”. Observem a capa, a mão da Mônica está muito desproporcional com o resto do corpo. A quarta capa ficou bonita, mas não precisava da Mônica ali segurando vela. O Storyboard está cheio de erros, principalmente no rosto dos personagens. É só olhar a Mônica na página 105 e o Cascão na 119 para entender. (0,8/2)

Enredo – A história lembra do filme Cidade dos Anjos, o que prende a atenção na historia é a relação entre o Alef e a Dorinha. Mas há um furo de roteiro gritante na história: 

Spoiler

Os anjos caídos não tinham motivação nenhuma pra espalhar o caos.

[collapse]
(1/2)

Criatividade e Coerência – Houve várias incoerências na trama. Uma maneira de provar isso é que a Mônica, que deu um sermão no Cascão, Xaveco e no técnico da seleção (No Titi. Sim, isso foi uma piada) por eles fazerem comentários pejorativos sobre o aluno novo. Mas ela mesma teve essa reação na pagina 72, quando descobriu a verdade sobre ele.

Spoiler

Ou o fato de o Alef ser albino e nenhum dos outros anjos caídos ser.

[collapse]

(1/2)

Marketing – A revista deve ter vendido bem devido à quarta capa, que chamou muita atenção do fandom, principalmente das pessoas que ficam shipando personagens. (1,8/2)

Diversão – Apesar de todos os furos e falhas, é uma história divertida com um ótimo fator replay. (2/2)

Notal geral – 6,6/10

(Apesar da nota, recomendo a revista. Eu me baseio em aspectos técnicos para dar as notas. Mas, pessoalmente, daria uma nota maior para essa edição. Algo como 8,5)

Compre aqui.

5 thoughts on “[QUADRINHOS] Turma da Mônica Jovem N.05/105 – Entre o Céu e o Inferno (Resenha)

  1. Não entendi essa parte que vc disse que não tem coerência “Uma maneira de provar isso é que a Mônica, que deu um sermão no Cascão, Xaveco e no técnico da seleção (No Titi. Sim, isso foi uma piada) por eles fazerem comentários pejorativos sobre o aluno novo. Mas ela mesma teve essa reação quando descobriu a verdade sobre ele.”, ué a Monica apenas viu que o “garoto era mal” (pelo menos que ele era mal depois que ele viu o que ele é, um “anjo caído” qualquer um pensaria algum ruim de um anjo caio, por isso ela passou a pensar mal sobre o garoto.

    • Mas ela ainda não sabia que ele era um anjo caído ou que ele era o responsável pelos problemas, não ainda, o Alef havia acabado de salvar a Dorinha, a Mônica da soco nele e diz “Fique Longe da minha amiga seu… seu.. coisa”, essa era a parte a qual eu estava me referindo, mas acho que deixei isso pouco explicito

Comments are closed.