[QUADRINHOS] “Steve Jobs – Insanamente Genial” de Jessie Hartland

steve jobs insanamente genial feat

Ele foi um dos homens mais influentes deste e do século passado. Sua presença era tão marcante que gerava seu próprio “campo de distorção da realidade”. Se você acompanhou os avanços tecnológicos da(s) última(s) década(s), é bem possível que conheça o protagonista desta biografia em quadrinhos.

Com o lançamento de Steve Jobs nos cinemas – cinebiografia dirigida por Danny Boyle e estrelada por Michael Fassbender – era esperado que as editoras voltassem a dar mais destaque pra o fundador da Apple, embora já exista uma quantidade considerável de livros que abordem os diversos aspectos da vida de Steve Jobs.

O diferencial de Steve Jobs – Insanamente Genial é a linguagem usada para contar a história do biografado: os quadrinhos. E felizmente Jessie Hartland tem um domínio exemplar sobre ela.

steve jobs insanamente genial breve biografia

Um dos aspectos que torna sua leitura agradável é que a obra foi concebida como uma coleção de recortes da vida de Steve Jobs. Os fatos se sucedem, em ordem cronológica, mas não necessariamente sequenciais. Jessie pesquisou bastante pra produzir a HQ (basta dar uma espiada na bibliografia no final), pois nela são revelados vários pormenores das diferentes fases da vida de Jobs, desde a infância, passando por sua adolescência, sua amizade com Stephen Wozniak, seu tato para fazer negócios variados, e sua capacidade de adaptar-se aos diversos ambientes que frequentou e circunstâncias que encarou.

Jessie resumiu com eficácia momentos emblemáticos da vida de Jobs em apenas um ou dois quadrinhos, tornando a obra uma mistura de graphic novel e infográficos. Um exemplo é sua adaptação da histórica visita de Jobs à Xerox Parc, onde ele conheceu várias tecnologias em desenvolvimento que foram incorporadas ao Macintosh, revolucionando a informática com ideias pioneiras como a interface gráfica, o bitmapping e o uso do mouse. Tudo isto através de uma combinação dinâmica entre quadrinhos e infográficos.

steve jobs insanamente genial macintosh

Levando em conta todo cuidado que Jobs tinha na elaboração do design de seus produtos, Jessie também foi muito feliz em retratar na obra sua evolução visual, tornando bem claro o quanto ela refletia sua obstinação de reinventar tecnologias através de seus variados empreendimentos.

Aliás, a trajetória meteórica da Apple, sob o comando de Jobs, é um feito que torna-se ainda mais impressionante pela forma como Jessie a resumiu na obra em poucas páginas, ao salientar as informações mais relevantes: de uma microempresa caseira que em 1977 tinha apenas 12 empregados e valia míseros 5.309 dólares, em apenas 3 anos ela assume o status de grande fabricante com mais de 1000 funcionários em 1980, quando era avaliada em 1,79 bilhão de dólares, após incorporar ao Macintosh as tecnologias e ideias desenvolvidas pela Xerox Parc. Aliás, o “faro” de Jobs para bons investimentos, e suas apostas em tecnologias de ponta e empresas inovadoras, como a Pixar – que ganha um capítulo só dela na HQ – foram muito bem transpostos para os quadrinhos.

steve jobs insanamente genial apple ano um

Também é louvável a decisão de Jessie não desviar-se de momentos menos gloriosos da trajetória de Jobs, como seu envolvimento com drogas; sua recusa inicial em assumir a paternidade da filha que teve com sua primeira namorada (um erro que ele corrigiu anos mais tarde); e o fato de que foi uma pessoa com quem era muito difícil trabalhar. Assim, a autora criou um retrato multidimensional do biografado, enriquecendo sua obra.

Outro aspecto que torna a biografia interessante e muito instrutiva são as rápidas recapitulações que Jessie faz das tecnologias existentes em cada década na qual se passam determinados capítulos dela, que servem tanto para contextualizar, como para apresentar os aparelhos existentes nas décadas anteriores a uma geração que não os conheceu. Entre estas mini-aulas de história da tecnologia, destacam-se as duas páginas em que Jessie recapitula a história dos computadores antes de 1975, quando Jobs e Wozniak se tornaram parceiros de negócios para lançar o Apple I, o primeiro computador doméstico – e com ele toda a indústria de computadores pessoais – que por sua vez foi a primeira manifestação da capacidade de Jobs “descobrir o que os consumidores querem antes que eles saibam“, que anos mais tarde o levaria a revolucionar as indústrias da animação, da música e da telefonia.

steve jobs insanamente genial breve historia do computador

Através de seu texto e desenhos, Jessie emulou com a linguagem dos quadrinhos tanto a incansável busca por inovações de Jobs, quanto a escalada frenética das tecnologias de informações das últimas décadas. Assim, detalhes sobre o desenvolvimento dos produtos mais emblemáticos da Apple, Next e Pixar são transmitidos ao leitor de forma aprazível, simpática e dinâmica.

Ao término da leitura de Insanamente Genial é reforçada a certeza de que Steve Jobs foi um homem que soube aproveitar ao máximo as oportunidades que ganhou, além de criar outras tantas com o intuito de tornar o mundo inteiro tão apaixonado por inovações tecnológicas quanto ele foi em vida. Jessie Hartland foi muito feliz em renovar o fascínio, admiração e respeito que ele merece, fazendo-lhe uma bela homenagem.


nota-5


steve jobs insanamente genial jessie hartland seguinteEditora Seguinte

Capa comum com efeito metálico

21,6 x 15,2 cm

240 páginas

Onde comprar: AmazonSaraiva | Livraria Cultura