[QUADRINHOS] Soldado Invernal: ex-parceiro do Capitão América ganhará nova série mensal

winter-soldier-1-by-ales-kot-and-marco-rudy-fragment

Buck Burnes já foi parceiro do Capitão América durante a 2ª Guerra Mundial, Soldado Invernal durante a Guerra Fria, e até mesmo o novo Capitão América, quando Steve Rogers foi “morto”. O personagem acabou ficando popular nas mãos de Ed Brubaker, o que levou o Marvel Studios a escolhê-lo como vilão do filme Capitão América 2.

Até meados do ano passado o personagem teve uma série mensal, que acabou cancelada como resultado da Nova Marvel (Marvel NOW! lá fora), a reformulação que a editora fez em boa parte de seus títulos.

Mas, com o enorme sucesso do filme, era esperado que a Marvel Comics voltasse a dar mais atenção para o Soldado Invernal. Primeiro ele ganhou um papel de destaque em Original Sin, saga atual da editora (leia aqui uma resenha da primeira edição), e em outubro ele ganhará uma nova série mensal.

O novo título será escrito por Ales Kot – escritor do atual e divertidíssimo Vingadores Secretos, além de criador e autor da excelente série de espionagem Zero (leia aqui uma resenha das 5 primeiras edições) – e desenhada por Marco Rudy (Monstro do Pântano, Marvel Knights: Spider-Man).

Kot promete tramas de espionagem de proporções intergalácticas e ambientadas até mesmo em outras dimensões, como o Limbo e Asgard.

A ideia é explorar a fundo o personagem ao mesmo tempo em que ele explora os recantos mais longínquos do Universo Marvel.

Sobre sua quase obsessão por tramas de espionagem, Kot disse o seguinte em uma entrevista para o site The A.V. Club:

Assassinatos geram traumas. Seus efeitos nas pessoas e na sociedade são relativamente bem documentados, e ainda assim temos guerras e glorificamos assassinatos. Meu trabalho com ficções de espionagem em quadrinhos, começando por Zero e continuando com Vingadores Secretos, interroga o espaço onde o trauma é repetido à exaustão. Winter Soldier é a última de minhas explorações disto, pelo menos em quadrinhos.

O autor ainda disse que sua intenção é levar o Soldado Invernal por uma jornada de autoconhecimento sobre seu papel num universo no qual seu mundo natal talvez não precise mais de suas capacidades de sobrevivência, o que o fará expandir seus horizontes e explorar outros mundos, dando início a uma nova fase de sua vida.

Esta expansão de horizontes para o personagem se refletirá na arte de Marco Rudy, segundo Kot, que se adaptará ao ambiente e à proposta de cada edição, que promete jogar o personagem em um novo cenário e dentro de uma nova crise a cada novo capítulo da série. Sobre seu parceiro criativo, Kot disse o seguinte:

Marco tem um estilo camaleônico. Ele pode desenhar qualquer coisa e ele sabe disto. Ele é um explorador, um aventureiro, aberto a novas possibilidades e examinações profundas e imersivas em seu processo criativo – assim como eu. Por isto estamos muito bem entrosados em nossa colaboração.

Rudy, por sua vez, disse que as histórias terão um visual “envolvente”, mas que usará “formas não convencionais de transmitir o que está ocorrendo.” O visual dos cenários alienígenas remeterá à antologia européia Heavy Metal, e a arte em geral terá influências de trabalhos de Jim Steranko, Al Williamson, enquanto as tramas elaboradas por Kot terão ideias inspiradas em obras de J.G. BallardPhilip K. Dick – que será homenageado com o título da trama da primeira edição: The Transmigration of Bucky Barnes (referência ao livro The Transmigration of Timothy Archer, de Dick).

Explicando a diferença de abordagens sobre o tema espionagem nos títulos Zero, Vingadores Secretos e no vindouro Bucky Barnes: The Winter Soldier, Kot falou o seguinte:

Em Zero, eu exploro identidade política, guerra, violência, mentiras, natureza e criação – e muito mais. É um veículo de auto-exploração de que preciso pra encarar de frente estes temas, caso contrário eles podem me matar.

Em Vingadores Secretos, eu tiro sarro desta auto-exploração e exploro mais as partes absurdas disto. Ainda uso as histórias para explorar seriamente os temas e suas implicações, mas algumas vezes invisto no absurdo porque a série pede isto.

As duas séries são formas de lidar com o mundo e as identidades que construímos, e dar algum sentido a elas. Recentemente cheguei à conclusão de que não sei de nada. Estou muito feliz com isto.

Winter Soldier pega as duas abordagens e as mistura. O que acontece quando – e depois que – você finalmente descobre que não sabe de nada?

Quando perguntado sobre os demais temas que explorará na série, Kot respondeu o que segue:

Identidade e sexo fluidos. Talvez a teoria dos mundos diversos. Feminismo. Taoismo. Pacifismo. A Natureza e os sistemas que impomos a ela. Vida no espaço. Empatia. Poder irrestrito e poder controlado. A crença de Randian no ser vampiro/capitalismo do século 20, o que ela trouxe, e o que pode vir depois. Já mencionei empatia? Sei que mencionei. Vou mencioná-la de novo.

Empatia.

Da parte de Rudy, podemos esperar diversas técnicas de desenho e pintura, como guache, café e tinta acrílica, além da incorporação de músicas à narrativa em quadrinhos, tudo para adequar-se à multiplicidade de temas, cenários e situações que Kot pretende criar ao longo da série. E disse que espera desenhar personagens como o Surfista Prateado e os Eternos em futuras edições de Winter Soldier, o que dá uma bela noção da amplitude dos planos de Kot para o título.

Sobre a forma como retratará o Soldado Invernal em ação, Rudy disse o seguinte:

[…] estamos falando de um personagem muito acrobático e físico – ele já foi o Capitão América, então as possibilidades de mostrar Barnes exibindo seus talentos é excitante pra mim. Quero mostrar todos, assassinatos acrobáticos, combates prodigiosos, manobras furtivas, Assassin’s Creed e Splinter Cell mais Capitão América e heróis pulp clássicos. Esperem isto e muito mais.

Não sei vocês, mas eu acho uma das grandes promessas deste ano. Agora resta-nos aguardar até outubro pra descobrir se a promessa cumprir-se-á.

Veja abaixo a capa da primeira edição de Bucky Barnes: The Winter Soldier, com arte de Rudy, que faz menção às várias encarnações do personagem nos quadrinhos:

winter-soldier-1-by-ales-kot-and-marco-rudy