[QUADRINHOS] O Poder de Ótimos Designs de Uniformes de Super-Heróis (e Heroínas)

Avengers by Kris Anka

Vivemos numa época de uniformes fabulosos de super-heróis dos quadrinhos. A ascensão da cultura do cosplay, a emergência de artistas de quadrinhos que entendem de moda, a diversificação de formas de tornar heróis acessíveis para uma audiência mais ampla, contribuiu para a formação de uma cultura de trajes com mais a oferecer do que capas e cuecas por cima das calças.

Os uniformes dos super-heróis sempre foram uma preocupação da indústria, porque a iconografia ajuda a estabelecer o personagem e criar uma marca. Mas o valor dos uniformes para alcançar audiências e reinventar personagens parece que está sendo reconhecido agora mais do que nunca, levando ao destaque de artistas-designers como Jamie McKelvieKris Anka, que nem precisam estar numa série em particular pra serem chamados pra repaginar personagens. Este é um grande avanço na compreensão do que um bom uniforme pode fazer – e dos dons especiais necessários para fazê-lo.

Leia também:

CASO A: CAVALEIRO DA LUA

moon knigh concept art by declan shalvey and jordie bellaire

Arte conceitual do Cavaleiro da Lua por Declan Shalvey e Jordie Bellaire.

Um ótimo uniforme pode dar a um personagem uma identidade inteiramente nova. O Cavaleiro da Lua era um personagem confuso antes de ser revitalizado por Warren Ellis, Declan Shalvey, e Jordie Bellaire. Esforços contraditórios de várias equipes criativas para encontrar a essência do personagem só serviram para acumular muita bobagem. O Cavaleiro da Lua devia ser complexo; mas tornou-se confuso. Ellis, Shalvey e Bellaire o simplificaram, deram a ele um novo papel, mais claro e definido – o herói que protege os que saem à noite – e um novo visual: um elegante terno branco. Estes elementos ajudaram a limpar a fama do Cavaleiro da Lua de ser um análogo do Batman na Marvel, e ganhar uma identidade própria.

O novo uniforme do Cavaleiro da Lua, de uma só vez, salienta sua insanidade – seu antigo traje branco nunca foi uma forma sã de combater o crime, e agora ele usa um terno branco – e expõe sua calma e frieza lunar exteriores. Ele o torna assustador. Alem disto, ser o único super-herói detetive que se veste como um detetive, faz do traje uma declaração de seu objetivo.

moon knight by declan shalvey and jordie bellaire

Os outros dois trajes do Cavaleiro da Lua por Declan Shalvey e Jordie Bellaire.

O terno não é o único uniforme do Cavaleiro da Lua – nas seis edições feitas pelo trio criativo, eles mostraram um traje maluco feito de ossos para enfrentar ameaças ocultistas e uma nova versão de sua capa e capuz antigos. Ambos se mostraram ótimos visuais que fizeram sentido no contexto em que apareceram. O terno branco o redefiniu, dando a ele um lugar único numa cidade cheia de heróis.

shatterstar concept art by david yardin

Designs de Shatterstar feitos por David Yardin.

Ótimos uniformes podem oferecer esse tipo de redenção. O Shatterstar era uma piada com seu mullet e sua capa de ópera, até ganhar um redesign crível (e um novo corte de cabelo) graças ao trabalho de Valentine De LandroDavid Yardin.

captain marvel concept art by jamie mckelvie

Arte conceitual da Capitã Marvel por Jamie McKelvie.

O design criado por Jamie McKelvie para a Capitã Marvel – indiscutivelmente um dos catalizadores da “era de ouro” atual de uniformes – foi feito para reposicionar Carol Danvers como uma heroína de primeira linha da Marvel. O visual militarizado separou a versão “top gun” atual da personagem, da antiga, vitimizada e alcoólatra Carol.

CASO B: BATGIRL

Um ótimo uniforme pode dar a um personagem uma nova audiência. É difícil imaginar que o atual editor da franquia Batman, Mark Doyle, de fato soubesse exatamente o que esperar quando entregou o título da Batgirl para a nova equipe criativa formada por Brenden Fletcher, Cameron Stewart e Babs Tarr, com os dois últimos colaborando para criar um novo visual pra personagem. Certamente Doyle esperava grandes ideias, mas a enxurrada de fan-arts que surgiram na internet 24 horas depois de revelar o novo uniforme da Batgirl foi sem precedentes. Isto ainda gerou a uma onda de compras de botas amarelas de borracha da marca Doc Marten feitas por cosplayers.

O que aconteceu com a Batgirl foi a fagulha de um movimento inspirado em grande parte na inteligência de um novo uniforme que combinava com a esperteza, o estilo de vida e a posição social de Barbara Gordon. Ele se parecia menos com uma variação do visual do Batman, e mais como algo que uma mulher jovem faria para criar uma identidade própria ao usar uma máscara.

Claro que houveram críticos. Fãs do visual antigo, que salientava as curvas da heroína, reclamaram, revoltados com o fato da jaqueta de couro esconder os seios da personagem. Mas o estilo improvisado, a capa abotoável, os zíperes e fivelas, foram todos pensados sob o ponto de vista da personagem, e por isto é um ótimo design de uniforme.

Ainda não sabemos como este novo visual refletirá nas vendas, mas o tipo de boca-a-boca e interação online gerados por ele são muito valiosos pra DC Comics.

Um ótimo uniforme deixa a audiência empolgada contando a ela o que esperar. O visual criado por Cliff Chiang pra Mulher Maravilha levou em conta tanto seu aspecto de guerreira poderosa, quanto seu status de figura mítica e heroína icônica.

Mulher Maravilha, Zatanna, Canário Negro e Batgirl como as "Runaways" da DC, por Cliff Chiang.

Mulher Maravilha, Zatanna, Canário Negro e Batgirl como as “Runaways” da DC, por Cliff Chiang.

Teve também essa proposta do Chiang, mas desconfio que a DC achou muito radical. 😛 (brincadeira, gente. foi só uma zueirinha do desenhista)

ms marvel kamala khan concept art by jamie mckelvie

Design do uniforme da nova Ms. Marvel por Jamie McKelvie.

Já o novo uniforme criado por Jamie McKelvie para a nova Ms. Marvel respeitou sua juventude e sua herança cultural (Kamala Khan é muçulmana descendente de paquistaneses).

CASO C: SPIDER-GWEN

spider-gwen-concept-art-by-robbi-rodriguez

Arte conceitual da Spider-Gwen por Robbi Rodriguez.

Um ótimo uniforme pode fazer os leitores pedirem mais.

O evento Spider-Verse da Marvel reunirá vários Homens e Mulheres-Aranha de múltiplas realidades alternativas, incluindo velhos conhecidos dos leitores, e alguns novos, criados para o evento. Entre eles está a Mulher-Aranha Gwen Stacy, desenhada por Robbi Rodriguez.

O uniforme da “Spider-Gwen” faz um monte de coisas com uma economia notável. Brinca belamente com o design icônico de um dos melhores uniformes de super-heróis de todos os tempos: o do Homem-Aranha de Steve Ditko. Dá um tom contemporâneo a ele com o capuz e as sapatilhas de neon – mas com economia o bastante pra não torná-lo datado daqui a uns anos. Suas formas e o espaço que ocupam transmitem poder na página. O visual evoca imediatamente a personagem. Mesmo antes de ler a primeira aparição da Spider-Gwen em Spider-Verse seu visual já passa a impressão de que ela é uma garota durona, inquieta e intensa.

Este design criado por Rodriguez é tão bom, que dá ao leitor vontade de acompanhar uma série solo da personagem (e sou capaz de apostar que uma das idéias por trás de Spider-Verse é justamente testar a viabilidade de novas séries estreladas por algumas das versões do personagem que serão introduzidas durante a saga). 

catwoman-design-sketches-by-darwyn-cooke

Design da Mulher-Gato por Darwyn Cooke.

Um ótimo uniforme inspira histórias – e diz à audiência que tipo de histórias esperar. A Mulher-Gato ganhou um novo sentido quando seu design foi refeito por Darwyn Cooke em 2004 – ela finalmente usou o traje de uma ladra, e não o de um corredor olímpico.

Outro exemplo disto é o novo visual de Loki, que agora é um rapaz endiabrado vestindo-se como um aventureiro fanfarrão – mais um design de Jamie McKelvie – o que vem gerando histórias bem diferentes das vividas pela versão mais adulta e “clássica” do personagem.

loki concept art by jamie mckelvie

Arte conceitual do novo Loki por Jamie McKelvie.

Quer mais um exemplo? Os uniformes estilizados dos Novíssimos X-Men, criados por Stuart Immonen para adaptar os X-Men trazidos do passado para os dias atuais. São discretos e pouco expositivos.

ANXM_COSTUMES_08062013_COL_BBallEDIT

Design dos novos uniformes dos Novíssimos X-Men por Stuart Immonen.

Uniformes sempre foram importantes para os super-heróis – talvez até mais do que muitos editores pensavam. Alguns artistas são ótimos em criá-los, enquanto outros… nem tanto. Assim como inserir as letras, colorir, arte-finalizar, editar, ou fazer a arte da capa, é um trabalho especializado que talvez deva ser reservado para aqueles com dom para realizá-lo com excelência.

Felizmente a indústria dos quadrinhos nunca teve tantos designers talentosos como agora. Jamie McKelvie, Kris Anka, Cameron Stewart, Robbi Rodriguez, Cliff Chiang, entre outros, são parte de uma geração de artistas que levam este trabalho muito a sério, e tornam os quadrinhos de super-heróis mais inteligentes e distintos graças a isto. E eles não estão sozinhos. Mais e mais artistas estão mostrando suas habilidades de designer e sua compreensão do estilo contemporâneo. Sites como o Tumblr e o DeviantART oferecem um solo fértil para artistas brincarem com conceitos de uniformes – e o excelente Project: Rooftop reúne alguns dos melhores exemplos. A velha indústria dos quadrinhos se beneficiaria imensamente caso se inclinasse para os gostos de Cory Walker, Mingjue Helen Chen, Dean Trippe, Corey Lewis, Becky Cloonan, Ming Doyle, Jemma Salume, Sean Murphy, Ron Wimberly, e muitos outros, a fim de revitalizar o gênero para o amanhã.

Confira abaixo mais algumas artes, incluindo redesigns de super-heróis e super-heroínas, de alguns dos artistas mencionados neste artigo:

Kris Anka

Declan Shalvey

Cameron Stewart

Avante designers! Um ótimo uniforme pode mudar os quadrinhos de super-heróis pra melhor.

Este artigo é uma tradução livre, adaptada e editada do texto original de Andrew Wheeler para o site Comics Alliance.