[QUADRINHOS] O panorama da DC Comics na NYCC ’13

NYCC_2013_Poster_Final_small

A DC Comics também marcou presença na New York Comic Con desse ano, irmã menor da popular San Diego Comic Con, mas não menos importante no cenário do quadrinhos estadunidense, principalmente por ser mais voltada a nona arte em si. Com a enxurrada de novidades da concorrente, a editora apostou em solo conhecido e resolveu focar mais em seus atuais títulos. Claro que uma ou outra boa novidade surgiu, e é o que veremos a seguir.

A Onipresença do Morcego

Batman Eternal por Jason Fabok.

Batman Eternal: O grande anúncio da semana passada ficou com esse novo título do Homem-Morcego, que diferente dos demais da sua linha, terá uma periodicidade semanal. Comandado por Scott Snyder, o atual escritor do título principal do personagem, terá também diversos outros escritores envolvidos como James Tynion IV (Talon, Capuz Vermelho e os Foragidos), John Layman (Detective Comics) Tim Seeley (Revival), Ray Fawkes (Justice League Dark, Constantine), e Jason Fabok (Detective Comics) cuida da arte nas primeiras edições. “Estabelecerá o cenário para uma nova Gotham, novos personagens e uma nova porção de histórias”, disse Snyder para USA Today numa entrevista, assim como “Nós lhe daremos as coisas mais grandiosas, insanas e divertidas que já fizemos nos quadrinhos e no mundo de Gotham”.

Pelo o que já foi dito, parece ser uma versão renovada da cancelada série digital Legends of the Dark Knight, onde cada novo arco ou número, diversas duplas de artistas revezavam suas participações, contando histórias fechadas e autossuficientes relacionadas a mitologia do personagem em si. A diferença é que, segundo o time de escritores, esse título terá consequências no universo convencional do Batman e algumas novidades que surgirem, poderão sim, refletir em outros bat-títulos. Como, por exemplo, a confirmação do retorno de Stephanie Brown durante o painel do título na NYCC. Conhecida pelos seus alter-egos Salteadora e Batgirl, ela deve fazer sua estreia nos Novos 52 na terceira edição, escrita por Tynion IV, o responsável pela sugestão de sua volta. No geral, percebe como cada escritor possui suas próprias particularidades criativas e deverão funcionar como engrenagens – Snyder mesmo, definiu Fawkes como umocultista, Seeley o responsável pelos dramas humanos e Tynion IV um criador expansivo, por exemplo -, que juntas, devem definir um arco-chave maior em Batman Eternal, este que tem tudo para ser o projeto mais excitante envolvendo o personagem no próximo ano, quando ocorrerá as celebrações de seu 75º aniversário.

Zero Year: Scott Snyder declarou que a recente Batman #24 é o seu trabalho favorito, a história mais importante para ele entre todas que escreveu. Sobre o arco, comentou as dificuldades em ter tentado originalmente manter a nova origem do personagem coerente com vários elementos de Ano Um”, de Frank Miller e David Mazzucchelli. Algo impossível, como constatou, o que acabou levando a realizar uma versão própria e contemporânea do primeiro ano do herói. O vilão Charada terá um papel maior na fase atual do arco, Dark City: “Ele está desafiando a cidade para ser tão inteligente quanto a si próprio. Se não conseguirem, a cidade morrerá”, segundo Snyder. Também comentou sobre a nova perspectiva sob a dinâmica entre Batman e o Comissionário  Gordon, haverá uma nova e diferente fundação nisto que a fará ainda mais forte, mas no geral, não sofrerão grandes mudanças.

Sobre os tie-ins, Kyle Higgins comentou que Dick Grayson viverá um conto de fadas urbano e os becos escuros de Gotham serão sua floresta assombrada. Sob as mãos de James Tynion IV, descobriremos como a gangue do Capuz Vermelho influenciou Jason Todd enquanto crescera no Beco do Crime. John Layman apenas disse que Detective Comics será centrada no Comissário Gordon. Quanto ao tie-in da Tropa dos Lanternas Verdes protagonizado por John Stewart quando ainda era um fuzileiro, Van Jensen disse uma ou duas palavras sobre o Anarquia, o vilão da trama: “Você pode entender o que ele está fazendo, mesmo que não concorde com o que está fazendo”. E Mark Andreyko, o novo escritor de Batwoman após a conturbada saída de J.H. Williams III e W. Haden Blackman, apenas disse que explorará as sementes da mulher que Kate irá se tornar.

 

O Mal Eterno Tomou a DC

Justice League #24 por Ivan Reis

Forever Evil: Para quem não vem acompanhando a editora nos últimos meses, saiba que a era dos super-heróis teve seu fim e os vilões dominaram a Terra. Após os eventos de Trinity War, o Sindicato do Crime, a contraparte maligna da Liga da Justiça pertencente à Terra-3, invadiu a dimensão principal da editora e derrubou seus maiores heróis, instalando uma ditadura mundial. Pouco foi dito sobre os próximos eventos da minissérie escrita por Geoff Johns e ilustrada por David Finch, que nomeia essa fase da DC Comics. Sem a presença de Johns no painel relacionado, não houve nenhuma novidade referente ao título. Finch apenas comentou sobre o processo de desenvolvimento, como o prazer de estar trabalhando somente com vilões, personagens os quais não possuem limites e que lhe permite mais liberdade aos desenhá-los. Os escritores Ray Fawkes e Brian Buccellato fizeram questão de declarar que Johns é o “coração” de Forever Evil, assim como de todos os títulos referentes a ela, tanto que serviu como conselheiro para eles.

Liga da Justiça: Com o escritor do título ausente, Joe Prado fez o mesmo que Finch e comentou sobre seu processo de trabalho ao arte-finalizar os desenhos de Ivan Reis. Também revelou a capa de Justice League #24, uma homenagem a arte da primeira edição do título nos Novos 52, agora com o Sindicato do Crime como protagonistas.

Justice League Canada: A Liga da Justiça da América, equipe formada pelo governo como resposta a equipe principal, fugiu para as terras canadenses com o fim de Trinity War e a ameaça do Sindicato do Crime. Jeff Lemire, escritor do título, também não compareceu ao painel, mas Ray Fawkes fez questão de comentar sobre o novo trabalho do seu colega conterrâneo (sim, ambos são canadenses): “É incrível, é 100% o que vocês não esperam. Irão ver a justiça sendo dispensada no ‘estilo canadense’. (Risos) Acredito que vão adorar, é no estilo inimitável do Jeff.”

Blight: Comandado por Ray Fawkes e o veterano J.M. DeMatteis, este subevento ocorrerá somente nos títulos da linha Dark da editora. Liga da Justiça Dark, Constantine, Trinity of Sin: PandoraTrinity of Sin: The Phantom Stranger para ser mais preciso. Fawkes comentou sobre a história tratar-se sobre o que acontece quando você causa uma ruptura no universo enorme o bastante para perturbar a sua ordem natural e sobrenatural. Constantine é aparentemente o único sobrevivente da sua equipe e deverá reunir um grupo de aliados para salvar sua “amada” Zatanna e deter a entidade chamada Blight, uma representação física e mágica de todo o mal. A conhecida Trindade do Pecado, formada por Pandora, Vingador Fantasma e Questão, terá um papel importante nestes eventos e Fawkes deve ter planos ainda maiores para o último membro no próximo ano, como o próprio insinuou.

Rogues Rebellion: Surgido junto com Forever Evil, este título aborda a Galeria de Vilões tentando se virar com seus golpes num mundo dominado pelo crime. O escritor Brian Buccellato (The Flash) muito bem os definiu: “eles são uma família”, e logo com  Central City em perigo, deverão defender seu lar, rebelando-se contra a ditadura dos vilões da Terra-3. Segundo o próprio, parece que também entrarão em conflito com os insanos vilões de Gotham.

 

Luzes Obsoletas

Green Lantern Annual #2

Lights Out, o primeiro e ambicioso evento realizado pelas novas equipes criativas dos títulos da linha do Lanterna Verde também teve um  painel na NYCC. O escritor Robert Venditti (X-O Manowar, Lanterna Verde) disse que Relic, vilão criado para esse respectivo arco, faz parte do próximo passo na expansão da mitologia deste universo. A questão em torno da história será sobre a origem das luzes energéticas que abastecem todas as tropas existentes. Venditti revelou que o lanterna laranja Larfleeze, mesmo à parte dos outros títulos, terá sua importância como chave para um elemento da trama. Por fim, também comentou que vilões tradicionais não estão descartados para o futuro neste novo rumo dos guardiões esmeralda.

 

O Que Acontecerá com os Novos 52 do Amanhã?

JLA_8_02_03_CMYK

Superboy: Logo após o término do painel do 75º aniversário do Superman, Scott Lobdell soltou uma pista do final de The Return of Krypton, arco que vem desenvolvendo com outros escritores em alguns títulos do kryptoniano: “[Superboy faz] o sacrifício final, dando a sua vida, a fim de parar o universo de cair aos pedaços”. Escolha “esperta”, se pensarmos no personagem como um clone, percebe que a possibilidade de possível (rápido) retorno fica clara.

Flash: Como a fase de Brian Buccellato e Francis Manapul com o personagem está chegando ao fim (os dois irão agora assumir a Detective Comics), o primeiro não disse muito sobre além de demonstrar sua satisfação em estar finalizando este trabalho. Por sinal, um fã fez a recorrente pergunta sobre o retorno de Wally West, o qual confirmou o esperado, mas comentou que só quando a hora for certa. Uma resposta ambígua como possível, pois a nova equipe criativa do título ainda não foi anunciada, então o futuro do velocista escarlate continua incerto.

Mulher-Maravilha: O ilustrador Cliff Chiang comentou sobre o novo status quo da Amazona, agora como Deusa da Guerra, e o que vem por aí no título: “Sua guerra com o ‘Primeiro Nascido’ irá aumentar a escala e ela precisará de toda a ajuda que possa obter – inclusive algumas das suas irmãs.” 

Terra-2: Sem o novo escritor Tom Taylor presente, a artista Nicola Scott cuidou de comentar sobre a nova fase do título. “Ao contrário do universo principal, os mocinhos nem sempre ganham“, disse Scott ao se referir como desde o início, James Robinson e ela vinham apresentando um mundo mais corrupto e flagelado, onde os super-heróis estão sobrecarregados. Na edição #17, Taylor inicia um curto arco para se estabelecer do ponto onde Robinson deixou e que diversos novos personagens deverão ainda surgir com o tempo.

Melhores do Mundo: Paul Levitz apenas comentou sobre o próximo arco envolver um lugar muito assertivo de Nova York, com a Poderosa perdendo o controle de seus poderes. E revelou que haverá um anual sobre ela e a Caçadora quando ainda estavam em sua realidade.

O Monstro do Pântano: O escritor Charles Soule falou sobre Seeder, um novo inimigo que surgirá nas próximas edições do título. Possuindo os mesmos poderes de Holland, ele disputará pelo título de Avatar do Verde. No segundo anual do título, o veremos confrontando o Parlamento das Árvores e aprenderemos mais sobre seu papel. E Burgher Thing, um antigo avatar da Alemanha, será apresentado.

Capuz Vermelho e os Foragidos: Na próxima semana, muitos dos mistérios presentes na fase de James Tynion IV serão revelados. Com Jason Todd comandando a Liga dos Assassinos, deve explorar agora a razão específica disso no fim desse arco, além de reunir sua equipe novamente.

 

O Apocalipse Inescrito

1381594500

Lançado no final do ano passado por aqui pela Panini Comics, O Inescrito de Mike Carey e Peter Gross (com as belíssimas capas de Yuko Shimizu), aos poucos vem criando uma base de fãs nacionais (fiéis leitores do selo Vertigo), estes que agora poderão lamentar e, ao mesmo tempo, ficarem ansiosos com o anúncio, feito exclusivamente para o site CBR, de The Unwritten: Apocalypse, uma minissérie de doze edições que encerrará a saga de Tom Taylor, o protagonista do título.

De certa forma, isto já não era surpresa levando em conta a decisão da dupla de encerrarem a série regular há pouco tempo atrás, após o crossover com Fábulas. Ao que parece, uma grande revelação durante a passagem de Tom pela Cidade das Fábulas o fará questionar sobre o que deve ser a realidade em si. Dá a entender que diversas realidades paralelas podem ser ficção em diferentes mundos, o que leva a grande dúvida que perseguirá o personagem. Nessa crescente de ideias, Carey e Gross farão o trabalho de amarrar todas as tramas e elementos que desenvolveram por anos e levar seus personagens a um mergulho na totalidade do caos que é o apocalipse das criações (sim, este quem vos fala teve um delírio lembrando do também apocalíptico volume três de Os Invisíveis enquanto escrevia, me desculpem).

Fiquemos atentos!

Fontes: Comic Book Resources, Newsarama e USA Today.