[QUADRINHOS] Mônica – Força, de Bianca Pinheiro (resenha)

monica forca bianca pinheiro preview 02

Na rua ela é respeitada por todos de sua turma, e não se deixa intimidar pelos garotos que implicam com ela. Mas, o que acontece quando Mônica precisa encarar um problema dentro de casa para o qual não está preparada?

Mônica – Força, de Bianca Pinheiro (Bear), é uma história muito sensível e verossímil, capaz de amolecer o coração de qualquer leitor(a) com um mínimo de capacidade de sentir empatia por alguém com um problema relativamente comum, como o enfrentado pela Mônica na história.

monica-forca-bianca-pinheiro-resenha-4

Bianca conseguiu me fisgar com a história logo na criativa e divertida sequência de abertura. Mas foi somente na sequência de cenas praticamente “mudas” – com exceção da cacofonia de uma conversa que Mônica não compreende inteiramente – que ela despertou em mim a empatia que eu precisava sentir para me importar com ela, ao ponto de ser tomado pela vontade de não interromper a leitura até saber como a Mônica resolveria seu problema. Não parei um segundo de torcer pela menina. Isto, por si só, é motivo suficiente pra comprovar o talento de Bianca como contadora de histórias.

monica-forca-bianca-pinheiro-resenha-1

Para uma história estrelada pela Mônica, ela é surpreendentemente introspectiva. Através de sequências silenciosas e intimistas, Bianca traçou um retrato delicado e bastante realista de uma criança com depressão. É quase uma aula de como detectar sinais da doença em meninos e meninas. Por isto, recomendo a leitura da HQ a quem já é pai/mãe, tio(a) ou avô(ó), ou pra quem convive e/ou trabalha com crianças.

monica-forca-bianca-pinheiro-resenha-3

Também merece elogios o uso inteligente de uma metáfora diegética para o problema enfrentado por Mônica (páginas 48 e 49) e outra onírica (páginas 51 a 55), o mesmo valendo para a forma bela, sublime e emocionante como Bianca uniu um problema a outro no fim da história. Dizer mais do que isto diminuiria a intensidade do impacto que a HQ tem sobre o leitor. Direi apenas que me tocou profundamente, e fez dela uma das minhas Graphic MSP favoritas.

monica-forca-bianca-pinheiro-resenha-2

Bianca merece aplausos pelo quanto fez em tão poucas páginas, oferecendo-nos um profundo estudo de uma personagem tão conhecida por nós, ao forçá-la a um desafio para o qual ela não estava pronta. Assim como a Mônica de Força, eu não estava preparado para o que a história me reservava, e isto foi ótimo. Sem dúvida esta é uma das melhores surpresas do ano.


nota 5 jornada do escritor


monica forca bianca pinheiro capaPanini Comics

Encontrada nas versões capa cartão e capa dura

28,2 x 19,8 x 1 cm

84 páginas

Onde comprar: