[QUADRINHOS] “Minha coisa favorita é monstro”, vencedor do Eisner, chega em março nas livrarias

Se vencer o Prêmio Eisner – tão cobiçado por quem faz quadrinhos quanto o Oscar é para quem faz cinema – é um atestado de qualidade, então você tem pelo menos três motivos para ler Minha coisa favorita é monstro, de Emil Ferris, que venceu o prêmio nas categorias Melhor álbum do ano, Melhor roteirista/desenhista e Melhor colorista.

Mas, se apenas isto não é o suficiente para te convencer, saiba mais sobre a graphic novel, que chega às livrarias dia 11 de março (e já está em pré-venda) logo abaixo:

Com o tumultuado cenário político da Chicago dos anos 1960 como pano de fundo, “Minha coisa favorita é monstro” é narrado por Karen Reyes, uma garota de dez anos completamente alucinada por histórias de terror. No seu diário, todo feito em esferográfica, ela se desenha como uma jovem lobismoça e leva o leitor a uma incrível jornada pela iconografia dos filmes B de horror e das revistinhas de monstro.

Quando Karen tenta desvendar o assassinato de sua bela e enigmática vizinha do andar de cima — Anka Silverberg, uma sobrevivente do Holocausto — assistimos ao desenrolar de histórias fascinantes de um elenco bizarro e sombrio de personagens: seu irmão Dezê, convocado a servir nas forças armadas e assombrado por um segredo do passado; o marido de Anka, Sam Silverberg, também conhecido como o jazzman “Hotstep”; o mafioso Sr. Gronan; a drag queen Franklin; e Sr. Chugg, o ventríloquo.

Num estilo caleidoscópico e de virtuosismo estonteante, “Minha coisa favorita é monstro” é uma obra magistral e de originalidade ímpar.

“Uma das quadrinistas mais importantes do nosso tempo.”
— Art Spiegelman

“Magnífico, um livro monstruoso — no melhor sentido da palavra.”
— Alison Bechdel

Grande vencedor do prêmio Eisner, o mais importante do quadrinho mundial, nas categorias Melhor álbum do ano, Melhor roteirista/desenhista e Melhor colorista.

Pré-venda aqui.