[QUADRINHOS] “Jockey” de Rafael Calça e André Aguiar (áudio resenha)

jockey rafael calca andre aguiar editora veneta resenha 00

Se eu tivesse que sintetizar Jockey, eu diria que é uma história sobre o insaciável desejo de vingança desperto pela irrefreável ganância humana. Também acrescentaria que é uma história sobre azar e sorte, sobre a roda da fortuna e a misteriosa força que a faz girar, te fazendo ganhar aqui pra perder lá adiante. É ainda sobre o abuso da sorte, e o preço que pagamos por uma trepada com ela, que pode ser a própria morte, seja ela da sorte, seja ela da vida.

Rafael Calça e André Aguiar misturaram em Jockey histórias de detetive, noir, suspense com elementos sobrenaturais e fantásticos sem tudo isto soasse forçado ou deslocado. A combinação funciona impecavelmente bem.

A trama é ambientada entre os anos 30 e 40. Devo dizer que não conheço o bastante da história de São Paulo pra saber quão historicamente acurada é a HQ, mas senti que o local onde ela ocorre pouca influência teve sobre os acontecimentos. O que não considero um demérito, pelo contrário, já que a dupla criativa soube trabalhar muito bem o roteiro e os personagens de forma que não fosse necessário entender todo o contexto histórico e geográfico para compreender a trama.

jockey rafael calca andre aguiar editora veneta resenha 02O roteiro do Rafael é notavelmente bem construído, pois instiga o leitor a reler as primeiras páginas para melhor compreender as motivações e ações de Matias, o personagem mais enigmático de Jockey.

E o Rafael tem outra característica que aprecio muito: ele é um escritor que sabe quando calar suas palavras pra deixar que o desenhista faça seu trabalho sem interferência de algum texto, mesmo que seja uma onomatopeia. E isto ele soube fazer muito bem, ao permitir que o André assumisse pleno controle da narrativa gráfica em diversas sequências de ação que funcionam sem necessidade de diálogos, recordatórios ou onomatopeias. Sua arte é evocativa o bastante pro leitor intuir os sons das cenas que retrata. Sem dúvida algo que o artista conquistou trabalhando com animação antes de fazer Jockey. A influência é clara, pois sua narrativa visual e diagramação remetem à linguagem dos storyboards, com ângulos de cena que remetem ao cinema, o qual também é evocado na “decupagem” da ação. O álbum é uma verdadeira aula de narrativa em arte sequencial. Por exemplo, há sequências de até 10 páginas seguidas sem texto, que nestes pontos não faz a menor falta, comprovando o domínio que o quadrinista têm sobre sua narrativa gráfica. Devo dizer, aliás, que Jockey seria facilmente adaptada para uma mídia áudio-visual, pois parte do trabalho de imaginá-la assim já foi feito por Rafael e André.

jockey rafael calca andre aguiar editora veneta resenha 01jockey rafael calca andre aguiar editora veneta resenha 03Ainda sobre a arte do André, achei notável a influência do expressionismo em seu traço. O uso que ele fez das hachuras deixou a história mais cinética e ruidosa, e os personagens e cenários hora dinâmicos, hora irrequietos e soturnos. Isto combinou muito bem com a ação, mas também deu mais expressividade às cenas mais dramáticas e contemplativas. E se tem algo que André usou muito bem foram os “silêncios textuais” abertos por Rafael.

O ritmo e o desenrolar ficam mais lentos em alguns trechos, o que de forma alguma é ruim, pois essas desaceleradas remetem aos filmes noir mais antigos, o que não é sinônimo de tédio, pelo contrário, eles deixam o leitor mais interessado e atento ao desenrolar da trama.

O design dos personagens também é muito eficaz. André investiu em características marcantes e caricatas para facilitar a identificação de todos, o que se mostrou necessário, pois, em suas 128 páginas, a graphic novel tem mais de 10 personagens que se destacam.

Tudo isto que salientei vem embalado numa edição luxuosa da Veneta, que valorizou ainda mais a qualidade da obra. Leitura recomendada para fãs de suspense, mistério, e de histórias bem narradas, não importando com a mídia usada. Rafael Calça e André Aguiar provaram em Jockey que são mestres no ofício. Espero ver mais trabalhos dessa dupla nos próximos anos.

Fonte das imagens: Quadrinhos na Sarjeta e A Pilha


nota-4


jockey rafael calca andre aguiar editora venetaFICHA TÉCNICA

Jockey
de Rafael Calça e André Aguiar
136 páginas
21 x 28 x 1,5 cm
Capa Dura

Onde comprar: