[QUADRINHOS] Batman Eternal #1 a 5: Uma Gotham City Em Ponto de Mutação

batman_eternal_cover_fragment

O principal objetivo da equipe de roteiristas encarregada da série semanal em quadrinhos Batman Eternal é criar uma situação em larga escala, e em múltiplos fronts, que reverta Gotham para o estado em que estava antes do Batman começar a atuar como vigilante na cidade, complicando a vida do Cavaleiro das Trevas e seus aliados.

Leia também:

A série ainda apresentará aventuras ao redor do mundo estreladas pela Batgirl em sua busca pela resolução do crime que levou James Gordon a ser acusado de uma tragédia no metrô de Gotham; histórias estreladas pelo Robin Vermelho e Harper Row, que terão elementos de ficção científica; uma subtrama envolvendo Jim Corrigan, o Espectro, que abordará o lado mais sobrenatural de Gotham City, na qual ele investigará ocorrências fantasmagóricas no Asilo Arhkam; enquanto uma guerra de várias facções criminosas da cidade está prestes a explodir com o Batman no meio disto tudo; além da introdução de Stephanie Brown, a vigilante Salteadora, na cronologia dos Novos 52. Tudo isto como uma forma da equipe de roteiristas e artistas do título homenagear os 75 anos do personagem, e provar a adaptabilidade dele e de seu elenco de aliados e adversários a diferentes gêneros de histórias, orquestrando todos estes eventos de forma a chacoalhar a mitologia do herói e sua relação com Gotham City e seus habitantes.

Em fevereiro Scott Snyder e James Tynion IV escreveram juntos Batman #28, edição que ofereceu aos leitores uma prévia de Batman Eternal. A história é um flashforward que joga os leitores no meio de uma situação já formada, na qual os papéis de alguns personagens mudaram, e a hierarquia do submundo criminoso de Gotham foi drasticamente alterada.

Batman-Eternal-001-batman-and-bluebird

Batman e Bluebird

Pra começar, encontramos Harper Row – garota especialista em eletrônicos que vive com o irmão Cullen na periferia de Gotham – como Bluebird, a nova parceira do Batman. Harper é uma personagem que foi criada por Scott Snyder e Greg Capullo no primeiro arco da dupla na série Batman. Desde então seu interesse pelo Batman vem crescendo, conforme ela o ajuda cada vez mais. Ela chegou a salvá-lo de um afogamento durante o arco A Corte das Corujas, e vem arriscando como vigilante em seu bairro desde então.

Em Batman #28 também foi mencionado que o irmão de Harper, Cullen, está infectado com uma doença que se espalhou por um local de Gotham. Mais detalhes sobre ela só começaram a surgir em Batman Eternal #5, lançada esta semana.

Outro detalhe que chama atenção no flashforward é o Batman recebendo “suporte técnico” de uma figura mais jovem, cuja identidade não é revelada, no lugar de Alfred, que normalmente é quem fica pesquisando na Batcaverna informações referentes ao caso investigado pelo herói. Até o momento não foi revelado quem é.

O Batman, por sua vez, revela na edição 28 que não conta mais com o suporte da polícia, de seus amigos e da cidade.

Selina Kyle, como a Rainha do Crime de Gotham City

Selina Kyle, como a Rainha do Crime de Gotham City

Mas talvez o detalhe que mais chama atenção no flashforward seja o papel ocupado por Selina Kyle, a Mulher-Gato: ela é quem domina o submundo do crime de Gotham, e mantém aprisionada em sua mansão/fortaleza a vigilante Salteadora, que segundo Selina é a chave para impedir “o que está chegando” a Gotham.

Batman #28 serviu para levantar mais perguntas, e não dar nenhuma resposta, atiçando a curiosidade dos leitores, que terminam a edição querendo descobrir que circunstâncias geraram o cenário apresentado no flashforward. Snyder já revelou que os eventos mostrados em Batman #28 ocorrem por volta da edição 35 de Batman Eternal, o que nos deixa ainda longe de descobrirmos como cada personagem chegou àquele momento.

Batman-Eternal-001-Gotham-City-burning

Gotham City em chamas em Batman Eternal #1

Dois meses depois Batman Eternal #1 foi lançada. Talvez para aumentar ainda mais a curiosidade dos leitores, Snyder e Tynion começaram a série com mais um vislumbre do futuro, que pode, ou não, ser os momentos finais de Eternal: Gotham inteira em chamas, o Batman derrotado, ferido e desmascarado, amarrado ao Batsinal quebrado, enquanto um inimigo oculto se vangloria, dizendo que massacrou seus aliados e que tomou tudo dele. É uma estratégia narrativa que está longe de ser novidade, mas que consegue deixar o leitor ansioso pra saber como tudo chegou àquele ponto.

Outra boa tática que a dupla usa é aproveitar a chegada de Jason Bard, o novo tenente de Gotham, para torná-lo um ponto de identificação do leitor, que é apresentado à cidade através dele. A ideia dos autores de traçar um paralelo entre sua chegada a Gotham, e a de Gordon há mais de 5 anos atrás, pouco antes do Batman começar a atuar na cidade, é uma bela sacada. Mal sabe Bard no início da história que ele terá a pior primeira noite de trabalho de todas, e terá como primeira missão lidar com o resultado de uma enorme tragédia aparentemente causada pelo Comissário Gordon. O crime do qual Gordon é acusado é o que desencadeia uma série de mudanças, tanto no submundo do crime como no departamento de polícia da cidade.

O retorno de Carmine Falcone.

O retorno de Carmine Falcone.

Na edição 2 é revelada a mente por trás da armação para culpar Gordon pelas mortes de centenas de pessoas no metrô de Gotham: o mafioso Carmine Falcone, um dos primeiros grandes criminosos expulsos da cidade por Batman e Gordon, e o último chefão “à moda antiga” que dominou Gotham antes de começar a era dos vigilantes fantasiados e dos criminosos lunáticos e performáticos. Pelo menos no início de Eternal, ele será o grande vilão da série.

Graças a maquinações envolvendo Falcone e o prefeito Hady, na edição 3 o major corrupto Jack Forbes torna-se o novo comissário da polícia, que já entra mobilizando todo o departamento para uma caçada ao Batman, desviando a atenção do departamento para uma iminente guerra no submundo criminoso de Gotham. A descoberta do retorno de Falcone começa a preocupar o Pinguim, que foi quem mais lucrou quando Falcone fugiu de Gotham 5 anos atrás, ao tomar para si o controle do crime organizado.

James Gordon prestes a viver no inferno.

James Gordon prestes a viver no inferno.

Enquanto as ruas de Gotham estão prestes a tornarem-se palco de uma guerra de facções criminosas, Gordon se vê prestes a encarar alguns dos piores dias de sua vida, quando é julgado culpado pelo desastre ocorrido o metrô, e é preso em Blackgate, que é quase o mesmo que condená-lo à morte, pois o presídio está cheio de criminosos que o ex-comissário de polícia ajudou a capturar. Isto tem grandes chances de render algumas das histórias mais marcantes da série, e pode oferecer uma oportunidade única de tornar Gordon um personagem ainda mais respeitável do elenco de coadjuvantes da histórias do Batman.

Paralela à prisão do pai, Barbara Gordon, não sem razão, fica possessa com o ocorrido, e inicia na edição 4 uma busca ferrenha para inocentar seu pai como Batgirl. Em entrevistas, a equipe de roteiristas de Batman Eternal já adiantou que isto levará a heroína a percorrer o mundo em busca de pistas que a conduzirão aos responsáveis por forjar o crime.

Batman-Eternal-003-Stephanie-Brown

Stephanie Brown a caminho de se meter em altas confusões.

Batman Eternal também marca a estréia de Stephanie Brown na cronologia dos Novos 52. A personagem apareceu na cena final de Batman #28, mas somente na edição 3 de Eternal seu papel na trama da série começou a ser definido. É outra personagem que deve passar por uma boa dose de apuros, pois de cara ela descobre que seu pai é o vilão Mestre das Pistas, que se reúne com outros criminosos fantasiados pouco conhecidos de Gotham para planejar algum crime enorme contra a cidade, que tem ligação com o desastre na estação de metrô. E a garota está longa de descobrir todos os mistérios que cercam sua vida, pois nem sequer sabe que até sua mãe está envolvida com os planos de seu pai para “incendiar” Gotham (os quais remetem à cena de abertura de Eternal #1).

Na edição 5, que saiu esta semana, Robin Vermelho começou a investigar uma estranha doença, semelhante à gripe, contraída pelas crianças sequestradas pelo Professor Porko, vistas na 1ª edição. A doença é anterior ao sequestro, e tem relação com o local onde elas vivem, uma área de Gotham criada por um projeto da Fundação Wayne em memória de Philip Kane, tio de Bruce. Mesma área da cidade onde vivem Harper Row e seu irmão Cullen, que também está com a doença (aquela mencionada em Batman #28). O pouco que o herói descobre é que a doença tem ligação com nanotecnologia, e no final da edição descobrimos que o responsável por ela é um velho conhecido de Bruce, que foi brevemente apresentado numa história complementar de Batman #22, ambientada no período em que ele treinava pra tornar-se um vigilante.

Batman-Eternal-005-Batman-and-Red-Robin-arguing

Robin Vermelho deixando o Batman sem resposta.

A última edição também apresenta a primeira interação significativa entre o Batman e o Robin Vermelho na cronologia atual. Sim, eu sei que eles já se encontraram no arco Morte da Família, e numa edição da série Batman and (fora os mostrados nestas histórias, desconheço outros encontros importantes entre eles em outras séries que não faço questão de acompanhar), mas aqui, apesar do rápido encontro, o clima desconfortável entre os dois é melhor explorado. Na rápida conversa entre eles, Tynion aproveita pra relembrar dos abalos recentes da Bat-Família, como a crise provocada pelo Coringa (na já mencionada Morte da Família), a morte de Damian Wayne (em Corporação Batman – mais detalhes aqui), e a suposta morte do Asa Noturna durante a saga Vilania Eterna (suposta porque na verdade ele foi apenas dado como morto, e se tornará um espião na série Grayson, que será lançada dia 2 julho lá fora).

A participação da repórter Vicky Vale também começou a ganhar importância na última edição, ao iniciar uma investigação que a fez cruzar os caminhos de Harper e Robin Vermelho, e esbarrar na informação de que uma guerra entre gangues da cidade está prestes a acontecer.

Pelo andamento da série, e a coordenação das diversas subtramas, Batman Eternal tem uma estrutura que lembra muito o dinamismo e o tom tenso e urgente das primeiras temporadas da série de TV 24 horas, o que é uma ótima característica, que deixa a história ainda mais eletrizante, e o leitor ansioso para ler a edição seguinte, e por ser semanal essa ansiedade é essencial para que continuemos acompanhando.

Eternal tem grandes chances de ser uma das melhores publicações envolvendo o Batman em 2014, e talvez uma das melhores histórias do herói nos últimos anos.

BATMAN #28
Roteiro de Scott Snyder e James Tynion IV, desenhos de Dustin Nguyen, cores de John Kalisz

BATMAN ETERNAL #1
Roteiro de Scott Snyder e James Tynion IV, desenhos de Jason Fabok, cores de Brad Anderson

BATMAN ETERNAL #2
Roteiro de Scott Snyder e James Tynion IV, desenhos de Jason Fabok, cores de Brad Anderson

BATMAN ETERNAL #3
Roteiro de Scott Snyder e James Tynion IV, desenhos de Jason Fabok, cores de Brad Anderson

BATMAN ETERNAL #4
Roteiro de John Layman, desenhos de Dustin Nguyen, cores de John Kalisz

BATMAN ETERNAL #5
Roteiro de James Tynion IV, desenhos de Andy Clarke, cores de Blond

NOTA MÉDIA: 8,0