[QUADRINHOS] Alex + Ada – Volume 2, de Jonathan Luna e Sarah Vaughn (resenha)

alex + ada volume 2 feat

Uns anos atrás eu resenhei as 4 primeiras edições de Alex + Ada, série de ficção científica de Jonathan Luna e Sarah Vaughn. Finalmente retomei a leitura da série este ano, que concluiu-se em 2015 nos Estados Unidos. Eis minhas impressões sobre volume 2, que reúne as edições 6 a 10.

Antes de falar do 2º arco, devo comentar algo sobre o decisivo capítulo/edição 5, que saiu no 1º encadernado. É nela que Ada torna-se autoconsciente, e tem que lidar com a torrente de informações que precisa processar em retrocesso, diante dessa capacidade humana recém-adquirida. Numa história que é muito bem conduzida pela dupla criativa, vemos o casal lidando com essa nova mudança em seu relacionamento. A experiência traumática de Ada é comparada a um processo depressivo – semelhante ao que acometia Alex no início da série – o que é fundamental para que se identifiquem e se unam a fim de enfrentarem juntos essa nova etapa de suas vidas. Tudo é conduzido com muita sensibilidade, tanto no texto como na arte.

alex + ada volume 2 resenha 1

O diálogo que ocorre entre eles é rico, profundo e muito feliz em combinar psicologia e filosofia de uma forma que não soa pretensiosa, mas natural dentro das circunstâncias.

A série também é cuidadosa em abordar pormenores da autoconsciência, como o desejo de experimentar sabores, texturas e sensações que Ada não sentiu conscientemente. Isto rende um divertido capítulo dedicado a estas descobertas, que para um ser humano são tão mundanas. Ada comporta-se como uma criança descobrindo as maravilhas do mundo, e isto é muito bem transmitido pela arte e o texto, com uma dramaticidade minimalista que cativa o leitor.alex + ada volume 2 resenha 2

Enquanto o primeiro arco da série foi mais lento, o segundo, apesar de também começar mais “pacato”, introduz a ameaça do próprio governo dos Estados Unidos, que aprova medidas para punir usuários que tornaram seus androides autoconscientes. É o ponto de virada da série, pois bota Alex e Ada diante de um obstáculo maior que eles. Embora não seja surpreendente, é um conflito que abala as vidas dos protagonistas, e aumenta o interesse do leitor em seus destinos.

Além deste, há ainda o desafio que a própria Ada tem que enfrentar: fingir que é uma androide não-senciente, o que inicialmente a obriga a ficar presa na casa de Alex, e encenar suas aparições em público. Isto levanta questões sobre liberdade, e até que ponto um indivíduo, seja ele humano ou um ser artificial, precisa curvar-se às imposições políticas nascidas de temores da sociedade.

Já as medidas mais invasivas tomadas pelo governo dos Estados Unidos acabam levando Ada a se importar mais com os de sua “espécie”, e consequentemente a conhecer outros androides como ela, que a ajudam a entender o que ela sente por Alex e vice-versa.alex + ada volume 2 resenha 3

Apesar das tensões sociais e políticas do mundo exterior sobre as vidas de Alex e Ada, as histórias preservam seu aspecto mais intimista e “caseiro”. Assim, acompanhamos mais do processo de humanização de Ada, e suas várias implicações, como a manifestação cada vez mais forte de sua individualidade, e de seu desejo de compreender outros comportamentos humanos. Achei particularmente tocante e divertida a sequência em que ela se esforça para aprender tudo sobre relações amorosas, enquanto tenta esconder isto de Alex.

alex + ada volume 2 resenha 4

As coisas ficam mais movimentas a partir do capítulo 9, quando, em consequência de uma decisão tomada por Ada, ela descobre de perto os perigos que corre por ser uma androide senciente. Sem entregar muito da história, posso dizer que ela remete aos momentos mais inspirados dos X-Men em sua abordagem do preconceito contra indivíduos considerados “diferentes” pela sociedade.

Diante de tudo que Alex e Ada enfrentam neste segundo volume, o capítulo que o encerra é catártico e emocionante de muitas formas. Direi apenas que ele leva a história para um outro nível, além de prepará-la para o arco final, tornando-a uma ficção científica especulativa de primeira linha. Alex + Ada é leitura obrigatória para apreciadores do gênero.


nota-5


alex + ada volume 2 jonathan luna sarah vaughn image comicsImage Comics

Capa comum

16,3 x 25,7 cm

128 páginas

Compre aqui.