[QUADRINHOS] “A Vida de Jonas” de Magno Costa (resenha)

a vida de jonas magno costa zarabatana books resenha 02

O alcoolismo é uma doença que afeta não somente a vida do alcoólatra, como daqueles que convivem diariamente com ele. Jonas tenta reconstruir sua vida após arruiná-la devido ao seu vício em bebibas nesta graphic novel do quadrinista Magno Costa, lançada pela Zarabatana Books, que analisarei aqui.

a vida de jonas magno costa zarabatana books resenha 01Uma das formas de um contador de histórias tornar sua obra marcante é optar por meios não convencionais para passar sua mensagem adiante. Magno Costa sabe disto, algo que fica bem claro logo na capa de A Vida de Jonas: o protagonista é representado por um boneco que remete à Vila Sésamo e aos Muppets. Uma opção que vale para todo o elenco da história, que também tem a aparência de bonecos de pano.

Este aspecto da obra me fez lembrar, num primeiro momento, de um anime que assisti uns anos atrás chamado Now and Then, Here and There. A animação tinha um traço bem infantil que contrastava fortemente com os temas adultos que abordava, ao jogar crianças num cenário onde tinham que lidar com a guerra, mortes, estupros e abortos.

Magno também parece ter se inspirado na obra-prima de Art Spiegelman, Maus, ao conceber seus personagens com caras “inexpressivas” e olhares “vidrados”, confiando na linguagem verbal e corporal para compensar as limitações do design que desenvolveu para os personagens. Muito da expressividade deles deriva do excelente uso de luzes, sombras e cores. Além da objetividade e pungência de seu texto na condução da narrativa.

a vida de jonas magno costa zarabatana books resenha 03Os vários aspectos do alcoolismo foram amarrados pelo roteiro enxuto de Magno, desde a forma como a doença afeta a vida do alcoólatra, passando por seu impacto nos relacionamentos, atingindo amigos e amantes, com tudo isto contribuindo no aumento da culpa e da depressão, e consequentemente na queda da autoestima e autoconfiança.

O modo orgânico como tais tópicos foram trabalhados por Magno deixa subentendido um estudo profundo do processo psicológico subjacente a todo o drama do protagonista. As falas e ações são econômicas, mas denunciam uma cuidadosa representação de um drama que se repete em vários lares ao redor do mundo. A maneira como o quadrinista confrontou Jonas com sua culpa numa tragédia é de uma dramaticidade densa que comprova o talento do autor, que explorou ao máximo a “pantomima” imaginada. Tudo com uma maturidade e precisão técnica exemplares.

A Vida de Jonas pode enganar pela rapidez com que lemos suas 60 páginas, mas abaixo da superfície de cada uma delas reside milhões de vozes do mundo inteiro condensadas em personagens arquetípicos. É em sua capacidade de sintetizar uma multidão de problemas que Magno Costa prova seu enorme talento como contador de histórias.


nota-5


a vida de jonas magno costa zarabatana booksZarabatana Books

Brochura

20,5 x 29,5

64 páginas

Lançada em fevereiro de 2014

Onde comprar: Saraiva | Livraria Cultura | Livraria da Travessa

One thought on “[QUADRINHOS] “A Vida de Jonas” de Magno Costa (resenha)

Comments are closed.