[CINEMA] Popcorn Time, I Origins e Frequencies

filmesHá alguns meses fiz uma incrível descoberta: o Popcorn Time. Para quem ainda não conhece, trata-se de um programa disponível para PC e smartphones, onde você encontra diversos filmes para ver online. A maioria dos filmes está em ótima qualidade, e contém legenda em diversas línguas (incluindo Português – Brasil).

Quanto ao acervo de filmes (vale ressaltar que ele ainda contém séries e animes), contamos centenas, que vão desde filmes que nem estrearam no Brasil ainda, até grandes clássicos de 1900 e bolinhas.popcorn

Nem precisa ser um grande gênio para imaginar que faço muito proveito desse programa. Economizei muito dinheiro e espaço no PC! Mas o que quero ressaltar aqui hoje são os diversos filmes que podemos encontrar. Os gêneros são dos mais variados, desde comédia romântica, até um terror bem trash. Você descobre vários filmes apenas rolando a página, filtrando gêneros, e etc.

E foi assim que descobri dois filmes: I Origins e Frequencies (ambos ainda sem estreia no Brasil). Os dois filmes me chamaram a atenção inicialmente pela capa, tenho que confessar. Mas as duas escolhas não me deram motivos para arrependimento. São consideravelmente dramáticos, e envolvem ficção científica e contêm alguns diálogos bem profundos e filosóficos. Mas sem sombra de dúvidas, são incríveis.

I Origins é um filme estadunidense de 2014, escrito, dirigido e produzido por Mike Cahill, com Michael Pitt (“Boardwalk Empire”, “Violência Gratuita”), Brit Marling (“O Sistema”, “A Outra Terra”), Astrid Berges-Frisbey (“A Filha do Pai”, “Bruc – O Desafio”) e Steven Yeun (“The Walking Dead”).Iorigins021

Dr. Ian Gray (Michael Pitt) é um cientista apaixonado pela visão, e obcecado em comprovar sua a teoria da evolução através dos olhos dos diferentes tipos de seres vivos, e para isso conta com a ajuda de sua assistente Karen (Brit Marling) e seu amigo Kenny (Steve Yeun). Durante uma festa a fantasia, Ian conhece uma garota, e tenta reencontrá-la tendo como ajuda apenas uma foto de seus olhos, que ele havia tirado na noite em que a conhecera.

I-Origins-2014Após longa procura, ele finalmente consegue encontrar Sofi (Astrid Berges-Frisbey), e então iniciam um intento relacionamento amoroso, cheio de diferenças, uma vez que ele é um estudioso querendo derrubar o criacionismo, e ela repleta de crenças e espiritualidade.

A trama começa a ficar interessante quando algo leva a separação dos dois, e então Ian começa a passar por diferentes eventos que conturbam todas as suas convicções.

O final é simplesmente lindo! As lágrimas foram inevitáveis, e a trilha sonora também colabora muito com a emoção.

Vamos agora para Frequencies ou OXV: The Manual. frequencies 1Dirigido por Darren Paul Fisher, britânico e australiano de 2013, Frequencies tem sido considerado como um mix de “Brilho Eterno de uma Mente sem Lembranças”, “(500) Dias com Ela” e “Primer”, então já dá pra imaginar a “pegada” da trama, que conta com Daniel Fraser (“Lab Rats”, “The Patrol”), Eleanor Wyld (“Bonobo”, “O Retorno de Johnny English”), David Broughton-Davies (“Entre Risos e Olhares”) e Owen Pugh.

Também com muito romance, dualidade e filosofia, Frequencies surpreende nos primeiros minutos, com frases bem impactantes, que me levaram a prestar ainda mais atenção no filme.

“Quanto maior a frequência, menor a empatia. Um tende a expulsar o outro. Quanto mais sortudo nós somos, menos nos importamos.”

“SE VOCÊ QUER ENCONTRAR O AMOR VERDADEIRO, PARE AQUI.

– Ele [projeto] analisa sua frequência exata. Desenvolvi uma maneira de ler diretamente o formato de onda muito mais eficiente do que o antigo teste escolar.

– Você tem a patente disso?

– Com certeza. É agora referenciado para cruzar homem e mulher com ressonância compatível. Uma pequena amostra apenas com os professores que me deixaram tirar suas leituras nesta manhã.

– É assim que você define amor verdadeiro?

– É como a natureza define.

[…]

– Quais são seus planos para esse projeto?

– Meu pai quer colocá-lo no mercado. Aparentemente as pessoas são obcecadas em encontrar o amor verdadeiro.”

Frequencies 2A trama é baseada em um mundo onde cada pessoa expele uma frequência diferente, e que essa frequência impacta diretamente em como a natureza age sobre o indivíduo. E aí entram Marie-Curie Fortune (Lily Laight, Georgina Minter-Brown, Eleanor Wyld) e Isaac-Newton Midgeley / Zak (Charlie Rixon, Dylan Llewellyn, Daniel Fraser). Marie é uma alta-frequência, e Zak, um baixa-frequência, o que torna a aproximação deles completamente conturbadora para natureza. Sempre que se aproximam, coisas estranhas acontecem, fazendo com que seus encontros não passem de 1 minuto sem que ocorra algo, como chuva, tremores, explosões, e afins.

Esses fatores não foram o suficiente para evitar que Zak se apaixonasse por Marie. E então ele passa grande parte de sua vida tentando encontrar uma forma de alterar frequências, para poder ficar com Marie, que não corresponde aos seus sentimentos. Até que, após longos experimentos com seu amigo de infância, Theodor-Adorno Strauss / Theo (Ethan Turton, Tom England, Owen Pugh), ele descobre que algumas palavras, devido às suas ondas sonoras, podem causar grandes impactos nas pessoas, fazendo com que controle suas mentes e ações. É fato que sua descoberta acaba causando grande alvoroço no governo, até que consigam descobrir um “antídoto” para o controle de mentes.

O final é tocante. Mesmo sendo num mundo diferente do nosso, o antídoto do filme é realmente algo que ajuda a todos nós. A mensagem final é linda, e pode emocionar facilmente!

Ambos os filmes são super recomendados por mim e são ótimas dicas para quem está procurando um longa intenso e que faça refletir sobre a vida. Fiquei realmente satisfeita por ter julgado esses filmes pela capa!

Mas e você? Tem algum filme no Popcorn Time, ou em alguma outra plataforma que amou e deseja compartilhar com o mundo? Deixe nos comentários, e dissipe sua grande descoberta!