[OPINIÃO] LIVRO “MODINHA”: LER OU NÃO LER?

E de repente todo mundo está falando daquele livro ou daquele autor, todo mundo mesmo. Você abre as redes sociais e há inúmeras páginas que surgem em segundos endeusando aquela obra. Claro, há alguns haters também, afinal, não se agrada a todos, como diz o velho ditado. Mas e aí? Biscoito ou bolacha? O raso ou o profundo? Você lê e tira a prova, ou se torna um hater sem sequer conhecer o conteúdo das páginas, que tanto estão em alta no momento?

Nós, humanos, temos disso, não é mesmo? Costumamos julgar algo sem conhecer, baseados na opinião da maioria, às vezes até automaticamente. Mesmo, no mundo nerd, isso acontece com certa frequência. Sejamos sinceros, quantas vezes você já não deixou de ler ou ver um  filme que achou interessante por se tratar de algo que não é bem quisto no meio nerd que você vive? Tem uma palavra bem específica para isso, permita-me refrescar sua memória: isso é preconceito.

Pois é… mesmo nós, nerds,  que somos vistos desde os primórdios do jardim de infância como criaturas esquisitas e reclusas, alvo de extremo preconceito, temos os nossos próprios em relação às coisas.

Mas, afinal, o que faz um livro ruim por ser novo, de um autor desconhecido, e que rapidamente ganha o gosto das massas? Confesso que já pensei dessa forma. Me parecia bobo ler ou ver um filme só porque via um grande alarde sobre ele. Mas me dei conta de que estava fazendo justamente o que abomino que façam comigo: julgando um livro pela capa.

Quando percebi isso, tratei de corrigir o erro. Na época o John Green estava muito visado com A Culpa é das Estrelas, e logo haveria o filme do livro. Por que não começar com esse? Deixei de lado preconceitos literários e fui ler aquele livro adolescente. Quer saber? Achei o autor muito inteligente, a história era boa, não muito boa, mas me garantiu boa distração. Tanto que até procurei outros livros dele. Alguns foram até interessantes.

Hoje, Independente de ser modinha ou não, eu leio, mesmo que depois xingue até a sétima geração do autor da obra se for ruim, mas leio. E você, faça o mesmo! Não se prive de algo que quer apenas porque é mal visto pelas pessoas ao seu redor. E não tenha medo de ser chamado de leitor modinha.

Já parou pra pensar que houve uma época que até o Tolkien já foi considerado um autor novo? Os clássicos não nascem clássicos, e você não precisa se basear na opinião alheia quando pode se basear na sua.

Deixe uma resposta