[MÚSICA] Quem escuta Rock tende a ser mais inteligente, afirma Pesquisa.

Empunhe a guitarra, nerd.

Ou pelo menos, faça uma seleção de Rock e coloque no seu MP3…

A tese de que os roqueiros são mais inteligentes foi comprovada em pesquisa feita pela University of Warwick, da Inglaterra. Concluiu-se que os jovens mais inteligentes ouvem rock and roll para lidar com as pressões associadas a serem talentosos. Existe no imaginário popular uma ideia de que o rock determina sinal de delinquência e pouca habilidade acadêmica, no entanto a pesquisa da universidade inglesa concluiu que jovens roqueiros surgem rotineiramente como pessoas brilhantes e talentosas.

Banda Krisiun

Banda Alforria

Sexo, drogas e rock and roll, esta relação que se tornou jargão popular surgiu por conta da década de 1960, principalmente quando o gênero esteve muito atrelado ao ativismo político, quando ídolos do rock embandeiraram reação anti-guerra, anti-ditaduras, anti-censura.

Naquela época, como o rock imperava como força contrária ao conservadorismo, seus ídolos ficaram muito expostos numa mídia que vasculhava profundamente a vida deles, e então se sabia que muitos usavam drogas. Mas isso não significava que a droga fosse uma exclusividade de roqueiros.
O próprio líder dos Rolling Stones, Mick Jagger, disse que naquela época na Europa e nos Estados Unidos, principalmente, era quase inevitável estar distante das drogas, em especial o jovem que vivia da música. Por conta daquilo tudo há quem credite a todo roqueiro a sina de viciado em drogas. E assim, o mundo do rock passou para muitos, a ser etiquetado como universo de irresponsáveis e de delinquentes, o que é um grande erro.

Na prática, no próprio mundo do rock, alguns roqueiros são exemplos de que o gênero em questão é o que mais possui representantes na orla acadêmica, como podemos elencar na sequência:

*Bryan Keith Holland, vocalista da banda de rock californiana Offspring, é mestre em biologia molecular.

*Thomas Baptist Morello, o Tom Morello, compositor das músicas da banda Rage Against The Machine, é formado em Ciência Política, em Harvard. Inclusive as letras da banda refletem bem o academicismo de Morello.

*Freddie Mercury tinha formação superior em Design Gráfico, além da formação clássica em Música (o que leva, no mínimo, 15 anos de estudos).

*Bryan May, guitarrista do Queen, formou-se em Ciências Físicas e Matemática Imperial, em Londres. Em 2007 ele concluiu seu doutorado em astronomia.
*Todos os membros da banda de rock brasileiro Engenheiros do Hawaii, são formados em Arquitetura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Humberto Gessing (vocal) e Carlos Maltz (baterista) montaram a banda durante uma greve de professores. O nome da banda é uma piada sobre o estilo dos arquitetos.
*Arnaldo Antunes, hoje mais atuante na MPB, um dos criadores da abanda de rock Titãs, estudou Linguística na Faculdade de Letras da USP, e então não é novidade alguma neste detalhe, atrelado a seu talento natural, ser atualmente um dos principais letristas da música brasileira.

* John Lennon era formado em Artes Gráficas pelo Liverpool Institute of Arts, de Liverpool.
*Greg Graffin, do Bad Religion, que também gravou dois álbuns solos, formou-se em Antropologia e Geologia na Universidade da California, e concluiu doutorado em paleontologia evolucionária na Cornell University.

*Rivers Cuomo, vocalista da Weezer, graduou-se em PHI Beta Kappa, como bacharel em Artes. Estudou também Letras na universidade de Harvard, mas abandonou o curso no final para se dedicar à banda.

*Bruce Dickinson, líder do Iron Maiden, além de piloto de avião, é historiador. Em 2011 ele recebeu título Honoris de doutorado pela Universidade Queen Mary College, de Londres, pela sua contribuição à indústria musical.

*Dave Rowntree e Alex Jones, baixista e baterista, respectivamente, da banda inglesa Blur, participaram da missão espacial Beagle 2 (missão da Inglaterra para buscar sinais de vida em Marte). Dave formou-se em Ciências de Computação na Politécnica de Thames. Alex é astrofísico e trabalha com o Departamento de Astrofísica na conceituada Universidade de Oxford.

*Renato Manfredini, mais conhecido pela sua legião de fãs como Renato Russo, fez Jornalismo pela UFRJ, além de ministrar aulas de história e Língua Inglesa.

Matéria do jornal O Estadão de 2011.

Deixe uma resposta