[MÚSICA] Hits que abalaram nossa juventude. O poder da música no ser humano

Recentemente tenho percebido algumas trilhas sonoras nostálgicas nos filmes, e isso é capaz de nos trazer à memória o momento em que as conhecemos em nossa infância/adolescência. Mas por que este assunto agora?! Faz pouco tempo que assisti duas animações (Magia Estranha e Trolls) que mais pareciam musicais, e que traziam em sua composição hits de Kelly Clarkson, Gorillaz, Lionel Richie e outros (algumas músicas são bem mais antigas, mas, como sempre gostei de retrô, também as conhecia).

Em Magia Estranha, os personagens usam as músicas para expressar o que e quanto eles estão sentindo, seja raiva, dor, amor ou decepção. Tem um momento superengraçado, que é quando a protagonista decide que não dependerá de mais ninguém e será forte por si mesma, e chega até a dispensar o cara que quer “ajuda-la” e “permanecer ao seu lado” (logicamente ele é o vilão), e quando ela o faz, está cantando a música mais rebel dos rádios: Stronger (What doesn’t kill you).

Gente, quando eu era pré-adolescente, essa foi uma das mais tocadas nas playlists de “Agora sou rebelde, não preciso de você”.

Já em Trolls as músicas permanecem somente com seu ritmo, suas letras são moldadas aos sentimentos dos personagens e a situação em que estão vivendo. Mas não deixamos de reconhecer nossos hits favoritos, e um deles foi Clint Eastwood de Gorillaz. Certamente a letra foi trocada, mais ela foi escolhida por sua harmonia um tanto melancólica, que seria perfeita para o momento.

Sabe o que é o mais incrível? Não é a animação em si, ou a música escolhida ser nossa favorita. Não, o mais incrível é o poder que estas músicas exerceram em nossas vidas e se estendem até hoje por meio da nossa memória.

É isso que a música faz, ela é capaz de apaziguar, expressar, unir, dar forças e muito mais. E não acredite somente em minhas divagações, estudos psicológicos comprovaram que a música é de grande importância na vida do ser humano por ser um elemento que auxilia no bem estar das pessoas. No contexto escolar, a música tem a finalidade de ampliar e facilitar a aprendizagem do educando, pois ensina o indivíduo a ouvir e a escutar de maneira ativa e refletida. E em toda a nossa vida a música nos afeta de duas maneiras distintas: diretamente, com o efeito do som sobre as células e os órgãos; e indiretamente, agindo sobre as emoções, tornando-se, assim, um elemento de fundamental importância, pois movimenta, mobiliza e por isso contribui para a transformação e o desenvolvimento social.

Os estudos e pesquisas de Podolsky demonstram que o estímulo musical em determinadas condições bem conhecidas, determinam reações funcionais transitórias no organismo, o que caracteriza a emoção. Ele nos lembra que o estado de espírito tem uma base biológica, não dependendo somente da atividade do cérebro e da circulação do sangue, mas também na química do corpo.

E como se tudo isso não bastasse pra te convencer, experimente ficar com muita raiva, estar profundamente estressado. Depois disso, vá ouvir uma música. Vai se surpreender com o resultado calmante que ela proporciona. Está aí sua prova.

Mas bem, voltando ao nosso tema inicial, a música que ouvíamos quando éramos jovens ainda repercutem em nossos sentimentos por conta de sua importância em determinados momentos. E com isso libertamos de nosso cérebro o que precisamos, fazendo-nos bem em muitos aspectos. Então qual o seu hit? O que te faz bem?