[MID OPINA] Geração Boruto. Vale a pena assistir?

Olá, nerds e não nerds! Já há um tempo que venho querendo compartilhar alguns pensamentos com vocês, pelo menos uma vez por semana. Vou usar um espacinho aqui no site para falar de algo que me prende a atenção. Então, se tiver paciência para ler, prepare-se! Costumo falar até das pedras do chão.

Nessa minha primeira coluna, trago um assunto não tão novo e já bastante comentado: Uzumaki Boruto e a nova geração que o acompanha. Como vocês sabem e com certeza todo mundo sabe mesmo porque até minha avó conhece o anime Naruto, Boruto é o filho mais velho do Naruto e da Hinata, e estrela o anime que leva seu nome. O mês de abril trouxe a primavera japonesa dos animes recheada de surpresas, dentre elas o anime que iniciou no dia 5. Havia muita especulação nas redes sociais sobre como seria a continuação de Naruto sem o Naruto como peça principal. Mesmo os mangás até então publicados sobre a nova geração ainda deixavam espaço para dúvida.

Bem, eu acompanho Naruto desde os 12 anos. Particularmente, estou gostando de ver os filhos de personagens tão queridos trilhando caminhos diferentes. Boruto tem sido uma surpresa agradável dentro de um universo já conhecido. Os dois primeiros episódios lançados até o momento são bem fluídos, trazem uma nostalgia gostosa através de referências sutis, mostram personagens com personalidades distintas e que deixam vontade de conhecer melhor.

Estou muito curiosa para saber mais da Sarada, principalmente. Creio que quase todo o mundo quer ver a única Uchiha que despertou o sharingan através do amor se desenvolver na história. E afora os personagens já esperados, a modernização que o Kishimoto trouxe para o anime é um bônus a mais.

Tenho visto e ouvido muita gente reclamar que Boruto acabaria sendo uma história sem graça, e que o criador do anime acabaria sem ideias depois de mais de uma década de Naruto, mas aí é que está, pelo que pude perceber até agora, Boruto não é a continuação. Filhos nunca são a continuação de seus pais, eles têm e fazem sua própria história. É isso que o Boruto quer provar, e é o que quero ver.

Deixe uma resposta