[MANGÁS] Dr. Slump – Volume 1, de Akira Toriyama (resenha)

O Dr. Senbe Norimaki acaba de concluir sua maior invenção: Arale, a menina-robô. Agora falta convencer todos da Vila Pinguim de que Arale é uma criança comum, enquanto continua inventando máquinas fantásticas (e se metendo em um bocado de confusões).

Semelhante ao Dr. Senbe, Akira Toriyama é um grande inventor. Prova disto é sua maior criação, a série Dragon Ball, que faz sucesso há mais de 30 anos, mesmo após o fim do mangá que deu origem aos animes, games e brinquedos que são lançados até hoje. Muitos podem achar que as aventuras de Goku é a obra-prima de Toriyama, mas devo discordar disto.

Desde que li Dr. Slump há alguns anos, quando começou a ser lançado pela Editora Conrad em 2002, não consegui mais ver Dragon Ball como a melhor obra saída das mãos de Toriyama. Tanto que senti muito quando a editora interrompeu a publicação de Dr. Slump em 2003, devido ao número baixo de vendas. Uma verdadeira injustiça, na minha opinião.

Mas não se engane! Eu adoro Dragon Ball. Foi um dos mangás mais divertidos que li até hoje, especialmente a primeira fase, com o Goku ainda moleque indo atrás das Dragon Balls ao lado da Bulma; conhecendo o Mestre Kame e o Kuririn; enfrentando a Força Red Ribon; e participando de seus primeiros torneios de artes marciais.

Arale e seus amigos brincando com a máquina que revela a aparência futura de quem fotografa.

A pegada de Dr. Slump é outra. No lugar da aventura com humor e porradaria que foi a melhor fase de Dragon Ball, aqui temos uma sitcom de ficção científica com muito nonsense, piadas metalinguísticas, e um empenho de nos divertir e provocar gargalhadas como raramente eu vi qualquer obra fazer.

Eu não canso de dizer aos meus amigos que este é um dos poucos quadrinhos que me provoca risadas sem esforço. Toriyama estava no auge de sua inspiração e bom humor quando produziu a série. Dá pra sentir que ele se divertia fazendo o mangá tanto quanto nos divertimos lendo suas histórias.

Aprenda a comprar calcinha pra sua “irmãzinha” com o Dr. Senbe

O primeiro volume, publicado em julho pela Panini Comics através do selo Planet Manga, tem algo engraçado e absurdo acontecendo praticamente em cada quadrinho. E só por isto já vale a leitura.

Além disto, Toriyama é um desenhista muito talentoso, que consegue imprimir vida em cada personagem e elemento de cena (até o sol aparece escovando os dentes no início de uma história!), povoando o mundo de Dr. Slump com animais falantes, monstros mais engraçados que assustadores e simpáticas máquinas antropomórficas.

Não bastasse o humor presente em cada história, elas ainda lidam com vários conceitos de ficção científica, como aparelhos capazes de aumentar e diminuir o tamanho dos objetos; uma máquina fotográfica que revela a aparência futura da pessoa fotografada; e, um das melhores, o Time Slipper, que viaja no tempo de um jeito que deixaria Douglas Adams orgulhoso.

P-Suke e Senbe conhecendo seus ancestrais pré-históricos

Esse primeiro volume contém 12 histórias curtas que mostram a relação de Senbe com Arale, e a interação dela com alguns habitantes da Vila Pinguim – especialmente os adolescentes da escola que passa a frequentar – nos divertindo (MUITO!) enquanto vai apresentando mais personagens em histórias fechadas (em sua maioria), cujo limite é a imaginação de Toriyama.

Se tem uma coisa da qual o trabalho de Toriyama em Dr. Slump não pode ser acusado é de ser previsível. As situações se desenrolam de maneiras inesperadas, e parte das risadas é devido ao ponto em que as trapalhadas chegam. Até os extras entre uma história e outra são engraçados.

No meio de tantas histórias hilárias, os destaques ficam para a que Senbe tem que descobrir como é “aquilo” que todas as mulheres tem, menos Arale; e a do sequestro da menina-robô, cuja sequência final de gags visuais é muito engraçada (reparem no que acontece com o médico que atende a menina).

Arale e Gatchan enlouquecendo Senbe

Caso esteja atrás de uma dose caprichada de humor em sua vida, Dr. Slump é a leitura certa pra você. Essa é o tipo de obra cuja leitura melhora o seu dia. E se você ainda não leu o volume 1, uma boa notícia: o volume 2 foi lançado este mês! \o/

Não deixe de acompanhar, pois é o número de vendas que permitirá a conclusão da série no Brasil. Esperei 14 anos pra outra editora assumir a publicação de Dr. Slump. Que essa longa espera não seja em vão!

Panini Comics – Tradução: Drik Sada – 192 páginas – 19,8 x 13,4 x 1 cm

Onde comprar:
Volume 1: Amazon | Cultura
Volume 2: Amazon | Cultura

Deixe uma resposta