[MANGÁ] UQ HOLDER! #1, de Ken Akamatsu (Resenha)

Imagine a surpresa de abrir o primeiro exemplar da nova história do seu mangaká favorito e topar com uma das personagens mais peculiares daquela saga anterior, que você acompanhou durante seis longos anos logo nas primeiras páginas. E de descobrir, em seguida, que UQ HOLDER! é uma espécie de “continuação” de Negima Magister Magi!
Foi com muita felicidade que recebi esta novidade. Sou muito fã do Akamatsu sensei e coleciono qualquer uma de suas obras desde o lançamento de Love Hina no Brasil em 1999. Se quiser saber mais sobre a série e minha relação com ela, leia a resenha que escrevi aqui.

Para quem não se lembra, Love Hina narrava a trajetória de Keitarô Urashima, um rapaz bastante atrapalhado de 19 anos que, quando criança, tinha feito a uma garotinha a promessa de passar no vestibular da concorrida universidade de Tóquio, para que se casassem e pudessem ser felizes pelo resto de suas vidas, como prometia uma lenda.

Depois de tentar a sorte algumas vezes nos exames, e já bastante envergonhado de seus péssimos resultados, Keitarô decide sair da casa dos pais com destino à pensão de sua avó. Lá, ele planeja se dedicar aos estudos em tempo integral.

No entanto, devido a um engraçado imprevisto envolvendo nudez e uma onsen (piscina natural de águas termais oriental), e precisando custear suas despesas, Urashima acaba por se tornar gerente de um alojamento feminino e, do jeito dele, consegue se converter em amigo de todas as garotas, ou até mais do que isso.

Cá entre nós, ou o Akamatsu é um cara cheio de assuntos mal resolvidos com garotas que sublima isto através de seus mangás, ou ele realmente sabe do que os otakus gostam…

É claro que fórmula tão promissora quanto a história de um jovem tímido e desajeitado com um forte objetivo a cumprir e que, por fim, torna-se bem-sucedido e cercado de garotas a fim dele não poderia ser exclusividade de Love Hina. Esta proposta se repete em Negima Magister Magi!

Entre 2006 e 2012, em 76 publicações, a editora JBC trouxe aos leitores brasileiros as aventuras do mago em formação nissei-britânico Negi Springfield.

Incumbido de dar aulas para uma sala do terceiro ano do Ensino Fundamental de um colégio para mulheres japonês, e assim atingir a sua graduação na Escola de Magia, Negi almeja se tornar um Magister Magi como seu pai.

Porém, esta tarefa se revela mais difícil do que inicialmente poderia ter parecido. A trama se desenvolve tomando proporções grandiosas, ao ponto em que este personagem tem que lutar contra forças que se opõem aos seus planos e ameaçam destruir o universo (e planos paralelos).

Com a finalidade de vencer esta guerra, Negi conta com suas alunas como aliadas. Beija uma a uma, estabelecendo pactos mágicos que conferem a elas poderes fantásticos.

UQ HOLDER! herda o melhor das características das obras anteriores de Ken Akamatsu: uma comédia romântica de traços finos e marcantes, combinando elementos da cultura e do folclore da terra do sol nascente, e um personagem principal bem-intencionado e carismático.

Touta Konoe. Um simples menino de um vilarejo interiorano. Um caipira, segundo ele mesmo, que deseja se mudar para a capital do país, Ama-No-Mihashira, cujo acesso se dá por uma imensa torre, na direção de um sonho: “vencer na vida” (seja lá o que isso queira significar) e encontrar pessoas tão incríveis quanto sua “mãe” adotiva e professora Yukihime – por quem, num primeiro momento, parece nutrir uma relação incestuosa.

Já começa insinuando incesto… promissor…

Para tanto, antes de tudo, Touta e seus amigos de turma – Mirashi, Nowa, Shiraishi e Tanaka – precisam vencer Yukihime num duelo imposto pelo prefeito da cidade. Mas, a mulher é poderosa e não dá mole para eles. E, todos os dias, uma mesma cena se reproduz, terminando com os meninos postos à lona por sua adversária.

Touta se esqueceu de seu passado. Há dois anos, em um trágico acidente, perdeu seus pais. Nem por isso, permitiu que a tristeza o possuísse.

Nesse instante, um dos aspectos mais adoráveis e recorrentes nas obras de Akamatsu se faz presente: questionamentos implícitos, expostos através do comportamento do herói. Existe algo na tristeza? Qual o ganho dela? Não seria necessária uma pequena dose de sentimento de auto piedade para alcançar as nossas aspirações? A tristeza não pode ser uma boa causa, por mais que se pense que tudo que se possa ser é ser triste.

Na cena em que Touta está no cemitério, orando pelas almas de seus pais falecidos, uma das maiores respostas para um dos enigmas finais de Negima nos é fornecida.

É importante ressaltar que, no mundo de UQ HOLDER! a magia tem lugar comum, faz parte do dia a dia dos indivíduos, mas só para aqueles que tem algum tipo de talento nato ou acesso a conhecimentos difíceis de se obter ou que possuem dinheiro suficiente para comprá-la (há softwares/ aplicativos de equipamentos eletrônicos que facilitam a sua utilização).

Ainda convém concluir a linha de raciocínio que eu havia sugerido no início desta resenha e falar de Evangeline A. McDowell, alter ego de Yukihime, personagem peculiar de Negima e de UQHOLDER!

Evangeline é uma vampira de 700 anos cuja imortalidade já se tornou um fardo. Presenciar o tempo passar e levar consigo pessoas que amava ou que ela poderia amar é algo custoso, doloroso. Em virtude deste sofrimento, afasta-se daqueles por quem poderia nutrir afeto, e por alguma razão, isso não se aplica ao Touta.

Quando o rapaz descobre a verdadeira forma de Yukihime/ Evangeline, sua professora tenta incutir nele a ideia de que ele não deve mais fazer amigos, ou melhor, de que não conseguirá mais fazer amigos agora que também é imortal.

Até pode ser que a forma com que Touta teve sua forma humana alterada para a de um ser amaldiçoado tenha sido uma solução criativa óbvia e previsível, mas também é verdade que foi satisfatória e bem executada.

Para salvar a sua própria vida e a de seu “enteado” gravemente ferido numa batalha contra um caçador de recompensas, Yukihime pede para que ele beba seu sangue.

Então, após derrotarem o vilão, ela sente remorso e confessa ter sido motivada por mero capricho e egoísmo. Só que Touta é daquele tipo que sempre vê as adversidades com otimismo – sabe aquela do “copo metade cheio”? – é um pouco ingênuo e bondoso e responde: se for ao seu lado, a ideia de viver eternamente não parece tão ruim assim.

O primeiro volume de UQ HOLDER! é notoriamente dividido em duas partes: a primeira de que já comentei e que se passa no povoado de Touta e a segunda, que ocorre na estrada, quando Evangeline e ele partem para Ama-No-Mihashira.

Shinobu?

No caminho, a dupla encontra novos amigos, como a adorável Shinobu – muitíssimo semelhante à sua homônima em Love Hina, deixando-nos na dúvida se a sua aparição se tratou apenas de um fan service ou se possui alguma relação na história – e a entidade de corpo transmutado, Kuroumaru, numa das cenas mais engraçadas que já vi até hoje.

Precisa de legenda?

É também nesta segunda parte que conhecemos a organização (mafiosa?) UQ Holder! reservada à reunião de seres imortais, fundada por Yukihime.

Algumas observações (incluídas como notas de rodapé do volume):

1) Yukihime é tratada por “anesan” pelos membros de seu grupo, um termo geralmente utilizado por membros da máfia japonesa, para se referir a uma mulher de posição hierárquica superior, sem ligação fraternal. Tem uma nuance parecida com a nossa “madame” ou “madrinha”.

2) “UQ”, por sua vez, é um trocadilho com a palavra “yuukyuu”, que significa “eternidade” em japonês. “Holder” significa “portador” em inglês. Juntando, seria algo como “Portadores da Eternidade”.

Levando em consideração tudo que absorvi neste primeiro contato com UQ HOLDER!, posso dizer com toda confiança que a experiência foi bem gratificante. Ken Akamatsu parece ter retornado inspirado, brindando-nos com uma nova aventura leve e divertida, que entretém e nos encoraja a nos mexer tanto quanto seu herói. Mal posso esperar pela continuação. Esta vai para minha estante!

Dados da Edição:

Autor: Ken Akamatsu
Formato: 13,5 x 20,5 cm
Número de páginas: 192 + 08 coloridas
Preço: R$ 14,90
Classificação etária: 16 anos

Compre abaixo os volumes já lançados de UQ HOLDER:

Volume 1Volume 2Volume 3Volume 4Volume 5  – Volume 6Volume 7