[LIVROS] A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra, de Robin Sloan (resenha)

Eu gosto desse tipo de leitura, que faz o leitor transitar entre diferentes visões de mundo; Gosto principalmente quando o livro me seduz com a ideia da imortalidade e, nesse quesito, o autor de A Livraria 24 horas do Mr. Penumbra, de Robin Sloan, me prendeu já da capa.

“Uma divertida e emocionante aventura sobre conspiração internacional, códigos secretos, amor platônico e o segredo da vida eterna.”

É muita ‘seduzência’ já na descrição. Se falasse também de sangue, morte e destruição me causaria orgasmos… (carinha pensativa).

É, talvez você não queira ler isso. ><
Intimidade à (minha) parte, quero falar da vida do Clay Jannon, um web designer desempregado que aceita um trabalho numa livraria 24 horas de um senhorzinho que se autointitula Mr. Penumbra.

Pronto, agora que você já sabe como o título do livro foi montado, vamos à história.

Tudo estaria bem, Clay ficaria de bobs entre a poeira dos livros, se não fosse sua curiosidade sobre os poucos e assíduos clientes da livraria. Um grupo singular de pessoas busca sempre os mesmos livros, na mesma ordem há vários anos, numa rotina religiosa.

Decidido a desvendar o mistério, o rapaz começa a juntar indícios para montar o quebra-cabeças, até que uma das peças, a principal, o proprietário, desaparece.

Até aí pode parecer algo que caia num lugar comum literário. A mim pareceu no início, mas os personagens são tão bem construídos e empáticos, que fica difícil não se prender à trama. E ainda bem que foi assim, do contrário eu não teria descoberto junto com o Clay, a Kat e tantos outros indivíduos interessantes o segredo da imortalidade.

A propósito, a googler (Como se chama quem trabalha pro Google? Bom, ela trabalha pro Google) Kat Potente merece um destaque aqui só por ser exatamente como é:

“— … chamados de solteiros da singularidade — diz Kat Potente. Ela está usando a mesma camiseta vermelha e amarela com o bam! impresso de antes, o que significa que (a) dormiu com ela, (b) tem várias camisetas iguais ou (c) ela é um personagem de desenho animado; todas são alternativas bem interessantes.”

Munido de tecnologia e conhecimento histórico, Jannon entra numa aventura sem ninjas cortadores de cabeça ou cavaleiros sanguinários, mas que é de igual forma perigosa e com um prêmio à altura do esforço.

Mas o mais interessante desse livro é que chama o leitor ao conhecimento escrito numa era tão tecnológica. Por isso, leia! Leia muito, leia sempre! E se alguém reclamar que você lê demais, bata com o peso do conhecimento na cabeça dele e continue lendo. Ou abstraia, finja demência e continue a ler.

Apenas leia.


Novo Conceito

Brochura

22,8 x 16 x 2 cm

288 páginas

Disponível nas seguintes livrarias:

Amazon

Saraiva

Submarino