[LIVRO] Ed e Lorraine Warren – Lugar Sombrio, de Carmen Reed, Al Snedeker e Ray Garton (resenha)

“Mãe, a gente precisa ir embora desta casa. Tem alguma coisa assustadora aqui.”

“[…] Eu… não sei. É só que ela é… ruim. É… difícil de explicar. Mas é ruim. Maligna. E se a gente não for embora daqui… alguma coisa ruim vai acontecer conosco. Alguma coisa muito ruim.”

Stephen havia passado por muita coisa nos últimos tempos. Seu comportamento estranho para com a casa nova devia ser fruto de toda a pressão psicológica e o stress físico a que vinha sendo submetido. Um câncer mexe com a gente mesmo… Era o que Carmen pensava de início. Seu filho logo se adaptaria ao novo lar. Era preciso.

A doença de Stephen mudara completamente a rotina da família. As idas e vindas ao hospital, sempre tão cansativas e caras, já não eram mais possíveis. A casa nova, mais próxima do hospital, facilitaria a vida de todos, além da economia. É verdade que a casa também causava um certo mal-estar em Carmen e seu esposo Al, mas eles deviam estar apenas impressionados com o passado do imóvel. Anos atrás, sua casa havia sido uma funerária. Muito do material usado para preparar os corpos ainda permanecia guardado lá. Mas uma demão de tinta resolveria tudo. Eles iam ficar bem. Eles tinham que ficar bem.

Tem uma coisa nos relatos do casal Warren que não me deixa dormir direito. Sou ávida por literatura mais obscura. É difícil, porém, algum livro desse gênero me tirar o sono. Lugar Sombrio, além de me causar insônia me deu medo. Passei alguns dias dormindo com a luz acesa, e com receio de levantar para tomar água durante a madrugada. Durante todo o livro fiquei na mesma expectativa que a família Snedeker viveu enquanto estava naquele ambiente.

Quando Stephen começou a ouvir uma voz o chamando, seus pais acharam que era besteira, mas a voz era insistente. Depois que ficou sabendo o que a casa havia sido, seu pressentimento para com o novo lar só piorou. Mais coisas começaram a acontecer, não só com ele, mas com todos os membros da família: sua irmã mais nova via vultos/ seu irmão ouvia barulhos, via coisas; e seus pais, por mais que não admitissem as coisas que presenciavam, também sabiam que havia algo errado. Só não admitiriam que era a casa, era loucura.

A cada página virada a tensão era crescente. Me senti injustiçada por Stephen, que foi completamente desacreditado por seus pais, a ponto de, já não aguentando mais a insistência da voz e o descaso dos pais que, preocupados demais com ele, com seus irmãos, com as contas, com o câncer, com tudo, esqueceram de prestar atenção nele. Então ele cedeu à voz… e tudo só piorou.

” “Stephen?”

 O garoto abriu os olhos de repente. Estava sozinho no quarto.

“Stephen? Você está pronto?” Perguntou a voz, muito baixinho.

Ele ficou imóvel por muito tempo, apenas esperando que a voz continuasse. Quando nada aconteceu, Stephen abriu a boca, levando alguns instantes para se perguntar se tinha certeza de que queria fazer aquilo, então respondeu: “sim.”

“Esse é meu garoto.”

[…] Ficou deitado na cama, completamente desperto, pensando no que tinha feito, se perguntando que tipo de acordo acabara de fazer… e com quem.”

Depois do ‘acordo’, a situação familiar dos Snedeker só piorou. Todos estavam cada vez mais sob pressão, e não compartilhavam como se sentiam, cada um sofrendo a seu modo. As coisas só começaram a melhorar quando pioraram de vez. Talvez seja aquela história de luz no fundo do poço. O caso é que foi preciso um quase estupro da sobrinha de Carmen por Stephen para que a família começasse a acordar. Stephen foi internado, diagnosticado com esquizofrenia, e a voz que o acompanhava finalmente se revelou… e a família finalmente acreditou.

Os ataques e insultos agora eram para todos. Havia estupros etéreos às mulheres da casa, gritos, machucados, e muito medo, além do remorso dos pais, por não ter acreditado no filho. Em meio ao caos instaurado, e sem saber mais como ou de quem buscar ajuda, a família resolveu seguir o conselho de uma vizinha e procurar o casal Warren.

Eu poderia contar mais e, sinceramente, não seria spoiler. Mas daqui em diante deixo sua curiosidade trabalhar. Quando Ed e Lorraine Warren entram na vida de alguém as coisas começam a ter uma ar de esperança, uma razão. Lugar Sombrio me fez respeitar cada vez mais esse casal, e a ouvir com atenção o que as pessoas têm a dizer.

Me conta depois o que você aprendeu?

DarkSide Books – Capa dura – 23,4 x 16,2 x 2,2 cm – 272 páginas
Tradução: Eduardo Alves

Disponível nas livrarias:
Amazon | Cultura | Fnac

Deixe uma resposta