[LIVRO] À Procura de Audrey – Depressão tratada com bom-humor

Saudações, Nerds, Geeks e leitores maníacos!

Eis uma autora que só tem livros excelentes.

Hoje venho falar, não sem atraso, de um livro que todos deveriam ler.

Escrito pela autora britânica Sophie Kinsella (que merece um post só para ela), o livro divertido e extremamente descontraído fala, de forma muito inteligente e leve, sobre o grande mal do século XXI: A Depressão.

Pois é, meus caros. Apesar de a violência e a fome estarem abatendo a maior parte da população mundial, a depressão ainda é um problema que pode levar a um índice de mortes absurdos. Já tratamos desse assunto incessantemente, e recomendamos fortemente que, se você desconfia de ser uma vítima da depressão, procure um médico. A depressão é uma doença séria que pode levar à morte. Já falamos disso muitas vezes aqui no Nerd Geek Feelings.

E então você pode imaginar que tratar de um assunto pesado poderia render um excelente drama, como série 13 Reasons Why, repleta de cenas perturbadoras.
Mas, não…

Tudo depende do seu ponto de vista.

Em “Finding Audrey” ou “À procura de Audrey” nossa protagonista é uma adolescente por volta dos 14 anos que, graças a um evento causador de grande trauma, acabou por ter que largar sua antiga escola, seus amigos e passou a usar óculos escuros o tempo todo, como uma forma de proteção.

A história, no livro da genial Sophie Kinsella, é narrada pela própria Audrey, que comenta seu tratamento e a maneira como se sente diante de tarefas simples e interações sociais.

Aqui Estou eu: Presa em mim mesma. Cérebro idiota.

O mais belo disso tudo é que Audrey não relata tudo como um eterno drama ou como uma vida desgraçada. Talvez por nunca terem contado a ela que a depressão pode ser uma grande desgraça.

A jovem apenas relata acontecimentos de uma forma inevitavelmente engraçada. Entre a ida e vinda dos dias em sua clausura “voluntária”, sua mãe neurótica e super preocupada, seu pai atencioso, seu irmão Frank, um Gamer inveterado, e seu pequenino irmãozinho super feliz com tudo (no wonder why his name is Felix), Audrey conhece o amor com Linus (amigo de Frank), consegue reconectar-se com as pequenas coisas que fazem sentido na vida e, claro, não se cura.

Eu amo cada pedaço deles, mas minha família poderia ser mais irritante?

Mas ressalte-se, embora não haja cura para seu mal (nem todos os casos de depressão, síndrome do pânico, etc), Audrey, assim como tantas e tantas pessoas mundo afora, consegue encontrar a luz no fim do túnel.

Finding Audrey” não é sobre uma garota que se perde dos pais (e eu sei que você pensou em Procurando Dory). Bom, eu não vou dar Spoilers sobre o duplo sentido disso. Leia e descubra, nerd!

Finding Audrey é um livro que mostra, passo a passo, como tornar as coisas mais leves é capaz de fazer com que uma pessoa desesperada se reencontre.

E, como já disse, o livro é escrito por Kinsela. Assim, não há espaço para tristeza.

“À procura de Audrey” é um livro capaz de ter fazer rir muito, do início ao fim.

O problema com mamãe é, ela nunca sabe do que está falando.

Se vale a pena ler? Não poderia ser melhor…


Galera Record

Tradução: Glenda d’Oliveira

Brochura

20,6 x 13,4 x 2 cm

336 páginas

Compre aqui

 


Raquel Pinheiro (Raposinha) é míope profissional, CANCERIANA, redatora, revisora, tradutora, escritora, professora de língua inglesa, viciada em café e artista plástica. Além disso é troll nas horas vagas e é viciada em cheirar livros.