[LIVRO] “A Guerra da Rainha Vermelha: The Liar’s Key”, de Mark Lawrence (resenha)

Esperar a continuação de um livro é algo penoso. Até mesmo um ano pode parecer muito, mais muito tempo. O melhor é quando o tempo de espera é recompensador e somos brindados com uma continuação muito boa. Estou falando de “A Guerra da Rainha Vermelha – The Liar’s Key”, o segundo volume da saga criada por Mark Lawrence.

Em mais uma edição caprichada da Darkside Books, a jornada de Jalan Kendeth continua. Distante de sua terra natal, o neto da Rainha Vermelha, de posse da chave de Loki, torna-se alvo prioritário do Rei Morto e de seus agentes. A chave de Loki é um artefato poderoso que pode abrir qualquer porta.

O livro começa de uma forma que acredito que todas as continuações literárias deveriam começar: o autor faz um resumo do que é mais importante para continuar a viagem na nova leitura. Melhor do que colocar retrospectivas nas falas de personagens e criar situações em que eles tenham que ficar se explicando, o livro traz tudo do que você precisa saber da história do volume anterior.

Em suas mais de 500 páginas, “The Liar’s Key” nos oferece uma jornada poderosa, de mudanças e desafios. Novos personagens são introduzidos e a magia da mitologia nórdica continua sendo, para mim, um dos pontos altos dessa história.

O aspecto da cultura viking, com seus deuses e seres mágicos, é uma das características que mais me atraem nessa obra. Snorri é o personagem que remete a esse universo nórdico, e sua trajetória e desenvolvimento nesse segundo livro são pontos de merecido destaque.

O autor cria um universo medieval fantástico e o desenvolve, buscando na cultura nórdica aspectos reais e mitológicos dos povos que habitaram o norte da Europa, o sustentáculo abstrato daquele mundo. Eu, enquanto historiador, fico extasiado capturando essas referências e vendo como o autor, de forma inteligente e divertida, constrói a fantasia de seu mundo.

Vamos falar um pouco mais de Jalan Kendeth. Ele é um personagem que me fascina. Em primeiro lugar, porque Jalan é alguém com quem dificilmente eu me identificaria. Seu modo de ver as coisas, permeados de julgamentos e preconceitos, em nada se assemelha à maneira como procuro ver o mundo. No entanto, Mark Lawrence tem o mérito de ter desenvolvido muito bem o personagem, criando empatia nesse ser desprezível.

O mesmo Jalan Kendeth continua com sua personalidade característica nesse segundo volume da saga. Mesmo que sua jornada ofereça a possibilidade de evolução – e ela acontece – Jalan continua sendo Jalan. Suas artimanhas fazem dele um personagem de merecido protagonismo.

Ele é um personagem engraçado. Por várias vezes me peguei rindo da forma preconceituosa com que Jalan julga tudo e todos. Ao utilizar Jalan como narrador da história, mesmo que isso seja limitador em alguns pontos, não tem como, em algum momento, você não estar envolvido com ele. Em várias passagens me senti ali, ao lado de Jalan, com ele me confidenciando seus julgamentos. O tom de humor desse livro é um ponto de grande destaque.

The Liar’s Key” é uma continuação recompensadora. Acompanhar a jornada de Jalan e Snorri, em suas aventuras perigosas, revelando o que há de bom e de ruim em cada um, permanece sendo prazerosa. Tenha certeza que irá encontrar nesse segundo volume uma história poderosa e bem humorada.

Nota: 4 de 5


DarkSide Books

Capa dura

23 x 15,8 x 3,4 cm

576 páginas

Onde comprar:

Amazon

Submarino