[HQ] Frida Kahlo – Para que preciso de pés? – Uma história em Quadrinhos Intensa.

Para encerrar 2016 com chave de ouro, a nossa amada editora Nemo anunciou a publicação de Frida Kahlo: Para que preciso de pés quando tenho asas para voar?.

Tudo começa com arenques…

Arenques e um pedido frágil: a possibilidade de abrigar um exilado político nada anônimo.

História em quadrinhos de Jean-Luc Cornette, com ilustrações riquíssimas em cores alaranjas e tons de terra da quadrinista Flore Balthazar nos apresenta Frida Kahlo (1907-1954), a artista genial, mulher muito à frente de seu tempo, que em um período complexo e agitado de sua vida com Diego Rivera, recebe em sua casa Leon Trotsky, um dos líderes da revolução russa, forçado ao exílio após a ascensão ao poder de seu adversário Stalin.

A história em quadrinhos começa em 1937, no México, quando o grande pintor e marido de Frida, Diego Rivera, leva Leon Trótsky, na época refugiado, para a casa da artista (A casa Azul). A partir de então, até 1940, o político, a pintora mexicana e o seu marido viverão uma aventura extraordinária, entre paixão e fúria, arte e política, risos e lágrimas.

Os quatro anos de uma história que marcou profundamente o século XX, até a morte de Trotsky, estão retratados na biografia considerada pelo diretor executivo da Nemo, Arnaud Vin, como apaixonante. “São anos da vida de Frida Kahlo que nos permitem conhecer mais essa personalidade fantástica. Uma biografia diferente, exuberante e colorida, com três destinos que se entrelaçam na história”, declara.

É interessante pontuar que a HQ trata sobretudo dos momentos mais políticos da vida de Kahlo, dando a todo momento ênfase a esse assunto.

Contudo, nem assim as cenas de paixão e “drama mexicano” no melhor sentido da palavra, deixam de aparecer em toda a HQ, onde paixões se misturam, se elevam, desejos transbordam e personagens simplesmente entregam-se uns aos outros pela vontade e o desejo.

A HQ não é tão voltada para a vida pessoal de Frida, apesar dos momentos íntimos muito bem marcados, e das infidelidades incontáveis apresentadas a todo momento.

É até bem importante dizer que esse Comic Book mostra muito mais a parte batalhadora de Frida, pelas ideologias que a artista acreditava serem reais.

Em toda sua força e resistência política, mesmo sofrendo com o perigo de abrigar Leon Trotsky, e com as críticas ao marido Socialista com perfil burquês, Magdalena Frieda Kahlo jamais deixou de lutar.

Não é por acaso que tantas mulheres a admiram hoje em dia como um símbolo de movimentos que dão voz ao público feminino de uma forma que não tínhamos antes.

Embora falar dessa HQ não seja fácil, pelo teor político fortíssimo (que veio a combinar com muito do que temos vivido em nosso país), a experiência de leitura é maravilhosa para quem quer compreender melhor as razões que moviam Frida, o que mantinha sua relação com Diego Riviera, e mesmo as sutilezas de sua vida tão incomum.

Os porquês são todos dados em múltiplas formas e nuances, que só quem ler saberá sentir.

 


Nemo

Capa comum

24 x 16,6 x 0,6 cm

128 páginas

Onde comprar:

Amazon

Saraiva

Cultura

Deixe uma resposta