[HISTÓRIA EM SÉRIES] Review | Vikings: episódios 4×14 e 4×15

“Posso te ver, Ragnar Lothbrok” – condutor cego

[ATENÇÃO! PAREDE DE SPOILERS]

Em dois episódios, Vikings faz o que há muito tempo não fazia. Deixava-nos tensos.

Depois de quatro temporadas e meia, Vikings nos trouxe momentos definitivos, não apenas desenvolvendo ainda mais sua trama, mas se mostrando fiel aos fatos sobre alguns personagens nos quais se baseia. Ficção e fatos históricos nunca estiveram tão inteligentemente entrelaçados como nos dois últimos episódios desta temporada exibidos até o momento.

Em “In the Uncertain Hour Before the Morning”, décimo quarto episódio desta temporada, Lagertha se torna soberana de Kattegat, mas para isso, dá cabo a vida de Auslag. Foi uma ação surpreendente a morte da personagem, visto que parecia que Lagertha havia acordado com Aslaug sua partida em paz. Mas foi pelas costas que a “bruxa” foi flechada por Lagertha, que não teme o que os filhos de Ragnar irão fazer em consequência. Essa situação foi o primeiro resgate do desconforto do público pelos personagens da série, que pareciam estar muito seguros de algo que pudesse acontecer com eles.

Ainda neste mesmo episódio, os momentos entre Ragnar e Ecbert foram empolgantes. As conversas entre os dois sempre renderam bons momentos para a série, e desta vez não foi diferente. Foi prazeroso ver o reencontro entre os “reis”.

Ragnar se mostrou disposto a morrer. Ele quis morrer. Tudo parte de um plano traçado por ele em sua vingança contra Ecbert. A forma como a série costurou a ficção com o que se sabe sobre esses personagens históricos e/ou lendários foi muito inteligente. A série nos levou ao momento derradeiro de Ragnar Lothbrok, pois, segundo as tradições nórdicas, Ragnar, ao retornar a Inglaterra, foi capturado pelo Rei Aelle, que o matou.

O episódio termina com aquela sensação de “Ragnar irá morrer?”. “Irão matar o protagonista da série?” bem, em algum momento a série chegaria nesse ponto. E chegou.

O destino de Ragnar Lothbrok foi traçado no décimo quinto episódio da quarta temporada, “All His Angels”.

Por mais que soubéssemos do que aconteceu ao Ragnar das sagas, foi impossível não ficar tenso com o desenrolar do episódio. Talvez não acreditando que de fato a série iria matar um dos seus principais personagens, mas, mantendo-se fiel ao que se conhece de Ragnar, Michael Hirst, o criador da série, representou a morte do lendário nórdico.

Sobre Ragnar Lothbrok

Ragnar Lothbrok (ou Lodbrok) é uma personalidade histórica bastante misteriosa. Primeiro porque é considerado um rei lendário, ou seja, alguém que nunca existiu. Apesar de estudiosos da história nórdica afirmarem que a figura lendária de Ragnar reúne em si atributos de vários personagens reais. Reis nórdicos que foram moldando a lenda. No entanto, a tentativa de vincular fatos históricos ao mito representou vários erros cronológicos, tornando ainda mais misteriosa e existência de Ragnar.

Porém, a tradição viking, e uma das poucas fontes confiáveis, as Crônicas Anglo-Saxônicas, falam de um herói nórdico que ficou famoso por seus ataques em meados do século IX na Europa, e que teve muitos filhos famosos. Podemos afirmar que os feitos do lendário Ragnar foram baseados em fatos históricos.

Ragnar Lodbrok (palavra que pode ser traduzida como “calças-peludas”) teria sido um rei da Suécia e da Dinamarca durante os séculos VIII e IX. Conforme dito anteriormente, é difícil datar o reinado de Ragnar, que pode ter sido entre 750 e 794 ou entre 860 e 865, dependendo das fontes pesquisadas. As grandes incursões nórdicas à França e a Inglaterra são atribuídas a ele, sendo que a mais notável foi a expedição realizada em 845, quando o Império Franco sofreu várias incursões vikings.

Na Inglaterra, Ragnar teria encontrado seu destino final. Ao invadir a Nortúmbria, ele foi capturado pelo Rei Aelle, que ordenou que o nórdico fosse executado num fosso cheio de serpentes. Ainda de acordo com as lendas, Ragnar lutou contra os animais e, mesmo debilitado com os ataques peçonhentos, o viking teria entoado um cântico para que seus filhos escutassem.

Ainda segundo as tradições nórdicas, ao ser lançado no fosso com as serpentes, Ragnar estava usando uma camisa enfeitiçada por Aslaug, que o protegia do ataque dos animais.  Foi só quando a camisa foi removida que Ragnar não suportou o ataque das serpentes e morreu.

Tendo representado boa parte dos feitos históricos atribuídos a Ragnar, a morte dele na série também não fugiu a regra. Assim como no episódio anterior, Ragnar faz da sua morte o estopim para um grande plano. Um ato de vingança pela sua morte que representa também a vingança de Ragnar contra Ecbert. Para se manter fiel ao que a tradição diz, na série, Ragnar é entregue ao Rei Aelle.

O rei Aelle (ou Aella II) da Nortúmbria teve um curto reinado entre 866 e 867. Segundo algumas fontes, foi Aelle que capturou o temível Ragnar e o matou, ao jogá-lo num poço com cobras, como mostrado na série. No entanto, estudiosos duvidam muito desse fato. Há muitas teorias sobre a morte de Ragnar. Algumas dizem que o nórdico teria morrido de cólera e ferimentos causados pela sua tentativa de invadir Paris.

E agora como fica a série? O personagem principal morreu!

Bem, já estava bem claro que Vikings é uma série baseada na lenda de Ragnar, mas este não era seu principal personagem. Michael Hirst falou sobre isso ao Entertainment Weekly:

“Vikings é uma saga geracional: não apenas sobre Ragnar, mas sobre seus filhos e como suas aventuras moldaram o mundo. Ragnar é agora uma parte da história, uma parte da nossa história, e ele seguirá vivo nas lendas, afinal de contas, ele foi o maior viking vivo”

De fato, já vimos essa característica narrativa com Athelstan. Um dos personagens mais queridos da série teve seu destino traçado na terceira temporada, mas sua presença ainda se tornava marcante nas lembranças e ações de Ragnar. Assim como no núcleo em Wessex, com o filho de Athelstan, Alfred. Nestes dois últimos episódios foi muito marcante a presença de Athelstan. É o que veremos na série agora com a morte de Ragnar. As ações dos filhos famosos do lendário rei agora são moldadas pela vingança. Ivar em particular que não vai deixar passar em branco a morte de sua mãe.

2 thoughts on “[HISTÓRIA EM SÉRIES] Review | Vikings: episódios 4×14 e 4×15

Deixe uma resposta