[HISTÓRIA EM SÉRIES] Review | Vikings 4×13: “Two Journeys”

“Um velho e um aleijado?” – Ivar


Num episódio mais movimentado, Vikings continua a tomar caminhos previsíveis, mas nada que comprometa a qualidade da série ou aquilo que seus fãs esperam ver.

O episódio dessa semana trouxe vários destaques interessantes. Acredito que não era um grande suspense saber que Ivar iria sobreviver a tempestade (visto que os trailers da temporada já o mostrava em outras situações), mas o caminho de Ragnar e do filho na Inglaterra tomou um caminho inesperado com a execução dos homens que os acompanhavam. É Ragnar impulsivo do jeito que já conhecemos.

vikings_season4_episode11_gallery_8
Em Kattegat, Lagertha começa seu plano de dominação. O conflito tenso e frio entre Lagertha e Aslaug já havia rendido bons momentos na série, mas agora quando as duas irão se enfrentar frente a frente, a série fica mais interessante. Lagertha sempre foi a representante da força da mulher viking na série e é muito legal ver os caminhos que a personagem vem tomando e evoluindo cada vez mais.

E Bjorn continua sua viagem rumo ao Mediterrâneo. Se bem que as coisas não aconteceram como ele imaginava. O reencontro com o seu tio, Rollo, foi hostil. Rollo agora é o duque da Normandia, fato esse que já havíamos destacado em texto anterior. Apesar de, historicamente, Rollo não ter deixado o ducado para voltar a incursões, já estava na cara que o personagem não iria ficar ali sem se meter em novas aventuras (e confusões) e assim foi. Com a condição de ser levado junto a expedição de Bjorn, Rollo está de volta ao mar.

O Ducado da Normandia tem sua origem em 911 quando foi criado como Condado de Ruão, um feudo entregue pelo rei francês Charles III ao líder e nobre escandinavo, Rollo.

Rollo foi é considerado o fundador e o primeiro governante da Normandia, região de grande disputa entre a França e a Inglaterra no decorrer dos séculos.

O episódio teve a presença de um novo personagem histórico: João Escoto Erígena (em latim Johannes Scotus Eriugena). Apresentado no episódio como um bibliotecário enviado de Paris, João Erígena foi um filósofo, teólogo e tradutor na corte de Carlos, o Calvo. Seu nome é destaque durante o renascimento carolíngio e seus principais estudos se destacam na filosofia grega e nos princípios do cristianismo.

eriugena

Johannes Scotus Eriugena

O personagem surge para falar sobre o Mapa de Estrabão.

figura7
Estrabão estudou em Roma, nos tempos do imperador Augusto. Viajou pela Europa, Ásia e África e organizou um tratado de 17 livros, “Geographia”, preservados até os dias de hoje, que contém história e descrições dos povos que conheceu. Apesar da sua obra não possuir nenhuma mapa, foram suas descrições que orientaram como o mundo deveria ser desenhado.

Durante a explicação do mapa, Escoto de Erígena fala sobre a expansão do império romano e as áreas que ocupou, ponto que já destacamos em texto anterior.

Vale destacar a maneira como a Espanha é descrita pelos personagens. É denominada “Sarraceno” em referência a ocupação muçulmana na Península Ibérica.

Após a morte de Maomé, criador do islamismo, os muçulmanos expandiram seus territórios conquistados. Em 711, invadiram a Europa e passaram a controlar a Península Ibérica, região onde se localizam Portugal e Espanha. Esse território era administrado por um califa (soberano mulçumano) e ficou conhecido como califado de Córdoba.

mesquita-cordoba

Interior da Grande Mesquita em Córdoba, sede do califado de Córdoba.