[HISTÓRIA EM SÉRIES] Review | The Bastard Executioner 1×04: “A Hunger/Newyn”

“Você sempre soube que ele entregaria meu destino a você?” – Lady Love

Wilkin Brattle se coloca numa situação complicada quando seus companheiros são capturados enquanto Millus recebe o Barão Pryce em Ventrishire.

No entanto o contexto do episódio que quero destacar nesse review histórico é a ida de Lady Love a Windsor, com o intuito de receber conselhos do jovem rei Edward II a respeito do futuro do seu condado.

Quando chega a Windsor, Love é recebida pelo Conde da Cornualha e conselheiro do rei Edward II, Piers Gaveston. O jeito irônico e adulador de Piers coloca a baronesa em situações desconfortáveis e irritantes e vê seus objetivos desmoronarem quando Edward II, entretido com seus jogos, relega a Gaveston tomar as decisões sobre o problema de Lady Love.

001

Piers Gaveston interpretado por Tom Forbes.

Na situação representada no episódio, vemos a construção de uma das questões que tem dividido a opinião de historiadores modernos a respeito do relacionamento entre o rei Edward II e seu amigo e conselheiro Piers Gaveston: os dois eram amantes ou não?

A suposição de que o rei era homossexual já havia sido abordada no primeiro episódio da série e agora vimos uma recriação do relacionamento entre os dois, mesmo que brevemente, que aborda alguns elementos da maneira como Piers Gaveston era tido como o “preferido do rei”.

Vamos então ao que sabemos sobre Piers Gaveston e de que forma o relacionamento com o rei Edward II tem sido abordado pelos pesquisadores.

Piers Gaveston

Natural da Gasconha, Piers era filho de Arnaud de Gabaston com Claramonde de Marsan e nasceu em 1284. Passou a infância na corte de Edward I e tornou-se um grande amigo de Edward, Príncipe de Gales, futuro Edward II. No entanto, Edward I passou a desconfiar da relação entre Piers e seu filho. O rei então exilou Piers, porém com a morte de Edward I e a ascensão de Edward II, Gavaston retornou a corte inglesa em 1307.

Enquanto vivo, Edward I achava que Piers Gaveston era uma péssima influência para seu filho, por isso o exílio. Quando Edward II assume o trono inglês e chama Piers Gavaston para estar ao seu lado, os rumores sobre o relacionamento entre os dois ficou mais escandalosa. Mesmo casado com Margarida de Gloucester, Piers era visto como alguém que exercicia forte influência sobre o rei e a aproximação entre os dois era deveras mal vista, pois Edward II relegava suas funções de rei ao amigo Piers.

9e283287798352ca5d9898b2edc43e56

Pintura do artista Marcus Stone que mostra Edward II com Gaveston. (1872).

Relacionamento homossexual

Cronistas medievais assim como alguns historiadores modernos afirmam que existia uma relação homossexual entre Piers Gaveston e o rei Edward II. O Annales Paulini dizia que Edward amava Gavaston “além da medida” enquanto o Lanercost dizia que a intimidade entre os dois  era “imprópria”.

Os historiadores modernos se dividem nessa questão. T. F. Tout, escrevendo em 1914, rejeita a ideia. J. S. Hamilton, que escreveu a biografia de Gaveston em 1988, diz que “não há dúvida de que o rei e seu favorito eram amantes.” Pierre Chaplais manteve reservas ao escrever sobre o tema anos mais tardes. Chaplais lembra que Edward II teve quatro filhos com sua esposa e até mesmo um bastardo. Ele também acha difícil que o rei da França, Felipe IV, teria permitido que sua filha se casasse com um rei que era conhecido por ser homossexual. Mark Ormrod aponta o anacronismo de falar de homossexualidade em um contexto medieval.

5._Boardwalk_empire

Edward II (Jack Greenlees) e Piers Gaveston (Tom Forbes).

Se Edward II e Piers Gaveston  eram de fato amantes, resta saber qual o impacto dessa relação na vida de ambos. Teria o relacionamento tão íntimo entre os dois causado a queda de Gaveston?, por exemplo. Hamilton contesta essa interpretação. Segundo o autor, Gavestone foi assassinado não porque tinha acesso aos aposentos reais, mas sim porque possuia “controle de patrocínio”. Essa mesma lógica é abordada na biografia de Edward II feita em 2003 por Roy Martin Haines.

FONTE: Piers Gaveston, 1st Earl of Cornwall – Wikipedia, Piers Gaveston, earl o Cornwall