[HISTÓRIA EM SÉRIES] Review | Black Sails 2×07: “XV”

[CUIDADO COM OS SPOILERS, SEU PIRATA MISERÁVEL!]

“Fui casada com um homem uma vez.” – Anne Bonny

Este episódio de Black Sails foi definidor para nos mostrar quem está do lado de quem. A palavra “fidelidade” pode, dependendo do contexto, ser algo tão concreto quanto a muralha de um forte ou tão frágil como uma taça de vinho.

A escolha por um novo capitão é totalmente deixada de lado quando a notícia de que o ouro do Urca não está mais na praia onde o navio naufragou. Segundo os homens que estavam responsáveis por vigiar o tesouro, o ouro já havia sido recolhido e seguia rumo a Espanha. A noticia deixou Flint preocupado, mas sabia que tinha que partir o quanto antes para capturar o tesouro.

Se James Flint consegue manter unida sua tripulação, isso não se deve a John Silver, mas sim a Billy que de fato mostra-se ao lado de Flint. É bom possível que tenha tramado contra Dufresne para tomar o seu lugar, mesmo que Billy indique outro.

BKS2_207_031914_7842.jpg

Eleanor também escolheu seu lado. Após tirar Abigail da prisão, deixou para trás Vane nas mãos de seus homens. Ela sabe que escolher ajudar Flint trará a ira de Vane sobre si, a não ser que realmente esteja torcendo para que Vane acabe morrendo quando seus homens souberem que foram traídos por uma mulher.

Max está disposta a proteger Anne a todo custo, mesmo que isso a coloque contra as outras mulheres do bordel. Anne está completamente perdida, Jack Rackham era seu porto seguro, mas agora sentindo-se traída por ele, não sabe o que mais fazer. Somente Max e os seus interesses para determinar qual será o futuro da pirata.

Dufresne procura Hornigold e uma aliança pode estar nascendo com o objetivo de destruir James Flint.

Ah, e a notícia de que o ouro do Urca havia sido levado de volta, nada mais é do que um golpe de John Silver. Fica claro nesse episódio que ele não confia mais em Flint para tomar o tesouro. Quando os homens que estavam responsáveis por vigiar o tesouro retornam para contar que uma doença tinha vitimado boa parte da tripulação espanhola e que o ouro está vulnerável, Silver conta a versão de que o tesouro já havia sido recolhido da praia, dessa maneira com uma pequena tripulação, voltaria a praia e tomaria o ouro que seria dividido entre poucos, garantindo um lucro maior. John Silver conta isso a Max que pode lhe ajudar com a tripulação.

No final das contas, “lealdade” ninguém tem com ninguém, a não ser com seus próprios interesses. Cada um agora sofrerá as consequências de suas escolhas e o tesouro do Urca volta mais uma vez ao centro das atenções. O episódio termina em um mistério nebuloso (literalmente). O que atrapalhou a viagem de Richard no meio da noite? Até o próximo episódio.

Referências: Anne Bonny

Vamos aproveitar os antecedentes construídos na série para a personagem Anne Bonny e sabermos as diferenças entre a trajetória da pirata entre a ficção e a realidade.

Sentindo-se frágil, Anne revela a Max que já fora casada e que sofria nas mãos do marido, mas isso terminou quando conheceu Jack Rackham que cortou o pescoço do seu marido. Anne se sentiu-se salva e partiu com Jack.

Essa história em torno da personagem é pura invenção da série, mas historicamente falando, as trajetórias de Anne Bonny e Jack Rackham realmente se cruzaram.

Black Sails 2014

Em “Black Sails”, Anne Bonny é vivida pela atriz Clara Paget.

Anne Bonny (1700-1782, mas são datas imprecisas) foi uma das mais notórias piratas da história.  Filha de William Cormac, um advogado irlandês que fez riqueza com plantações na Carolina do Sul, Anne casou-se com James Bonny, um marinho que não tinha onde cair morto e viu no casamento uma forma de se apoderar da riqueza de Cormac, mas para o azar dos dois, o pai de Anne a deserda quando ela tinha provavelmente 16 anos.

FU4556

Anne Bonny em uma litografia do século 18

Os dois partiram para Nova Providência, onde James Bonny não encontrou sucesso e a decepção logo abateu Anne que não aguentava a covardia do marido. Anne ganhou a fama de dormir rodeada por várias homens em Nassau.  Foi nesse contexto que ela conheceu “Calico Jack” Rackham que tinha se tornado capitão recentemente após subjugar um dos piratas mais temíveis do mar caribenho, Charles Vane.

Os dois se apaixonaram. Jack queria viver com Anne e se propôs a comprá-la de James que não aceitou. O caso de adultério chegou aos ouvidos do governador Rogers que determinou que Anne fosse açoitada. A história não poderia ter sido diferente: Anne e Jack fugiram para Cuba, onde ela acabou tendo um filho.

Anne Bonny assumiu sua vida como pirata. Temendo represálias por ser a única mulher numa tripulação exclusivamente masculina, Anne passou a se vestir e se comportar como um homem.  Era uma lutadora de extrema qualidade com a espada e fez nome junto com Mary Read como as piratas mais temíveis da “Era de Ouro da Pirataria”.

Quando Rackham e sua tripulação foram capturados, Anne também foi condenada a morte assim como os outros, mas sua execução não veio de imediato, pois estava grávida, assim como Mary Read. Como a lei britânica proibia a execução de mulheres grávidas, tanto Anne quanto Mary seriam poupadas, provisoriamente. Mary teria morrido na prisão vitima de uma febre forte, enquanto ao que aconteceu a Anne continua bastante impreciso. Alguns afirmam que ela conseguiu escapar da execução quando seu pai comprou sua liberdade. Anne teria tido uma vida tranquila no Caribe. Outra versão conta que ela viveu no sul da Inglaterra onde contava aos moradores suas façanhas.

Mas também há a versão que tanto ela quando Mary escaparam da execução e viveram na Louisiana, onde criaram seus filhos juntas.

FONTE: Biography of Pirate Anne Bonny