[HISTÓRIA EM SÉRIES] 7 razões de “Vikings” merecer o respeito dos amantes de História

vikings-season-4-poster

A segunda parte da quarta temporada de “Vikings” está cada vez mais próxima (dia 30 de novembro) e o criador da série, Michael Hirst, concedeu uma entrevista ao site History Answers falando sobre o desafio de fazer a série e da pesquisa histórica para desenvolver as tramas dos personagens.

1. A pesquisa vem em primeiro.

“Tudo o que escrevo e no que estou envolvido começa com a pesquisa histórica. Eu passei um longo tempo nas universidades, então, para mim, a parte da pesquisa é só alegria, e eu leio o máximo que posso sobre qualquer assunto com que estou lidando. Eu leio com a mente aberta, essencialmente, permitindo que personagens e histórias evoluam […].”

2. Há um cara cujo trabalho é verificar o material histórico.

“Eu tenho um pesquisador histórico chamado Justin Pollard que está ligado a ‘Vikings‘ e ele fornece informações, o fundo e tudo o que preciso, então cada ideia começa a partir de um fato. Não seria verdade eu dizer que estou interessado em precisão, porque não é um documentário, e não tenho certeza se você pode ser historicamente exato, porque se você pudesse, então todos os historiadores concordariam com você. O que você está procurando, mesmo no drama, é autenticidade e veracidade, de modo que as histórias evoluam. Eu sempre vou verificar com Justin se é autêntico, apropriado ou razoável levar as histórias em uma certa direção.”

3. Tudo no set de “Vikings” começa em museus.

“Os sets têm sua origem em museus ao redor do mundo que contém artefatos vikings, e as tramas começam sua vida dentro da História. Claro que se você pensa sobre vikings, é Idade Média, e há um inferno de muitas coisas que não sabemos. Levo os personagens para uma jornada e desenvolvendo histórias dramáticas, mas nunca os levo muito longe do que é conhecido sobre eles. Mas é claro que escrever drama às vezes significa que você é seletivo e tem que condensar as coisas. Criatividade é moldar a matéria-prima; se não é dramático, ninguém vai assistir.”

uk-release-date-vikings-season-4-episode-12

4. Historiadores acham “Vikings” incrível.

“Quando estávamos trabalhando na primeira temporada de ‘Vikings‘ – parece que há muito tempo atrás – mostramos alguns dos primeiros episódios para o chefe de estudos escandinavos da Universidade de Harvard, que é um professor sueco. Eu acreditei que ele iria me comer vivo, mas ele disse que na verdade esta é a primeira vez que sua cultura foi levada a sério e inteligentemente.”

5. E também os verdadeiros vikings escandinavos

“‘Vikings‘ é o segundo show de maior sucesso em todos os países escandinavos. É altamente considerado e tem reanimado o interesse em estudos vikings em toda Escandinávia e incentivou mais escavações. O curador me disse que nós dobramos o número de pessoas que visitam o museu do navio Viking em Oslo por causa do show, e as pessoas estão mais orgulhosas de sua ascendência novamente. Eu tenho o motivo para pensar que é um show muito autêntico, dado que é um drama, e estou muito orgulhoso disso.”

6. O drama tem gerado mais interesse na história, seguido por documentários e sites de escavação.

“O importante é que o drama histórico chega a mais pessoas do que documentários sobre o mesmo período. ‘Vikings‘ é agora o quinto maior show do mundo para milhões e milhões de pessoas que estão assistindo. Nem todos eles pensam “isso é real”, mas o que eu espero e o que eu sei que acontece é que eles podem desenvolver um interesse pelo assunto. As pessoas podem voltar aos livros e pesquisar. Sei que isso está acontecendo na Escandinávia. Uma coisa semelhante acontece com “The Tudors”. Eu tenho um monte de cartas e e-mails de professores do mundo todo dizendo que seus alunos estão agora muito mais interessados em estudar o período Tudor, ansiosos para ir à Inglaterra para ver os lugares e aulas onde mostram pedaços da série e depois discutem se é real.”

7. Se “Vikings” tem feito coisas, está apenas sendo fiel à tradição.

Ragnar sai das sagas como um personagem semi-lendário. Sua morte é relatada em diferentes lugares e seus filhos eram muitos numerosos para explicar. Nós realmente sabemos mais sobre os filhos, e eu tenho ido recentemente na escavação arqueológica em Repton, onde o Grande Exército Heathen, que foi liderado por Ivar, o Sem-Ossos, invernou. Depois de muito pensar, eu deliberadamente escolhi um personagem principal que era semi-mítico, e cuja reputação sobreviveu ao longo dos tempos como parte da tradição oral da vida viking. Você quer alguém assim como personagem principal. Você quer alguém que é imensamente carismático, que é importante, e de quem os outros personagens da saga falam. De certa forma, eu estou escrevendo uma saga sobre Ragnar Lodbrok, que se torna um personagem lendário no show.”