[GAMES] – Videogames são arte ou apenas nós somos bundões demais?

Iai galerinha da paz, do amor e das dorgas tropicais! Ultimo post do ano de 2013! E como neste ano eu já te fiz rir, chorar e se apaixonar, é hora de fazer você pensar AO MESMO TEMPO em que coloco os pés pra cima e pego leve. Como? Simples, o texto de hoje é uma tradução do excelente artigo do Stephen Todilo (cara, o que esse sujeito deve ter sofrido bullying na infancia ao nivel Pedro Geromel) do site Kotaku. Leiam, reflitam sobre suas vidas, seus hobbies, o universo e tudo mais. Pat-beijo, voltamos em 2014 para mais pornografia velada, pokemons, games e uma combinação estranha desses envolvendo licor de cacau Xavier!

video-games-art-history-mario-godfather

Nós aprovamos os jogos através de um sistema de aprovação automática? Será que somos condescendentes com eles?  Nós os acariciamos na cabeça e elogiamos o seu desempenho mesmo quando eles não merecem? “Nós ” que eu me refiro é você, eu, e e todo mundo que ama jogos. Talvez sejamos muito bonzinhos com eles.

Eu sei que eu sou bonzinho demais. Eu sou um otimista . Eu gosto de jogos em que os criadores tentam. Eu gosto de jogos que são um pouco confusos. Eu não me importo se partes deles falharem. Muitos dos jogos que eu gosto estão se expandindo. Eles contêm quilômetros de terreno virtual e horas de coisas para jogar. Elas não podem ser totalmente incríveis o tempo todo

VideoGameArt_ACRevelations_EzioConcepts01_MartinDeschambault

Eu não posso esperar a perfeição . Eu não espero perfeição. Eu não espero a perfeição e fico com raiva quando ela não vem.

É por isso que eu não consigo odiar o Assassins Creed III do ano passado, apesar de todas as suas falhas. É por isso que eu não posso negar a excelência de Zelda: A Link Between Worlds apesar da minha sensação incômoda de que ele repetiu muitos elementos demais de design do seu antecessor, A Link to the Past (sim, aquele do SNES)

Eu tolero mais falhas nos jogos que eu amo que eu tolero nos livros e nos filmes que eu amo. Às vezes me pergunto o que isso significa. Eu me pergunto se isso significa que o jogo é apenas uma forma mais jovem ou uma forma mais crua. Eu me pergunto se isso significa que os jogos são a forma menos arrumada e uma forma mais difícil de fazer dar certo

Qual videogame é perfeito ? Que jogo mesmo se aproxima da perfeição ?

VideoGameArt_CE3BioshockEnvironment01_ScottHomer

Eu aprecio jogos menores . Ao tentar fazer menos coisas, esses jogos podem fazer uma porcentagem maior de coisas boas . Advance Wars . Portal. Tetris. Pouca frescura. menos falhas

E então tem o Gone Home, o jogo indie estrelinha  deste ano, que fez mais com menos. É um jogo que pode ser o jogo do ano entre as pessoas que concordam que aquilo realmente é um jogo. Mas há algo sobre Home  que fica me incomodando. É uma história bem contada , que é desbloqueado através da interação. Ok. É , no entanto, uma grande história ?

É certamente  verdadeiro no sentido de representar as reais emoções críveis de uma menina de 17 anos em conflito com os pais dela. Mas será que eu o consideraria tão bom, se não fosse um jogo? Será que pareceria especial se fosse um conto ou um filme ou uma peça de teatro ? Eu me pergunto isso.

É uma pergunta idiota ? Eu não penso assim , não quando a melhor história do jogo do ano – e sim, eu estou dizendo que Gone Home  teve a melhor história em jogos em 2013 – não é nem uma das 15 melhores histórias que eu já vi se considerarmos todas as midias

videogame-classic-art-1Quanto crédito damos a Gone Home  ou qualquer outro jogo que você acha que tem uma grande história apenas por contar uma história decente em um meio que não conta histórias direito desde sempre? Ou isso é um padrão ridículo ? Como medimos a progressão?

Entende  por que eu estou querendo saber se estamos usando a tal aprovação automática? Eu me pergunto se estamos maravilhados com as coisas que não nos impressionariam tanto quanto se estivessem em uma outra forma de entretenimento. Eu me pergunto se não ficamos maravilhados com qualquer coisa que não estão no centro do que os jogos são sobre – sua interatividade – e perdoamos demais suas deficiências como jogos por causa disso

No entanto, queremos que todos os aspectos dos jogos melhorem , eu acho, história incluída. Música incluída . Dublagem incluída. Gráficos incluídos. Os controles incluídos. Conexão multyplayer incluída

94628-pacman_and_ghotsOu talvez as coisas que seriam apenas normais em outro meio são verdadeiramente extraordinário em jogos, porque , de alguma forma , de alguma forma , algumas pessoas inteligentes descobriram como torna-los em uma experiência interativa. De alguma forma, eles empacotaram tudo lá dentro, e nos confiaram a descompactá-los . Como não admirar isso?

Talvez jogos não podem ser ótimos em tudo. Isso é algum problema em admitir ? Isso é algum tipo de derrota ?

Esta é a única coisa que eu tenho certeza de quando se trata de avaliar o quão bom um jogo é : quanto menos um jogo tem a ver com qualquer outra forma de arte, mais fácil é de julgar. Pule até o gameplay. Corte as arestas. Fazer um jogo de corrida sobre as linhas que competem entre si . Nenhum enfeite . Eu posso te dizer o quão bom esse jogo é .

Eu posso com mais confiança dizer que um jogo de pouca história é um jogo melhor que eu um jogo com uma história. Se ele tem uma história, normalmente estou dando desculpas para que uma parte ruim ou estou criticando o jogo por ter essa parte (o que é pior?)

8d06342e27d34e35572db2ab5abf753bQuanto mais longo um jogo é, melhor eu posso dizer se realmente é um grande jogo

E então  um ano como 2013 joga um jogo como Gone Home pra mim, e eu estou perdido. Grande história? Ou uma história mais ou menos que eu dou um tapinha na cabeça , porque hey, ela apareceu em um jogo? Grande jogo, mesmo que a jogabilidade é tão simples e mesmo assim você realmente não pode perder? (Hey , em Tetris , você não pode ganhar! )

Jogar jogos e adorar jogar games parece para mim, hoje, como amar estando no meio de um período de transição. Nós todos sabemos que os jogos estão ficando cada vez melhores. Jogos de vídeo hoje excedem em mais e mais formas diferentes. Seus criadores estão tentando mais e mais coisas . Nós, os críticos e os jogadores, somos pioneiros. Somos exploradores. Estamos avançando.

Entre os grandes jogos de 2013 ou qualquer outro ano , as imperfeições são abundantes. Mas eu não quero ser mau demais para os jogos que me agradaram neste ano. Por hora, eles ganham credito