[GAMES] O Crash é diferente no Japão?

Há mais ou menos duas décadas, Crash Bandicoot era uma febre nos Videogames da Sony. Ele era um dos principais concorrentes do Super Mario da Nintendo, e todo mundo que tinha um Playstation tinha uma cópia de algum jogo do personagem.

Nessa época, lembro de ganhar de um conhecido da família alguns jogos usados japoneses do primeiro Playstation, e um deles era um jogo da franquia Crash. Mas na capa do disco seu visual estava totalmente diferente do personagem que eu conhecia. Ele estava mais baixo, mas Kawai (fofo) e com olhos pretos. Dentro da capa havia outro jogo e, como na época não havia internet, fiquei sem saber se era realmente o personagem.

Com o Lançamento de N-sane Trilogy (Jogo que compila os três primeiros jogos remasterizados em 4k), vi que uma das capas tinha essa mesma figura.

Então é o mesmo Crash, ou é outro personagem ?

Sim e não.

Quando o Crash foi criado, ele tinha um visual rebelde, não usava camisa, e tinha luvas de motoqueiro. Assim que batemos o olho nele é notável seu jeito subversivo e despojado, bem diferente dos mascotes japoneses de jogos de plataforma da época.

Então, os executivos da Sony japonesa acharam que talvez ele não fosse agradar muito o público nipônico. Por isso foi criado o Crash Japonês, que é um pouco mais baixo que o que conhecemos: seus olhos são castanhos e não verdes, e ele tem uma aparência mais redonda. O Crash Kawai que se adapta mais ao gosto dos japa.

Poucas mudanças foram feitas no jogo em si. As diferenças são nas capas dos jogos, comerciais e produtos. Confira abaixo algumas capas alteradas no Japão:

Crash Badicoot

USA

Japão

Crash Bandicoot 2

USA
Japão

Crash Badicoot 3

USA

Japão

Crash Bash

Europa

Japão

Confira agora um dos vídeos bizarros  exclusivos da região:

Essa versão do Crash é conhecida como se fosse um personagem diferente em outras regiões, tanto que foi adicionado em Crash Tag Team Racing como Easter Egg:

O Crash japonês é uma localização que ajudou nas vendas dos jogos por lá. Foi uma boa jogada de marketing da Sony para conseguir com que o público se familiarizasse com ele. Muito semelhante com o que aconteceu nos anos noventa aqui no Brasil: quando o jogo Wonder Boy in Monster World chegou em nossas terras, o personagem principal foi substituído por uma figura nacional, a Mônica de Mauricio de Sousa. Apesar de, nesse caso, ser uma mudança drástica no jogo, e ser bem diferente das mudanças sutis feitas no Crash, foi uma boa sacada da empresa em aproximar o público da obra, o que também resultou em boas vendas.